Após conclusão chocante da polícia, Letícia Sabatella relembra filme e contato com Flordelis: ‘Lobos em pele de cordeiro’

Assim como todo o Brasil, Letícia Sabatella também ficou chocada com a conclusão das investigações policiais que determinou que a deputada federal e pastora Flordelis foi a mandante do assassinato cruel do próprio marido, o pastor Anderson do Carmo. A atriz fez parte do elenco de peso do filme documental em homenagem à vida da parlamentar e, agora, disse que caiu em uma armadilha.

Em entrevista ao UOL, Sabatella afirmou que seu encontro com Flordelis foi breve. “Fui levada pelo meu empresário na época [a fazer o filme]. De fato, todos fomos participar de uma ação beneficente. Foi muito rápido o contato com ela. A conheci no mesmo dia. Havia muitas crianças. Enfim, um engodo gigante”, relembrou.

O longa “Flordelis – Basta Uma Palavra”, lançado em 2009, relata de maneira emocionante a história da mãe adotiva de então 44 filhos, e mostra as dificuldades enfrentadas por ela, diante disso. Além de Letícia, o elenco traz grandes nomes da dramaturgia brasileira, como Bruna Marquezine, Cauã Reymond, Reynaldo Gianecchini, Letícia Spiller, Alinne Moraes, Deborah Secco, Marcello Antony, Sergio Marone, Thiago Martins, Letícia Sabatella, Rodrigo Hilbert, Fernanda Lima, entre outros, que interpretam os adotados pela protagonista.

Continua depois da Publicidade

Segundo a publicação, os artistas não receberam cachê para participarem da produção e alguns, inclusive, investiram do próprio bolso para que a trajetória de uma mulher favelada, que retirava crianças do tráfico ecoasse nacionalmente. Na entrevista, Sabatella afirmou que aprendeu uma lição ao aceitar o trabalho.

Letícia Sabatella no filme de Flordelis (Foto: Reprodução/Youtube)

“Um crime como este… Horrível. Aprendi com o tempo a ter mais cautela com quem ostenta tanto a sua autopromoção, beirando a divindade. Lamento demais pelas vítimas destes lobos em pele de cordeiro”, desabafou ela sobre a deputada.

Nessa terça-feira (25), Thiago Martins também se pronunciou sobre o caso em entrevista ao ‘UOL’ e explicou que o convite para participar do longa, de 2009, veio da família de Flordelis. Thiago revelou que ficava admirado pelo trabalho da deputada e do marido no Morro do Vidigal, onde nasceu e foi criado. “Sei o quanto uma ajuda e um carinho são importantes. Fiquei muito triste e decepcionado. Espero que a justiça seja feita e que ela pague pelo seu erro, uma pena apagar toda admiração e respeito que tinha por ela”, lamentou.

Continua depois da Publicidade

Thiago Martins fez parte do elenco estrelado de filme sobre a vida de Flordelis. Foto: Reprodução/Youtube

Ao jornal Extra, Marco Antônio Ferraz, diretor da produção, lembrou do dia em que ouviu falar sobre Flordelis pela primeira vez, há 12 anos, em uma reportagem do TV Xuxa. “Estava indo viajar e na volta liguei para a Solange, irmã da Xuxa, e ela me ajudou com o contato. Quando conheci Flordelis e sua história, veio a vontade de tornar aquilo público num livro ou documentário”, lembrou ele, que hoje, se diz arrependido da escolha.

“Me arrependo. Se fosse hoje, jamais teria feito esse filme. Não sou cineasta. Sou um contador de histórias e o que contei foi uma mentira diante dos fatos que conhecemos agora. Estou dilacerado, me sinto enganado. É como se não pudesse confiar em ninguém”, disse Ferraz, que trabalha como editor de moda.

Entenda o caso

Um ano e dois meses após a morte do pastor Anderson do Carmo, as investigações concluíram que a viúva dele, a deputada federal Flordelis, foi a mandante do assassinato. Nesta segunda-feira (24), equipes da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Maricá (DHNSGI) e do Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro cumpriram 11 mandados de prisão e outros de busca e apreensão contra a deputada, filhos e neta do casal e outros familiares.

Deputada Flordelis foi acusada de ser a mandante do assassinato de seu marido, o pastor Anderson do Carmo Souza. (Foto: Reprodução)

Como tem foro privilegiado, a parlamentar não será presa agora, mas outras pessoas já foram levadas pela polícia: Marzy Teixeira da Silva, filha adotiva do casal, Simone dos Santos Rodrigues, filha biológica, André Luiz de Oliveira, filho adotivo, Carlos Ubiraci Francisco Silva, filho adotivo, Adriano dos Santos, filho biológico, Rayane dos Santos Oliveira, neta, o ex-PM Marcos Siqueira e a esposa dele, Andreia Santos Maia. Saiba todos os detalhes, clicando aqui.