Vanessa Hudgens revela que ainda sonha em trabalhar com Woody Allen, mesmo após acusações de abuso sexual: “Amo seus filmes”

Cada um sabe o que é melhor para si, né? Vanessa Hudgens, por exemplo, revelou que adoraria trabalhar com Woody Allen, em entrevista ao Los Angeles Times. Na onda do movimento #MeToo, o renomado diretor de Hollywood é alvo de polêmicas envolvendo abuso sexual. Ainda assim, nossa eterna Gabriela Montez não abre mão de seus sonhos…

Não é de hoje que estamos acostumados ao rostinho da ex-princesinha da Disney nas telonas. Mas Hudgens tem ambição de ir ainda mais além. “[Eu] mal arranhei a superfície”, disse, referindo-se à sua carreira. Ela gostaria de trabalhar ao lado de grandes nomes, como Quentin Tarantino, Martin Scorsese, Steven Spielberg, Gaspar Noé, Yorgos Lanthimos… e Woody Allen.

“Eu amo os filmes do Woody Allen. ‘Vicky Christina Barcelona’ é um dos meus filmes favoritos”, confessou a estrela. No bate-papo, ela até mesmo foi confrontada sobre as acusações que o diretor tem sofrido recentemente. Porém, Vanessa não mudou sua opinião. “Eu não o conheço. Eu nunca o encontrei pessoalmente. Eu só sei o que eu ouço. E a verdade é, eu amo seus filmes e eu amo os mundos românticos que são criados neles”, declarou. Opiniões polêmicas, hein?!

Vanessa Hudgens. (Foto: Getty)

Scarlett Johansson também é outra que se posicionou a favor de Allen. Em entrevista ao “The Hollywood Reporter”, a atriz da Marvel revelou como se sente em relação às alegações de Dylan Farrow de que teria sido molestada pelo cineasta quando era criança. Ele constantemente nega que isso tenha acontecido. “Como eu me sinto sobre o Woody Allen? Eu amo o Woody. Eu acredito nele e trabalharia com ele em qualquer momento”, respondeu nossa Viúva Negra.

Na conversa, Vanessa também falou dos problemas enfrentados pelas ex-estrelas da Disney, e deu seu palpite sobre a razão de ter saído “imune” a essas questões. “Quando eu penso na percepção das pessoas de ‘pupilo da Disney que deu errado’, eu penso em crianças que talvez tenham abusado de substâncias, ou estiveram sempre expostas ao público e tiveram um surto, e olho para as diferenças entre elas e eu. O que eu acho é que eu era bem mais tímida do que imagino que eles eram”, opinou.

Nosso cristal de “High School Musical” também imagina que o fato de não ter se jogado nas baladinhas foi fundamental. “Eu também não aproveitei a vida noturna de Los Angeles, nem faço isso hoje em dia. Então, eu nunca me coloquei em situações em que senti que não deveria estar e ser vista”, justificou. Se isso foi benéfico ou não, só ela pode dizer.

(Foto: Emma McIntyre/Getty Images)

Fato é que já podemos assistir ao trabalho da fadinha em mais um filme de Natal da Netflix, “Um Passado de Presente”, que estreou no dia 21 de novembro. Pode não ser um Scorsese, Tarantino… nem Woody Allen. Mas com certeza é uma ótima opção pra esse finzinho de ano!