Daniel Espinosa 1280 720 2

Morbius: Diretor se manifesta após longa da Marvel ser detonado pela crítica: ‘Tenho muito ódio por mim mesmo’

O filme dirigido por Daniel Espinosa estreou na quinta-feira (31) e tem dividido a opinião de críticos especializados

Críticas construtivas são sempre bem-vindas, né? O diretor do novo filme da Marvel, “Morbius“, Daniel Espinosa, está no momento dosando tudo que vem recebendo de informação desde que seu novo longa-metragem protagonizado por Jared Leto estreou na quinta-feira (31). Em entrevista ao Insider, o cineasta afirmou saber que seu trabalho artístico é passível de críticas, principalmente por ser algo extremamente público. “Quero dizer que é uma coisa estranha fazer algo que é tão público”, refletiu.

Espinosa então pontuou como costuma receber os questionamentos, e como enxerga a sua própria obra. “Eu tenho muito ódio por mim mesmo, então eu tenho muitas críticas ao meu próprio trabalho. Estou sempre tentando me concentrar em ser melhor. Mas também tenho orgulho do que faço. Há partes em todos os meus filmes das quais eu realmente me orgulho”, comentou.

O site Rotten Tomatoes, que reúne avaliações da imprensa especializada e do público nos Estados Unidos, reprovou o filme do vampirão de Jared Leto com 83% de críticas negativas. Na mesma entrevista, Espinosa conta estar acostumado com opiniões divergentes sobre seus filmes, aproveitando para relembrar uma passagem que viveu no começo de sua carreira. Quando fiz meu primeiro longa, era um pequeno filme chamado ‘Babylon Disease’. Lembro-me de um dia ir para casa no metrô e tomar alguns drinques, então estava um pouco bêbado. Alguém me cutucou no trem e disse: ‘Eu tenho que te dizer o que há de errado com a segunda cena do seu filme’, ​​e eu fiquei tipo, ‘Bem, tudo bem'”, completou.

Continua depois da Publicidade

Mesmo com todas as críticas, o novo longa da Marvel teve uma excelente estreia na bilheteria brasileira e tirou “Batman” do primeiro lugar no ranking dos filmes mais assistidos no cinemas. “Morbius” arrecadou R$ 8,9 milhões, enquanto o título protagonizado por Robert Pattinson pegou o segundo lugar, com R$ 4,6 milhões.

Na trama, Jared Leto vive o cientista brilhante Michael Morbius, que possui uma doença sanguínea rara. (Foto: Reprodução/Sony Pictures/YouTube)

Modo imersivo: ativar!

Jared Leto é conhecido por usar um método de atuação inusitado (ou, como ele mesmo chama, “trabalho imersivo”). No novo filme de Daniel Espinosa, não foi diferente! Ao site Uproxx, o diretor revelou que o astro não saiu do papel do protagonista nem mesmo para ir ao banheiro. Assim como o vampiro, Leto usou muletas durante as pausas para fazer suas necessidades fisiológicas no set.

“Eu acho que o que Jared pensa, o que Jared acredita, é que de alguma forma a dor desses movimentos, mesmo quando ele estava atuando como o Michael Morbius ‘normal’, ele precisava [sentir isso], porque ele (o personagem) sentiu essa dor toda a sua vida”, avaliou. “Mesmo assim, quando ele está vivo e forte, tem que ter uma diferença”, explicou.

A ida ao banheiro com muletas era mais demorado que o comum. Para tentar agilizar esta parte, Espinosa conseguiu convencer Leto a usar cadeira de rodas e, dessa forma, não se desconectar de seu personagem. “São os processos das pessoas. Todos os atores acreditam em processos. E você, como diretor, apoia o que quer que seja o melhor possível”, declarou ele. “Quase todos os atores, em geral, têm fama de ser uma pessoa interessante quando trabalham com seus personagens”, acrescentou o cineasta, sobre o processo de Leto.

Continua depois da Publicidade

Confira aqui o trailer de “Morbius”: