Maju Coutinho surpreende ao citar “Xibom Bombom”, hit dos anos 90, para explicar desigualdade de renda ao vivo; assista!

Ter referências é essencial! Durante um bate-papo ao vivo com César Tralli nesta quarta-feira (16), Maju Coutinho inovou ao falar sobre uma estatística que afeta o Brasil. A âncora do “Jornal Hoje” mostrou que é antenada na cultura e mencionou um grande clássico dos anos 90, “Xibom Bombom”, para explicar sobre desigualdade de renda. Você quer didática?

Na sua participação durante o “SPTV 1”, a jornalista apresentava os destaques do dia no “JH”, quando fez o comentário sobre o hit. “Tralli, pergunta para você. Lembra daquela música que falava assim: ‘O de cima sobe e o de baixo desce’? Você se lembra dessa música? Não sei se você lembra disso, foi sucesso, o grupo As Meninas cantava ‘o de cima sobe e o de baixo desce'”, questionou Maju.

Maju Coutinho comentou sua analogia com a música “Xibom Bombom” pra explicar o dado sobre desigualdade no Brasil (Foto: Reprodução/TV Globo)

Mesmo que Tralli tenha revelado que não conhecia, a apresentadora seguiu com sua analogia, explicando o resultado da nova pesquisa do IBGE. “Bom, procura depois aí, você vai encontrar. Porque esse refrão é justamente o que mostra a mais recente pesquisa do IBGE, que mostra que a concentração de renda voltou a aumentar no país no ano passado, a renda dos brasileiros mais ricos cresceu e a renda média dos mais pobres caiu”, mencionou ela.

Mais tarde, já ao vivo no seu telejornal, Maju voltou a citar “Xibom Bombom”. “O nome da pesquisa é Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios. E ela mostra uma coisa que ficou muito famosa aí num refrão de axé, que é, ‘O de cima sobe e o de baixo desce'”, comentou a apresentadora. A gente nem pediu, e ela simplesmente desenhou tudo o que isso significa! Assista aqui:

Como era de se esperar, a fala bastante acessível sobre o dado na economia agradou os espectadores. Foram vários os elogios ao comentário da âncora, surpresos pelo tom descontraído e, ao mesmo tempo, bastante informativo. Confira:

Que maravilhosa! Para quem não se lembra, o grande clássico de As Meninas mesclava as batidas dançantes do axé – super tradicionais nos anos 90 – com uma letra toda engajada. Apesar de disfarçada na música, a crítica social estava presente nos versos, que questionavam o fato dos ricos ficarem sempre mais ricos, enquanto os pobres, mais pobres, como ilustrado por Maju. Relembre esse sucesso aqui: