Ciclista (Reprodução/Instagram)

Ciclista sofre acidente após homem passar a mão em seu corpo: “Degradante e humilhante”; Suspeito é preso

No último domingo (26), um caso de importunação sexual foi registrado por câmeras de segurança na cidade de Palmas, no interior do Paraná. A ciclista Andressa Lustoza sofreu um acidente de bicicleta, quando um carro se aproximou e o carona passou a mão no corpo dela. Após o episódio, a vítima usou as redes sociais para desabafar sobre o caso. Segundo informações do G1, o suspeito foi preso nesta terça (28), e o motorista do veículo já foi identificado.

No registro, que foi compartilhado pela primeira vez pela própria Andressa, é possível ver o momento em que ela está andando pelo lado direito da via, quando o carro branco se aproxima. O homem coloca a mão pra fora e toca a estudante, que perde o controle da bicicleta imediatamente e cai. A moça sofreu arranhões e ganhou alguns hematomas pelo corpo. O motorista não parou para socorrê-la. Assista:

Em post deletado das redes sociais, Andressa desabafou e pediu o apoio do público. “Nós mulheres não temos um minuto de paz! Sai de casa para andar de bicicleta e volto toda machucada por uma atitude covarde dessas. Todas as medidas cabíveis estão sendo tomadas. Estou bem, só quero que paguem pelo que fizeram. Compartilhem”, escreveu.

Andressa ficou ferida após o episódio. (Foto: Reprodução/ Instagram)
Andressa ficou ferida após o episódio. (Foto: Reprodução/ Instagram)

E o pedido foi atendido, porque o caso ganhou enorme proporção. Ainda hoje, a estudante foi convidada do programa “Encontro com Fátima Bernardes” e deu detalhes do episódio. Ela admitiu que, em um primeiro momento, achou que a queda tinha sido provocada pela colisão do carro, mas, ao ver as imagens, percebeu o que, de fato, havia acontecido.

“Não esperava passar por isso. Está na hora de alguém parar esses abusadores. É uma situação degradante e humilhante para qualquer mulher. Eu sei que hoje em dia muita mulher sofre e nem fala. Fiz o boletim de ocorrência, vou fazer exame de corpo de delito e vou atrás de punição”, disse Andressa.

A estudante esteve no "Encontro" desta terça. (Foto: Reprodução/Globo)
A estudante esteve no “Encontro” desta terça. (Foto: Reprodução/Globo)

Ela ainda contou que dentro do carro tinham cerca de três ou quatro homens. “Se não fossem as câmeras, como eu iria provar que sofri assédio? Ali tem mais do que um ato criminoso e precisa ser punido severamente para servir de exemplo a todos os outros homens que acham que não acontece nada. Denunciem!”, pediu.

Continua depois da Publicidade

Em entrevista coletiva, o delegado Felipe Silva de Souza, da Polícia Civil do Paraná, confirmou que os quatro ocupantes do veículo já foram identificados. Um deles é menor de idade. A princípio, o caso será investigado como importunação sexual e lesão corporal. Se condenados, a pena pode variar entre 2 e 10 anos. “Eles tinham plena consciência e controle da ação. O condutor foi quem lançou o carro em direção à vítima e o carona foi quem passou a mão na Andressa”, afirmou o delegado.

Em depoimento, um dos ocupantes do banco traseiro do automóvel disse que o grupo havia ingerido bebida alcoólica momentos antes do acontecido. Andressa também já prestou depoimento às autoridades, e fará exame de corpo de delito por causa das lesões sofridas.