Cauã Reymond comenta cena quente de sexo com Matheus Nachtergaele no longa “Piedade”: “Ele tem pegada”

A estreia de “Piedade” no ’52º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro’ deu o que falar nesse final de semana. Não só pelo tema importante – o impacto ambiental da construção de um porto – mas também pelas cenas quentes protagonizadas entre Cauã Reymond e Matheus Nachtergaele.

No longa, Matheus é o advogado de uma petroleira que tenta convencer a comunidade da praia de Recife a vender seus terrenos. Para isso, ele se envolve com o personagem de Cauã, que faz parte da comunidade, com o objetivo de aumentar sua influência.

De acordo com o jornal “Extra”, os personagens dividem dois momentos íntimos nas telas: o primeiro é uma sequência rápida, com direito a rosto colado e respiração ofegante, já a principal, e mais longa, envolve os dois nus, em um ambiente escuro. Cauã beija as pernas e coxas de Matheus até chegar à região do peito. Em seguida, os dois invertem a posição e é o personagem de Nachtergaele quem acaricia Reymond.

Trecho da cena de Cauã e Matheus em “Piedade” (Foto: Reprodução/Youtube)

Após o final da sessão, os atores se encontraram com a imprensa e deram mais detalhes das gravações. “Matheus é um tubarão no filme. Ele tem pegada, em todos os aspectos… Ele tem pegada com todos os personagens”, afirmou o galã de 39 anos.

Cauã ainda falou sobre o desejo em cena. “Tesão não tem cara, não tem motivo. Às vezes, você tem tesão só pelo jeito que uma pessoa mexe a mão”, simplificou.

Nachtergaele também comentou sobre o papel da cena dentro do filme. “É preciso ter fé cênica, mas respeitar muito teu amigo de cena. Para saciar os desejos mais sórdidos (risos), posso confirmar, efetivamente, que Cauã é um homem lindíssimo”, brincou o ator de 51 anos. “Mas o sexo, no filme, entra com o sentido de um sexo predatório, a serviço da história”.

Em julho do ano passado, Matheus já havia dado uma entrevista ao “TV Fama” falando sobre a relação descontraída com Cauã na hora de gravar. “A gente não usou tapa-sexo. Claro, não é um sexo explícito, mas a gente estava nu”, afirmou. “O Cláudio (Assis, diretor) esvaziou o set, só ficou quem era realmente imprescindível naquele momento. Mas foi tranquilão, o Cauã tava bem brincalhão, um pouco pra relaxar a tensão. Fizemos duas vezes, uma num quadro mais aberto, outra num quadro mais fechado”.

A história gira em torno da construção do Porto de Suape, na década de 1980, em Recife, com o objetivo mostrar os impactos gerados no meio-ambiente. Além de Reymond e Nachtergaele, estão no elenco Fernanda Montenegro, Irandhir Santos e Gabriel Leone.

Assista ao trailer abaixo: