“Oito Mulheres e um Segredo”: Diretor explica motivo de Matt Damon ter sido cortado do filme

Lembram daquela petição criada por fãs de “Oito Mulheres e Um Segredo” para tirar a participação do ator Matt Damon do filme? Pois é, parece que ela surtiu efeito! Damon, que deveria reprisar seu papel como Linus Caldwell do longa original “Onze Homens e Um Segredo”, acabou sendo cortado da versão feminina estrelada por Sandra Bullock, Cate Blanchett e grande elenco.

Em entrevista ao The Hollywood Reporter, o diretor Gary Ross explicou o motivo dos cortes – outro ator do filme original, Carl Reiner, também gravou cenas, mas foi cortado na montagem final. “[Escolher as participações] é um processo eclético de: como isso se encaixa na história e como a narrativa está se desdobrando? (…) Havia muita gente que foi graciosa conosco, mas apenas por razões editoriais e narrativas, algumas delas não entraram no filme e outras sim. Pra você saber, acabamos filmando provavelmente por 10 dias a mais, então tínhamos muito material e muita edição [pra fazer]. Mas isso realmente tem a ver com o foco narrativo“, afirmou Ross.

Poderosas! O time de “Oito Mulheres e um Segredo” (Foto: Getty)

De acordo com o abaixo-assinado, o reboot feminino “deveria ser um filme poderoso para as mulheres“. O documento alegou que Damon “não só ignorou, mas permitiu o comportamento inadequado de seu amigo Harvey Weinstein, tentando boicotar uma matéria do New York Times em 2004, que detalhou casos em que Weinstein usou sua posição como um executivo de alto escalão para assediar e até abusar de mulheres“.

(Foto: Getty)

Ele também foi criticado por dizer, em entrevista à ABC News, que havia um “espectro de comportamento” e uma “diferença entre passar a mão na bunda de alguém e um estupro ou abuso infantil“. “Ambos os comportamentos precisam ser confrontados e erradicados sem questionamento, mas não devem ser confundidos, certo?“, acrescentou o ator.

A petição reforçou ainda que “a inclusão de Damon [no filme] trivializaria a natureza séria das acusações contra abusadores sexuais como Weinstein – um show de desrespeito enorme para as mulheres corajosas que estão se manifestando“.

Damon se defendeu, segundo a US Weekly, alegando que não tentou impedir a veiculação da matéria do NYT e afirmou que não sabia das acusações contra o produtor que ajudou a alavancar sua carreira.

“Oito Mulheres e Um Segredo” já está em cartaz nos cinemas.