Policia Prende Suspeitos De Furto A Apartamento De Carlinhos Maia

Carlinhos Maia: Suspeito de furto milionário é solto em Maceió; entenda o porquê

Advogados dos outros suspeitos também já entraram com pedido de habeas corpus

A Polícia Civil de Alagoas prendeu no início da semana, três suspeitos de participar do furto ao apartamento de Carlinhos Maia e do marido, Lucas Guimarães, em Maceió. Já nesta quarta-feira (8), o empresário paraibano Emerson de Holanda Lira, de 48 anos, teve sua prisão revogada. A defesa já aguarda o alvará para soltura.

Durante a audiência de custódia, os advogados do homem apontaram que não foram apresentadas provas que o liguem diretamente ao crime. A Justiça acatou a tese de defesa. Segundo o g1, Wellington Medeiros da Silva Moraes, 27 anos, e Eliabio Custódio Nepomuceno, 38 anos, permanecem presos e devem ser encaminhados ao Sistema Prisional. Como o caso corre em sigilo, o Tribunal de Justiça de Alagoas não deu mais detalhes da decisão.

Apesar da prisão, os três suspeitos alegam inocência. O advogado de Wellington, inclusive, garante que o cliente não estava na capital alagoana no dia do crime. “A Justiça entendeu pela manutenção da prisão do meu cliente, mas nós vamos entrar com pedido de habeas corpus na Câmara Criminal combatendo essa decisão. A gente tem total convicção da inocência. Ele não foi pego com nenhum objeto do crime e preenche todos os requisitos para responder em liberdade. Nas datas do crime, 28 e 29 [de maio], ele estava na Paraíba, não esteve em Maceió”, afirmou Evanildo Nogueira.

Emerson de Holanda Lira, Wellington Medeiros da Silva Moraes e Eliabio Custódio Nepomuceno. (Foto: Polícia Civil da Paraíba)
Emerson de Holanda Lira, Wellington Medeiros da Silva Moraes e Eliabio Custódio Nepomuceno. (Foto: Polícia Civil da Paraíba)

A prisão dos suspeitos

Como a própria polícia já desconfiava, os assaltantes conseguiram entrar no prédio de Maia através de um hotel que fica ao lado do edifício. Os “papéis” dos suspeitos também foram revelados. Um deles seria o responsável por dar fim no veículo utilizado na ação. “Dois dos três suspeitos aparecem na câmera de segurança. Um outro detido é dono de oficina mecânica que desmancharia o carro usado no crime. Ele entregou os nomes de quem deixou o veículo no local”, relatou Luiz Bacci, do “Cidade Alerta”.

Suspeito
Um dos suspeitos no furto foi preso na Paraíba. (Foto: Polícia Civil PB)

De acordo com o jornalista, os outros dois já teriam “experiência” em arrombamentos. “Dois presos localizados na Paraíba participaram de arrombamentos de residência em 2019 e de roubo de cofre de igreja. Os três suspeitos negam participação”, completou.

Continua depois da Publicidade

Tão logo recebeu imagens das câmeras de segurança do local, a polícia alagoana ainda no início da investigação chegou a afirmar que a dupla de invasores era formada por um homem e uma mulher. Agora, entretanto, sabe-se que um dos homens se disfarçou durante o furto. “Um dos assaltantes parece mesmo ter usado peruca na ação”, explicou o apresentador da Record. Assista:

Até o momento, a Polícia apreendeu 7 celulares, uma escada retrátil e uma mochila preta semelhante à que foi flagrada pelas câmeras de segurança. Os bens levados pelos criminosos – que somam um prejuízo em torno de R$ 5 milhões – ainda não foram recuperados. Segundo o G1, o Departamento de Repressão ao Crime Organizado de Campina Grande foi acionado para realizar buscas na região da capital paraibana.

As imagens do crime

Dois equipamentos de vídeo, instalados na garagem, registraram a chegada dos bandidos a 1h16 da manhã do dia 29 de maio. Nas imagens, é possível ver a dupla caminhando no mesmo ritmo, pisando leve para evitar qualquer ruído, sempre em linha, para atrapalhar uma possível identificação.

Os dois aparecem com o corpo todo coberto, chapéu, máscara e luvas para não deixar digitais para trás. Um deles esconde o rosto com a mão e só ele carrega uma mochila. “Eles sabiam por onde transitavam dentro do empreendimento. Nós temos chamados pontos cegos. Alguns já existiam desde a sua concepção e outros que foram, provavelmente, maliciosamente criados para facilitar a empreitada“, afirmou o delegado Lucimério Campos ao Fantástico, da TV Globo.

Continua depois da Publicidade

Os bandidos ficaram cerca de duas horas e meia no prédio e deixaram os armários do quarto de Carlinhos completamente revirados. Aos olhos da polícia, os ladrões tinham apenas um objetivo: o relógio mais caro (avaliado em R$ 1 milhão) e um colar de 36 diamantes (este, de R$ 1,5 milhão). Ambos os itens estavam no cofre com algumas outras joias. Os bandidos saíram do local carregando o compartimento.

No momento da invasão, Maia e Lucas não estavam na residência. O humorista se recuperava de uma lipoaspiração em Aracaju, enquanto o marido viajava por Cancún, no México, a trabalho. Desde o ocorrido, Carlinhos foi morar na casa dos pais, em Penedo, e reforçou sua segurança pessoal.