Príncipe Harry e Meghan Markle já haviam dado pista de afastamento da realeza há meses, aponta especialista; Vem entender!

Será que já estava tudo planejado? Segundo o jornalista especializado Joe Little, da revista Majesty, a decisão do Príncipe Harry e de Meghan Markle de não terem dado ao filho, o pequeno Archie, o título de Conde de Dumbarton era uma grande pista de que o casal já pensava em se afastar da Família Real na época.

Archie Harrison nasceu em maio de 2019 e, por ser o primeiro filho de um Duque, poderia receber o título de Conde. No entanto, seus pais decidiram que seria melhor que ele crescesse como um cidadão comum, sem “rótulos”. “O fato de Archie não ser o Conde de Dumbarton ou ter um nome estilizado de majestade me faz pensar se isso já não fazia parte de um grande plano”, destacou Little, em entrevista ao jornal Express.

O filho de Harry poderia se tornar um príncipe, um dia, quando do falecimento da Rainha Elizabeth II. No entanto, a questão agora está em aberto diante do afastamento do casal da realeza. De acordo com os regulamentos da Casa de Windsor, Archie não teria mais direito automaticamente ao título, que originalmente se estende aos netos da monarca.

Archie e Príncipe Harry. (Foto: Reprodução/Instagram)

Segundo a fonte, esse deve ter sido um dos assuntos tratados na “reunião de emergência” convocada pela Rainha, realizada na última segunda-feira (13), na presença de Harry, príncipe William e príncipe Charles.

Ao fim da reunião, Elizabeth divulgou um comunicado assinado por ela própria, no qual classificou a discussão sobre o futuro do neto como “construtiva”. “Minha família e eu apoiamos inteiramente o desejo de Harry e Meghan de criarem uma nova vida como uma família jovem”, iniciou a monarca.

Elizabeth, contudo, deixou clara sua preferência no comunicado. “Apesar de preferir que eles permanecessem trabalhando integralmente como membros da família real, nós respeitamos e entendemos o seu desejo de ter uma vida mais independente como uma família, enquanto seguem sendo uma parte valiosa da minha”, afirmou.

Elizabeth também anunciou que agora se inicia um período de adaptação entre dois países. “Harry e Meghan deixaram claro que não querem ser dependentes de dinheiro público em suas novas vidas. Porém, entramos num acordo de que haverá um período de transição no qual os Sussexes passarão um tempo no Canadá e no Reino Unido”, continuou a nota.

Por fim, ela encerrou reforçando a delicadeza da situação. “Esses são assuntos complexos para minha família resolver, e existe mais trabalho para ser feito, mas pedi para que as decisões finais fossem tomadas ainda nos próximos dias”, concluiu.

A rainha Elizabeth II não sabia da decisão de príncipe Harry e Meghan Markle (Fotos: Getty)

Confira a nota na íntegra:

“Hoje a minha família teve discussões muito construtivas sobre o futuro de meu neto e sua família.

Minha família e eu apoiamos inteiramente o desejo de Harry e Meghan de criarem uma nova vida como uma família jovem. Apesar de preferir que eles permanecessem trabalhando integralmente como membros da família real, nós respeitamos e entendemos o seu desejo de ter uma vida mais independente como uma família, enquanto seguem sendo uma parte valiosa da minha.

Harry e Meghan deixaram claro que não querem ser dependentes de dinheiro público em suas novas vidas.

Porém, entramos num acordo de que haverá um período de transição no qual os Sussexes passarão um tempo no Canadá e no Reino Unido.

Esses são assuntos complexos para minha família resolver, e existe mais trabalho para ser feito, mas pedi para que as decisões finais fossem tomadas ainda nos próximos dias”.