Fotojet (77)

Maitê Proença comenta pela primeira vez sobre relação com Adriana Calcanhotto; saiba detalhes

No início do mês de setembro, a revista Veja afirmou que Maitê Proença e Adriana Calcanhotto estariam vivendo um romance. Desde então, nenhuma das artistas se pronunciaram diretamente a respeito da informação que tomou conta da mídia. Até hoje… Em entrevista concedida para Junior Coimbra, dono do canal no YouTube “Rap 77”, a atriz comentou brevemente sobre sua relação com a cantora.

De acordo com o portal G1, que teve acesso ao episódio que será divulgado nesta terça-feira (5), o apresentador questionou sobre o relacionamento que as duas estariam vivendo. “As pessoas são pessoas, né? Não tenho nenhum tipo de preconceito, mas também não sei… Às vezes é bom abrir uma frente nova… Não sei se as pessoas incentivam. Porque talvez elas não saibam exatamente que tipo de… Como é a relação”, refletiu Maitê.

A atriz foi bem sincera ao dizer que ainda não é o momento de falar publicamente sobre o assunto de forma mais detalhada. “Eu acho que não é hora de falar porque não é hora de falar. Então, acho que algumas áreas da vida da gente têm que ficar preservadas. Quando as coisas ficarem claras, assim que a gente puder falar, será falado. Não tem por que não. Por enquanto, acho que não está na hora”, explicou.

Coimbra ainda recordou que, quando a notícia veio à tona, Maitê e Adriana Calcanhotto brincaram com a história nas redes sociais, mas não falaram abertamente sobre o que estariam vivendo. “Eu fiz um poema. Está escrito lá no poema. Aí as pessoas podem ir lá ver. Vão lá olhar o poema e, quem sabe, responde alguma pergunta. Sei lá, né?”, lembrou a atriz, referindo-se à uma publicação feita em seu Instagram pessoal no dia 12 de setembro.

Continua depois da Publicidade

No vídeo, Maitê cita os questionamentos que estavam sendo feitos a ela naquela época. “Tem uma gente me perguntando umas coisas assim que, no fundo, eu não sei responder. Mas, eu escrevi um negócio que sei lá, devidas as circunstâncias, talvez possa ajudar essa gente a responder algumas questões. As pessoas são tão curiosas, né?! Elas gostam de colocar as coisas em caixinhas, resolver, deixar tudo pronto e saberem”, disse Proença, acrescentando que o poema não estava completamente pronto e que poderia mexer nele posteriormente. No último verso, ela diz: “Para onde meu desejo aponta; Ah… Não é da sua conta”. Recado dado, né?!

Leia o poema na íntegra:

Coração à paisana

Passo a passo
vão-se os anos
nunca fui de fazer planos
meus acertos
os enganos
correm ao sopro de minuanos

O acaso vai me ao Norte
sorte
a minha
a sina, o corte
Morte veio e levou tudo
tesouros amados
meus ouros, meu mundo

Sou cigana
coração à paisana
Zé Raimundo Marta Ana
gente vária, louca, sana
Indivíduos
força, gana
seus resíduos, minha soma
voto certo o que é profano

E aqui no fim das contas
preto, rosa, branco, azul
saiba mano, mana, tonta
fui nervosa
hoje sou cool
rio-me de sua afronta
pr’onde meu desejo aponta
ah…
não é da sua conta