Mussi

Rodrigo Mussi: Em primeira entrevista após acidente, ex-BBB relembra susto após coma, abusos sexuais na infância e se emociona com discurso de Tadeu Schmidt; assista

Já em casa, Rodrigo segue em processo de recuperação e contou o que pretende fazer a partir de agora

Impossível não se emocionar! Neste domingo (29), Rodrigo Mussi deu a primeira entrevista, dois meses após o grave acidente de trânsito que quase tirou sua vida. Ao “Fantástico“, o ex-BBB relembrou o susto ao acordar no hospital e a opinião dos médicos sobre sua recuperação. Ainda, Rodrigo comentou sobre a relação difícil com os pais e revelou os abusos sexuais que sofreu na infância. Por fim, ele recebeu um discurso lindo de Tadeu Schmidt.

“É um privilégio estar aqui. Acho que ninguém que estava perto ali do acidente esperava eu estar aqui depois de quase dois meses. A recuperação está indo. Está legal. Está progredindo bem, mas o que as pessoas falam, e o que os médicos falam é que realmente foi um milagre. Até essa recuperação está sendo”, disse.

Infância e abusos sexuais

No bate-papo com o repórter Maurício Ferraz, o empresário também contou que, em certos momentos, pensou em desistir: “A pergunta que eu fazia muito para mim mesmo: até quando eu vou lutar? Porque acho que a vida toda foi uma luta. Tive lutas drásticas, muito fortes. E aí eu perguntava: mas de novo? Agora que eu consegui talvez algo que poderia mudar minha vida financeira. De novo? Até quando eu vou lutar?”.

Mussi se lembrou da infância, já que, segundo ele, sua “luta” vem de muito tempo. “Eu nasci em um lar bem difícil, de pais que se agrediam na minha frente. Chegavam bêbados. Minha mãe ia trabalhar e deixava eu com uma mulher que abusava de mim, na época”, afirmou, lembrando que os abusos começaram quando ele tinha apenas 5 anos de idade e duraram cerca de três anos.

“Tenho algumas lembranças desse abuso. Umas das poucas coisas que eu tenho da infância. Não sei como que a gente cresceu. Isso daí foi muito difícil. Eu fui morar com a minha mãe. Aos 11 anos, minha mãe saiu de casa. Depois eu fui morar com meu pai. Meu pai sempre foi um cara bem difícil, ele me xingava bastante desde a adolescência. Quando eu estava com 17, ele me expulsou”, continuou.

Após se formar na faculdade, no curso de Administração de Empresas, Rodrigo procurou o pai e eles voltaram a se entender. No entanto, uma tragédia interrompeu os planos: “Meu pai me chamou para sair numa noite e aí conversamos, trocamos uma ideia legal. A gente ia embora, cada um para sua casa, eu realmente preferi seguir ele. E aí eu peguei o carro dele batido na mureta. Eu segurei ele no colo. Ele tremia muito. E aí os bombeiros me tiraram e ele parou de respirar no meu colo”.

O acidente de Mussi

Na madrugada 31 de março, Rodrigo Mussi sofreu um acidente quando estava a bordo de um carro por aplicativo, na Marginal Pinheiros, em São Paulo. O automóvel, em alta velocidade, colidiu contra um caminhão. O ex-BBB estava no banco de trás, sem cinto de segurança, e foi gravemente ferido. Na sequência, ele foi levado para a UTI do Hospital das Clínicas e precisou passar por diversas cirurgias, incluindo na cabeça e nas pernas. “Eu não tinha o costume de sentar atrás. Eu não lembro realmente se eu coloquei [o cinto] ou não”, admitiu.

Rodrigo Mussi deu sua primeira entrevista após o acidente para o “Fantástico”. (Foto: Divulgação/ TV Globo)

Sem documentos, ele foi registrado como “desconhecido” e precisou ser entubado imediatamente. “Se não fossem aquelas primeiras horas no hospital, sendo bem cuidado, sendo bem assistido, talvez eu não tivesse resistido. E eles cuidaram perfeitamente de mim sem me conhecer, sem saber quem eu era”, compartilhou sobre o atendimento do SUS.

Ele também deu detalhes do momento em que saiu do coma, ainda na Unidade de Tratamento Intensivo: “Eu aprendi que não se faz nada sozinho. Realmente você precisa de pessoas que te amam e que você ama, que te ajudam nesse momento. Falei: ‘O que eu estou fazendo aqui?’. Aí já vieram: “Calma. Você sofreu um acidente’. Nunca sofri acidente, nunca fiz cirurgia no corpo. E aí eu fiquei extremamente assim: ‘E agora?’ Porque eu lutei a vida toda para ser independente e ali eu estava sendo dependente”.

Continua depois da Publicidade

Na noite anterior, Rodrigo tinha ido ao estádio do Morumbi, assistir ao primeiro jogo da final do Campeonato Paulista, entre São Paulo e Palmeiras. Apesar de ter vencido o primeiro jogo, o tricolor paulista, time do coração do ex-BBB, não conseguiu segurar o placar e o alviverde foi campeão. Em coma no dia do segundo jogo, o administrador só soube do resultado há pouco. “Quando eu acordei, meu irmão falou que o São Paulo foi campeão e eu comemorei. Ele mentiu pra mim pra não me chatear”, lembrou, aos risos.

Recuperação

Aos 36 anos e já em casa com a família, o processo de recuperação do ex-BBB tem surpreendido até os próprios médicos. “Teve muita gente orando, muitos grupos de oração, os fãs fizeram uma corrente maravilhosa. E eu falei: ‘Eu vou recuperar, porque eu queria devolver esse carinho pra eles de alguma forma'”, pontuou.

Dos 26 quilos perdidos enquanto estava no hospital, Rodrigo já reconquistou 20 deles. Já pensando nos próximos passos, o empresário quer seguir na carreira artística, como apresentador e influenciador digital. “É que tem que ser muito grato. Eu vou ser grato para o resto da minha vida por essa chance, essa segunda chance talvez na minha vida. É uma chance que eu tive que eu não vou desperdiçar. Eu quero devolver para o mundo de uma maneira diferente, uma maneira melhor. Que eu contribua para o mundo de uma maneira ainda maior. E viver. Viver muito”, afirmou.

Discurso de Tadeu Schmidt

Durante a entrevista, a produção fez uma surpresa para Rodrigo e exibiu uma mensagem especial de Tadeu Schmidt, apresentador do “BBB 22“. No tradicional “discurso”, o jornalista disse que ficou encantado com a simplicidade, humildade e determinação de Rodrigo.

“Que bom te ver assim tão bem. Eu aprendi a dizer uma frase que levava uma notícia triste: Quem sai hoje, é você, fulano. Mas quero fazer uma adaptação dessa frase. Porque é para uma pessoa muito especial, um cara que deixou uma impressão muito boa em todo mundo que o viu pela TV, mas principalmente em quem o conheceu pessoalmente. Eu fiquei encantado com a simplicidade, o foco e a determinação desse rapaz. Por isso eu quero dizer: Quem sai agora é você, Rodrigo. Sai do hospital para recuperar o mundo. Sai com a caneta nas mãos e o livro da sua vida aberto para você escrever uma linda história”, declarou Tadeu.

Conclusão do inquérito

A polícia finalizou o inquérito sobre o acidente no último dia 4 de maio. Ao g1, o delegado Júlio César dos Santos Geraldo, que comandou as investigações, apontou para a conclusão de que o motorista de aplicativo Kaique Reis, de 24 anos, foi imprudente no caso. Segundo as autoridades, ele estava cumprindo excesso de jornada de trabalho, sem fiscalização da 99, empresa de transportes para qual trabalhava.

Os policiais informaram que Kaique não foi indiciado, já que lesão corporal culposa é vista como um crime de menor potencial ofensivo. Ainda no dia do acidente, o motorista confessou à TV Globo que deu uma “cochilada” atrás do volante. “Só vi o airbag na minha cara, provavelmente devo ter dado uma cochilada, sono, alguma coisa, e infelizmente teve esse acidente”, disse Kaique. O carro ficou destruído com o impacto.

Para a polícia, ele revelou ter trabalhado por 3 horas e 30 minutos, quando decidiu parar e descansar. Na sequência, Reis atendeu um chamado de corrida para Rodrigo, por volta da 1h30 da madrugada de quinta. O ex-BBB havia acabado de assistir ao clássico entre São Paulo e Palmeiras, no estádio do Morumbi, e pediu o carro para levá-lo à Rua Bela Cintra, em São Paulo.

Assista à íntegra da entrevista ao Fantástico: