‘Lollapalooza Brasil 2020’ é adiado por conta do coronavírus; Saiba detalhes

A exemplo de outros eventos internacionais, o ‘Lollapalooza Brasil 2020’ foi oficialmente adiado. A organização do festival de música anunciou a decisão nesta sexta-feira (13) como uma forma de precaução contra a contaminação de ainda mais pessoas pelo novo coronavírus. O evento seria realizado nos dias 3, 4 e 5 de abril.

Agora, o festival será realizado em 4, 5 e 6 de dezembro. “A saúde e a segurança de nossos fãs, artistas, funcionários, parceiros e comunidades são a nossa prioridade”, informou o comunicado. A organização do evento também confirmou três atrações: “Nossos headliners Guns N ’Roses, The Strokes e Travis Scott estão confirmados para as três datas remarcadas. Iremos fornecer uma atualização sobre o line-up completo o mais rápido possível”.

Confira a nota na íntegra:

View this post on Instagram

Seguindo as medidas preventivas recomendadas pelo Ministério da Saúde, O Lollapalooza Brasil será realizado de 4 a 6 de dezembro de 2020. A saúde e a segurança de nossos fãs, artistas, funcionários, parceiros e comunidades são a nossa prioridade. Nossos headliners Guns N ’Roses, The Strokes e Travis Scott estão confirmados para as três datas remarcadas. Iremos fornecer uma atualização sobre o line-up completo o mais rápido possível. Todos os ingressos comprados para as datas originais serão validos nas datas remarcadas. Informações mais detalhadas serão enviadas a todos os titulares de ingressos e também estarão disponíveis em breve no site do Lollapalooza Brasil, inclusive sobre a política de reembolsos dos ingressos caso não possa comparecer às novas datas.

A post shared by Lollapalooza Brasil (@lollapaloozabr) on

Além do Brasil, as edições da Argentina e do Chile, que aconteceriam entre os dias 27 e 29 de maio, também adiaram os eventos para o segundo semestre, publicando o mesmo comunicado em suas redes sociais.

“Diante desse fato sem precedente, nossa prioridade máxima é preservar a saúde e segurança do público, artistas e equipe de trabalha, e acatar as medidas preventivas da autoridades públicas e sanitárias. Em breve compartilharemos as datas através de nossa página oficial e nossas redes sociais”, informou a nota.

Nessa quarta (11), a Organização Mundial da Saúde declarou estado de pandemia para o coronavírus (SARS-Cov-2), causador da doença covid-19. De acordo com o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanon, mais de 118 mil pessoas foram contaminadas em 114 países. Dessas, mais de 4 mil faleceram.

“Lembro a todos os países que estamos pedindo a vocês para ativar e ampliar seus mecanismos de resposta a emergências, comunicar-se com seu pessoal sobre os riscos e como eles podem se proteger, encontrar, isolar, testar e tratar todos os casos e rastrear todos os contatos [que os pacientes contaminados tiveram]”, ressaltou Adhanon no comunicado.

Hoje (13), foi anunciado que o Brasil já soma 98 casos confirmados da doença. Ao menos sete estados e o Distrito Federal já têm registros do covid-19. O maior número ocorre justamente onde o Lollapalooza iria acontecer, no estado de São Paulo, com 56 casos confirmados até o momento.

A medida de evitar lugares com grandes aglomerações é necessária para prevenir casos de transmissão comunitária, quando o vírus começa a circular de forma geral e já não é possível mais rastrear a origem dos casos. Como o Covid-19 é transmitido facilmente de pessoa para pessoa, através de contato pessoal com alguém ou algum objeto contaminado, a preocupação é ainda maior.

“A gente está se aproximando muito da transmissão comunitária. Quando isso se tornar comum, o Ministério da Saúde terá de adotar medidas de restrição de circulação e para evitar aglomerações. Essas restrições vão se intensificando conforme o aumento dos casos do novo coronavírus”, declarou o infectologista Alberto Chebabo, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia e diretor-médico do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, para a BBC.

O caso do Lollapalooza Brasil 2020 segue a esteira de outros grandes cancelamentos e adiamentos ao redor do mundo desde o começo do mês. Os festivais Coachella, South by Southwest, Ultra Music, Tomorrowland Winter e a maior feira de games do mundo, E3, foram alguns dos eventos que sofreram as consequências da pandemia.

Guns N’ Roses, Travis Scott, Lana Del Rey e Rita Ora estavam entre os artistas que se apresentariam no festival em abril (Foto: Getty)

O Lolla aconteceria entre os dias 3 e 5 de abril no Autódromo de Interlagos, em São Paulo, e teria como headliners, as lendas do ‘Guns N’ Roses’, o fenômeno do trap Travis Scott, e os caras do ‘The Strokes’.

Ainda passariam por palcos brasileiros, Lana Del Rey, Gwen Stefani, Martin Garrix, Rita Ora, Kacey Musgraves, Vampire Weekend, Cage The Elephant, James Blake, The Lumineers, Brockhampton, Charli XCX, Hayley Kiyoko, Jaden Smith, Lauv, Armin Vag Buuren, Alan Walker, Rex Orange County, LP e Illenuim.

Entre os artistas nacionais estavam Ludmilla, Pabllo Vittar, Emicida, Kevin o Chris, Djonga, Rashid, Silva, Cat Dealers, Fresno, Jão, Clarice Falcão e PK.

Agora ficaremos no aguardo sobre mais informações sobre o adiamento. Será que o line-up continuará o mesmo?