BBB21: Após detonar Juliette em jogo da discórdia, Gilberto pede desculpas: “Fui guiado pela raiva”; Paraibana diz que “não aguenta mais” — confira!

Amor? Ódio? Tudo junto e misturado? As emoções ficaram à flor da pele após o jogo da discórdia desta segunda-feira (29), no “Big Brother Brasil 21”. Muito decepcionada com as coisas que ouviu sobre si de seus colegas de confinamento, Juliette chorou e desabafou com os amigos. No entanto, quando a maquiadora estava com João na área externa, Gilberto se aproximou para conversar com os dois, e acabou entrando em uma D.R. com ela.

Mais cedo, durante a dinâmica proposta pelo apresentador, cada participante devia “cancelar” um coleguinha e apontar quem era o “caça-likes” na casa. Ao dizer que Juliette se enquadrava nesta segunda opção, Gilberto alegou que a paraibana não conseguia falar com outros sem expor suas próprias experiências nas conversas, e ainda trouxe à tona sua afirmação dos últimos dias, de que Juliette chorava sem secar lágrimas para fazer VT: “Quando você chora, tu chora e tu nem seca as tuas lágrimas. Para mim, isso é caçar like”. À última afirmação, ela respondeu na hora que não fazia isso porque assim borraria a maquiagem.

Na madrugada, Gilberto continuou apontando comportamentos que julgava inconsistentes de Juliette — e até falou pela milésima vez com Camilla e Fiuk sobre a história da maquiadora sentar na discussão com Lumena. No entanto, ao se aproximar da sister no gramado, sua atitude foi mais conciliadora. “A gente não se odeia, é entre tapas e beijos”, afirmou.

O economista admitiu que não queria dar a plaquinha de “caça-likes” para Juliette, mas o fez porque ela deu para ele primeiro. “Eu ia dar pra Viih”, afirmou. “Por que não deu?”, questionou a paraibana. “Porque fiquei com raiva de você”, confessou ele. “Não foi só a placa, você duvidou do meu choro”, rebateu Ju. Ela ainda acrescentou: “[Não me importo] com a placa, mas o choro? […] Foi o que você falou, esse negócio de duvidar do meu choro e de toda vez que eu for falar de alguém, ficar se botando no centro. Eu fico dando exemplo do que eu já vivi, bicho”.

Continua depois da Publicidade

Juliette ainda deu mais explicações sobre não secar as lágrimas. “Gil, eu sou maquiadora, eu maquio noiva, quando eu termino a noiva eu faço assim: ‘Oh, amor, quando você chorar, não arraste, seque assim que a maquiagem vai continuar intacta.’ Aí tu vem no ao vivo falar que eu não limpo minha lágrima?”, questionou, indignada. “Tu descredibilizou minha profissão e minhas emoções em uma cajadada só”, adicionou ainda. Assista ao vídeo, clicando aqui.

Gilberto admitiu seu erro. “Peço desculpas por ter lhe magoado. Não era a minha intenção. Fui guiado, sim, pela raiva. Eu realmente passei do ponto. Tanto que eu saí incomodado. Peço desculpa por isso, por ter duvidado da sua lágrima, por ter descredibilizado sua profissão, não era o que eu queria”, afirmou.

Juliette ainda falou sobre sua conversa com Sarah após a formação de paredão, que Gilberto citou no programa ao vivo de segunda-feira para dizer que Juliette sempre trazia a própria vida para discutir o assunto de outras pessoas. “O que a Sarah fez comigo voltou pra ela dessa vez. E eu não passei isso na cara dela porque se eu quisesse passar eu ia acabar de machucar quem já tava sofrendo e eu não quis fazer isso. E você falar que eu olhei pra mim no lugar de olhar pra ela, não é justo, Gil”, lamentou a paraibana.

De acordo com o Uol, em outro momento da D.R., Gilberto confessou que se sentiu trocado por Pocah. “Eu votei na menina, eu ia botar ela no pódio?”, indagou Juliette. “Mas eu achei. Depois eu achei que a Carla tava no teu pódio”, disse o economista, fazendo Juliette rir. “Pois essa sua mania de teorizar as coisas é o que lhe lasca, [isso] e sua ‘fofocagem'”, apontou a maquiadora. O pernambucano não aceitou o título de fofoqueiro e disse que é somente “quando está arretado”. Ela rebateu: “E tem mais: acredita nas fofocas e não tem peito para perguntar”.

“Eu tenho peito, sim”, disse Gil. “Por que não perguntou a mim?”, quis saber Juliette. O economista tentou se justificar dizendo que estava arretado, e Juliette brincou que o jogaria na piscina da próxima vez. Ele, então, se declarou: “Eu te amo, a verdade é essa! Por que tu não me puxou ontem? Porque tu me ama! Eu sei que tu me ama”. “Só porque tu me salvou”, ela respondeu sobre seu gesto. “E eu também não boto [no paredão], porque te amo”, acrescentou Gil, sorrindo.

“Você não me escuta, não leva a sério o que eu falo e você ainda malda o que eu faço. Você acredita nos outros sem vir falar comigo antes e ainda dá baile em mim”, afirmou Juliette. E acrescentou: “Não sei até onde vai a minha paciência, não, bebê”.

Continua depois da Publicidade

A paraibana disse ainda que passava muito a mão na cabeça do amigo. “Até quando tu acha que eu vou aguentar você falando de mim?”, perguntou ela. “Tu falou para todo mundo aquele negócio de seguidores”, adicionou.

“Todo mundo não”, negou o economista. “No mínimo quatro pessoas”, apontou Juliette. “Quatro pessoas eu falei”, confessou ele. “Quatro é muita gente”, opinou João Luiz, que estava presente. “Quatro pessoas passam para mais quatro”, disse a maquiadora.

Mais tarde, Juliette foi direta ao expressar sua decepção com o antigo aliado: “Nada apaga ou justifica a forma que você tem lidado com as coisas aqui comigo. […] Para de acreditar em fofoca e agir baseado em raiva. Para de falar dos outros sem saber, para com isso. Eu estou dizendo dez vezes. Eu já disse antes”.

“Tu fecha teus ouvidos para mim, depois que as coisas acontecem tu vem com a cara de rapariga pedindo desculpa e aí tu quer que eu te desculpe. Eu já desculpei uma, duas, três, quatro… Eu já estou machucada e calejada. Eu não aguento mais. A verdade é essa”, acrescentou ela.