Warner emite comunicado esclarecendo controvérsia sobre o filme “Coringa”, após parentes de vítimas de massacre pedirem que estúdio seja “responsável”; entenda!

A poucos dias da estreia de “Coringa” nos cinemas, a Warner Bros. publicou um comunicado oficial rebatendo todas as polêmicas e controvérsias relacionadas ao filme. O longa, que conta a história do surgimento do famoso vilão dos quadrinhos, estaria sendo acusado de romantizar a personalidade cruel e assassina do personagem, isso sem falar no incentivo à violência com armas de fogo.

No texto, os estúdios explicam que jamais cogitaram mostrar o Coringa como uma pessoa boa, e que não pretendem reforçar a cultura de ataques em massa feitos por armas de fogo. “A violência armada em nossa sociedade é uma questão crítica, e estendemos nossa mais profunda simpatia a todas as vítimas e famílias afetadas por essas tragédias. Nossa empresa tem uma longa história de doações para vítimas de violência, incluindo [as da cidade de] Aurora”, disseram.

“Nas últimas semanas, nossa empresa-mãe se juntou a outros líderes empresariais para convidar os formuladores de políticas públicas a promulgarem uma legislação bipartidária para lidar com essa epidemia de crimes”, revelaram. A Warner também defendeu o filme como uma forma de promover discussões e reflexões difíceis de serem faladas, porém necessárias. “Acreditamos que uma das funções da narrativa é provocar conversas difíceis sobre questões complexas. Não se engane: nem o personagem fictício Coringa, nem o filme, é um endosso de qualquer tipo de violência no mundo real. Não é a intenção do filme, dos cineastas ou do estúdio manter esse personagem como um herói”, concluíram.

O nome do vilão Coringa nos cinemas ainda traz péssimas lembranças para o povo norte-americano. Durante uma sessão de “Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge”, um jovem abriu fogo contra a plateia que estava no cinema. O incidente aconteceu na cidade de Aurora, e agora os parentes das vítimas pedem que a Warner seja responsável com a mensagem do seu próximo lançamento.

“[O tiroteio foi] perpetrado por um indivíduo socialmente isolado,  que se sentiu ‘prejudicado’ pela sociedade [e agiu]. Como resultado, nos comprometemos a garantir que nenhuma outra família tenha que passar pelo inferno absoluto que experimentamos e pela dor com que continuamos a viver. Confie em nós, isso não desaparece”, dizem em um trecho da carta aberta. A Warner já comunicou que o filme não será exibido no cinema em que ocorreu o massacre em 2012.

No início deste mês, “Coringa” ganhou o prêmio máximo no Festival de Cinema de Veneza, uma homenagem que muitas vezes significa que o filme está no caminho certo para a consideração de “Melhor Filme” do Oscar. A estreia do longa-metragem estrelado por Joaquin Phoenix está marcada para o dia 4 de outubro.