Netflix é acusada de sexualizar meninas de 11 anos em pôster de novo filme e se posiciona; saiba os detalhes

Os fãs da Netflix não estão nada felizes com um novo filme que a empresa irá lançar. O serviço de streaming anunciou que pretende colocar “Lindinhas” em seu catálogo no dia 9 de setembro, mas alguns internautas estão bem revoltados com a produção, afirmando que o conteúdo é “pervertido” e inapropriado — principalmente o pôster que a empresa fez para anunciar o longa na plataforma.

“Lindinhas” conta a história de Amy, uma garota muçulmana de 11 anos criada em uma família extremamente tradicional e rigorosa. A menina começa a descobrir novos hobbies e realidades quando entra para o grupo de dança da sua escola, batizado com o mesmo nome do filme. As garotas da equipe vão contra os valores super convencionais da mãe da protagonista.

Apesar de parecer uma típica produção teen, o público aponta para uma hipersexualização das garotas que, mesmo tão novinhas, usam roupas curtas e fazem passos de dança sensuais durante o longa. O pôster do filme divulgado pela Netflix também foi alvo de muitas críticas. Nele, vemos Amy e suas colegas de grupo com shorts curtos e blusinhas cropped, em posições inapropriadas.

No Twitter, internautas demonstraram sua indignação e até criaram petições para impedir que o filme entrasse no catálogo da empresa. “A Netflix tem um filme chamado ‘Lindinhas’, sobre garotas de 11 anos em um grupo de ‘twerk’. Algumas das avaliações dizem que é um ‘comentário’ sobre a sexualização de crianças, mas esse é o pôster. E tenham em mente que a atriz principal realmente tem 11 anos. No filme e na vida real“, escreveu um usuário da rede social. “Eu apoio as artes. Quero que as estrelas de ‘Lindinhas’ alcancem todas as estrelas no céu. Dito isso, não posso aceitar permitir que as crianças sejam retratadas de uma forma que seja excessivamente sexualizada“, afirmou outra internauta.

Outra questão que chamou a atenção da galera na internet foi a grande diferença entre o pôster francês e o feito pela Netflix. No primeiro, as meninas usam roupas do cotidiano enquanto andam animadas pela rua. Já no segundo, elas estão com figurinos de apresentação. “É interessante comparar a versão francesa do pôster de ‘Lindinhas’ com a versão americana… tipo, a versão francesa tem uma vibe mais ‘crianças se divertindo!’, enquanto a versão americana é apenas… nojenta. Sinto que a equipe de marketing da Netflix tem muito o que responder“, escreveu um fã.

Escrito e dirigido por Maïmouna Doucouré, o filme levou o Prêmio do Júri de direção no Festival Sundance de 2020 e teve aprovação de 82% no site de críticas de cinema, Rotten Tomatoes. A cineasta se inspirou na sua própria história para criar o enredo do longa.

Após milhares de pessoas assinarem a petição contra o filme, a Netflix se pronunciou sobre a polêmica. “Nós lamentamos profundamente pela arte inapropriada que foi usada para ‘Mignonnes’/’Lindinhas’. Não foi aceitável, nem foi representativo deste filme francês que ganhou um prêmio no Sundance. Nós atualizamos as fotos e a descrição”, afirmou a empresa sobre o pôster.

Netflix mudou pôster do filme “Lindinhas” após críticas. (Foto: Divulgação/Netflix)

A antiga sinopse dizia que a protagonista se tornava obcecada por uma “equipe de ‘twerk'” e que, com isso, começava a “explorar sua feminilidade”. A nova apresentação retrata Amy como uma garota que se rebela contra sua família tradicional quando entra em um “grupo de dança de espírito livre”. Mesmo com a resistência dos assinantes, a Netflix manteve o lançamento de “Lindinhas” para o dia 9 de setembro.