Sabrina Sato se pronuncia sobre críticas a look ‘fashionista demais’ em velório de Gugu: ‘Não foi de última hora’

Sabrina Sato sabe como ninguém no Brasil atrair os olhares com seu jeito irreverente de se vestir. Em eventos de moda ou na TV causa frisson com as escolhas de looks e geralmente ganha a aprovação do público. Recentemente, entretanto, ela surgiu fashionista, como de costume, no velório de Gugu Liberato e a decisão dividiu opiniões. Muitos internautas apontaram que Sabrina teria exagerado para uma ocasião em que a discrição dá a tônica.

A apresentadora discorda e tem uma explicação para o terninho estilizado e o óculos de sol super moderno. Segundo ela, o look seria uma forma de homenagear o amigo de emissora, na hora do adeus. “Fui [produzida] porque era uma despedida, uma homenagem para ele. Não foi de última hora. Foi marcado. Me arrumar é uma forma de homenagear a pessoa. Prefiro pecar pelo excesso. Ele merecia essa homenagem e eu me arrumei para ele, sim“, argumentou em conversa com o Universia, do UOL.

O Gugu sempre elogiou a maneira como eu me vestia. Ele era uma pessoa vaidosa, que sempre estava com uma gravata de cor diferente“, concluiu a mamãe de Zoe durante o lançamento de uma coleção de joias. Na RecordTV, os dois foram colegas por mais de 5 anos e costumavam participar dos programas um do outro.

O corpo do apresentador foi enterrado na última sexta (29), sob aplausos e muita comoção, no Cemitério Gethsêmani, no bairro Morumbi, em São Paulo. A cerimônia – aberta ao público – contou com presença de fãs, amigos e familiares de Gugu. O corpo de Liberato chegou ao local após ter sido velado por quase 23 horas na Assembleia Legislativa de São Paulo.

Rose Di Matteo e o primogênito João Augusto se emocionam no sepultamento de Gugu Liberato (Amauri Nehn/Brazil News)

Gugu teve sua morte confirmada, aos 60 anos, em 22 de novembro, após passar dois dias hospitalizado numa UTI. O apresentador sofreu um acidente doméstico, caindo de uma altura de quatro metros, quando fazia o conserto do ar-condicionado no sótão da casa da família em Orlando, nos Estados Unidos. Levado às pressas para o hospital Orlando Health, Gugu deu entrada no local com um quadro de sangramento intracraniano.

Em virtude da gravidade da lesão neurológica, o apresentador não pôde ser submetido a nenhum procedimento cirúrgico. Como parte dos protocolos norte-americanos para esse tipo de caso, Liberato teve de ficar sob observação durante 48 horas, período no qual se constatou a ausência de atividade cerebral.

“A morte encefálica foi confirmada pelo Prof. Dr. Guilherme Lepski, neurocirurgião brasileiro chamado pela família, que após ver as imagens dos exames em detalhes, confirmou a irreversibilidade do quadro clínico diante de sua mãe Maria do Céu, dos irmãos Amandio Augusto e Aparecida Liberato, e da mãe de seus filhos, Rose Miriam Di Matteo”, detalhou o comunicado oficial assinado pela família.

Dona Maria do Céu na chegada do Cemitério Gethsêmani na última sexta (Amauri Nehn/Brazil News)

Na ocasião, a família autorizou a doação de todos os órgãos, atendendo a uma vontade do próprio apresentador. A cirurgia de retirada foi realizada com êxito na madrugada do dia 24. Com o gesto, Gugu teria beneficiado cerca de 50 pessoas.