Famosos

Harvey Weinstein é acusado de ter abusado sexualmente de garota de 16 anos

Jonas Lirio - Publicado em 31/10/2018 às 22:20
Compartilhe: Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Pinterest Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no E-mail

Mais um caso de abuso sexual praticado por Harvey Weinstein veio à tona nesta terça (31). Uma ex-modelo polonesa alega que, em 2002, quando ela tinha 16 anos, o produtor tentou obrigá-la a tocar suas partes íntimas em troca de oportunidades de trabalho em Hollywood.

Segundo a garota, que não teve sua identidade divulgada, ela aceitou participar de uma reunião com o produtor quando ainda tentava carreira de atriz nos Estados Unidos. O caso, de acordo com o NY Post, foi adicionado ao processo que corre contra Weinstein em Nova York. O advogado do produtor nega a acusação.

Harvey Weinstein entrando na Suprema Corte Estadual de Nova York em julho. (Foto: Spencer Platt/Getty Images)

O produtor teria levado a garota para seu apartamento e dito que a transformaria em estrela, da mesma forma que fez com as atrizes Gwyneth Paltrow e Penélope Cruz, se ela colaborasse com ele. Ele teria então abaixado a própria calça e colocado a mão da vítima em seu pênis. Segundo o relato, a garota conseguiu fugir.

O babado não acaba aí. Depois de ter dado à vítima somente um papel como figurante no filme “O Diário de Uma Babá”, de 2007, eles se encontraram de novo em 2008 para mais uma reunião. Na ocasião, Harvey Weinstein teria visto Christina Aguilera na TV e dito “Uau, eu adoraria f*der aquela b***ta” e começado a se masturbar.

*Leia também

– Harvey Weinstein deixa delegacia sorridente e paga fiança milionária após acusações

– Após denúncias de abuso, produtora de Harvey Weinstein anuncia processo de falência

Ainda segundo o processo, o produtor fez questão de impedir que a garota jamais conseguisse emprego na indústria. O advogado de Weinstein disse ao site do canal Sky News que a acusação é “absurda” e que, como as outras, “será comprovada como falsa”.

Esta é a décima pessoa adicionada ao processo contra Weinstein, que desde o ano passado tem sido acusado de abuso sexual. O caso do produtor é um dos que deu início ao movimento #MeToo, que pede igualdade e proteção às mulheres da indústria de cinema de Hollywood.