Kim Kardashian rebate Taylor Swift sobre ligação polêmica com Kanye West: ‘Ela está mentindo’; Assessora da cantora também se posiciona

Após Taylor Swift decidir se pronunciar diretamente sobre o vazamento da ligação completa de 2016 entre ela e Kanye West nessa segunda (23), Kim Kardashian também achou necessário se posicionar. Pelas redes sociais, a empresária acusou a cantora de mentir e afirmou que nunca editou a conversa inicial.

“Taylor Swift escolheu reacender uma velha briga – que a esta altura parece muito egoísta, dado o sofrimento que milhões de vítimas reais estão enfrentando no momento”, começou Kim, referindo-se à pandemia do novo coronavírus. “Eu não senti a necessidade de comentar alguns dias atrás e eu estou realmente envergonhada e mortificada por estar fazendo isso agora, mas como ela continua a falar sobre isso, eu sinto que fiquei sem escolha a não ser responder porque ela está mentindo, na verdade”, completou.

Em seguida, a aspirante à advogada mencionou um ponto crucial da briga: o uso da palavra ‘vadia’ na canção, que não foi informado à Swift na conversa. “Para deixar claro, o único problema que eu tive com toda a situação foi que Taylor mentiu através de sua assessora que alegou que ‘Kanye nunca ligou para pedir permissão’. Eles claramente conversaram, então eu deixei que vocês vissem isso. Ninguém nunca negou que a palavra ‘vadia’ foi usada sem a permissão dela”, pontuou.

“Na época que eles conversaram, a música ainda não havia sido completamente composta ainda, mas como todo mundo pode ver no vídeo, ela manipulou a verdade da conversa real no comunicado quando a equipe dela disse que ela ‘recusou e o alertou sobre lançar uma música com uma mensagem tão misógina’. A mentira nunca foi sobre a palavra ‘vadia’. Sempre foi por ter existido uma ligação ou não e o tom da conversa”, justificou Kim.

Kim acusou Taylor de ter mentido em sua declaração (Foto: Reprodução/Instagram)

A estrela de “Keeping Up With the Kardashians”, então, respondeu à acusação de Taylor de que “alguém editou e manipulou a gravação”. “Eu nunca editei nenhuma gravação (outra mentira) – eu apenas postei alguns clipes no Snapchat para provar meu ponto e o vídeo completo que vazou recentemente não muda a narrativa”, garantiu ela.

Por fim, Kim falou sobre o fato da ligação ter sido gravada sem o conhecimento e consentimento da cantora. “Para acrescentar, o Kanye é um artista que tem todo o direito de documentar sua jornada musical e processo, assim como ela fez recentemente em seu documentário”, apontou. “Kanye documentou o processo de produção de todos os seus álbuns para arquivo pessoal, entretanto nunca lançou nenhuma delas para o consumo público e a ligação entre os dois teria continuado privada ou teria ido para o lixo se ela não tivesse mentido e me forçado a defendê-lo”, completou a empresária.

“Essa vai ser a última vez que eu vou falar sobre isso porque, honestamente, ninguém se importa. Desculpe incomodar a todos com isso. Eu sei que vocês estão lidando com assuntos mais sérios e importantes”, finalizou a Kardashian.

“Eu nunca editei nenhuma gravação (outra mentira)”, afirmou Kim. (Foto: Reprodução/Instagram)

Uma hora depois, a própria assessora de Taylor, Tree Paine, decidiu se manifestar sobre o caso, rebatendo os argumentos de Kim sobre o comunicado lançado por ela em nome da cantora na época. “Eu sou a assessora da Taylor e este é meu comunicado original SEM EDIÇÕES. Aliás, quando você retira partes de algo, isso é editar”, alfinetou.

Tree, então, publicou um print com a nota completa que ela enviou a imprensa. “Kanye não ligou para aprovação e sim para pedir para Taylor lançar o single ‘Famous’ no Twitter dela. Ela recusou e o alertou sobre lançar uma música com uma mensagem misógina não forte. Taylor nunca foi informada sobre a verdadeira letra ‘eu fiz aquela vadia famosa'”, dizia o informativo, que acabou sendo tirado de contexto por Kim.

Na noite de ontem, a voz de “Lover” havia se pronunciado brevemente sobre o vazamento, para pedir doações para o Feeding America, uma organização sem fins lucrativos que está arrecadando doações em dinheiro para a compra de alimentos que vão ajudar os afetados pela pandemia do coronavírus.

Nos stories de seu perfil, a estrela escreveu: “Ao invés de responder a pergunta de como eu me sinto sobre o áudio vazado, provando que eu estava dizendo a verdade o tempo todo sobre *a ligação* (você sabe, aquela que foi ilegalmente divulgada, que alguém editou e manipulou a fim de me enquadrar e colocar a mim, minha família e fãs no inferno por 4 anos)… Deslize para ver o que realmente importa”.

“A Organização Mundial da Saúde e a Feeding America são algumas das organizações para as quais eu doo. Se você puder, por favor, junte-se a mim para doar durante esta crise”, completou ela em um segundo post.

View this post on Instagram

Words by @taylorswift herself.

A post shared by Karan Bhaip (@reputationist_13) on

O vazamento da ligação

Durante a madrugada do dia 21 de março, o vídeo completo que mostra uma ligação telefônica, de 2016, entre o rapper e a popstar, caiu nas redes. No contato, Kanye avisava a loira sobre “Famous”, canção em que se refere a Taylor de forma machista.

“Eu sinto que eu e a Taylor Swift ainda vamos fazer sexo / Por quê? Eu fiz aquela vadia famosa”, diz o trecho. Quando lançada, a canção causou furor entre as estrelas de Hollywood. Em defesa do marido, Kim Kardashian publicou um clipe editado da conversa entre os músicos, alegando que Taylor estava ciente e de acordo com o conteúdo da música.

Kanye e Taylor tiveram uma ligação de 25 minutos em 2016 (Foto: Getty)

Assim que Kanye leu o primeiro verso para Taylor, a artista deu uma risadinha tímida e avaliou: “Isso não é maldoso. É completamente louco. A letra não me parece maldosa (…), mas preciso pensar sobre isso”. O rapper até pediu que ela divulgasse a música em suas redes sociais, mas isso não aconteceu. “Acho que isso seria confuso para as pessoas”, avisou a cantora.

Com a gravação completa, ficou claro que Swift realmente não se sentiu confortável com a parte em que o rapper “desmerecia seu trabalho”, alegando que era o responsável por sua fama e sucesso.

“Você falou isso? Oh Deus, o que eu posso fazer sobre isso nessa altura do campeonato… Você precisa contar a história da maneira que ela aconteceu pra você e do jeito que você a vivenciou. Você honestamente não sabia quem eu era antes. Não importa que eu já tivesse vendido 7 milhões de álbuns antes daquilo”, observou a voz de “Me!”, se referindo ao fatídico momento em que foi interrompida por Kanye, no palco do VMA, em 2009.

O vídeo completo comprova que Taylor deixou claro seus posicionamentos durante a longa ligação. Swift disse ao rapper que a decisão final pertencia a ele, e que o músico deveria seguir seus instintos. Vale ressaltar que em nenhum momento, Kanye avisou a loira sobre o uso da palavra “vadia”, na canção. Assista: