(Foto: Getty)

Chris Brown se manifesta após ser acusado de drogar e estuprar mulher; cantor é processado em R$ 108 milhões

Em suas redes sociais, o rapper declarou serem falsas as acusações

[Alerta gatilho] Mais uma vez, Chris Brown tem seu nome envolvido em um caso grave. O cantor foi acusado de drogar uma mulher e abusá-la sexualmente no dia 30 de dezembro de 2020. A autora do processo teve sua identidade mantida em sigilo; sabe-se apenas que ela é coreógrafa, cantora e dançarina. Na papelada, obtida pelo E! News, a moça alega que o caso aconteceu dentro de um iate que estava ancorado em Miami, perto da casa do também rapper Diddy.

De acordo com ela, o próprio Chris a convidou para ir até a festa no barco, após avistar avistá-la conversando com uma colega – que já estava no local – por chamada de vídeo. De acordo com os documentos, o músico teria tirado o telefone das mãos da tal moça e dito a ela que “ouviu falar sobre suas músicas, pedindo então que ela fosse imediatamente até a casa de Diddy”.

Continua depois da Publicidade

Assim que chegou, a artista diz ter sido recebida por Brown, que teria a servido um “copo vermelho com uma mistura de bebida”. Enquanto ela bebia o drink, ele dava “dicas sobre como iniciar uma carreira na indústria da música”. A mulher então alega que “de repente, passou a se sentir sonolenta, desorientada e fisicamente instável”. Na sequência, ela teria sido levada até um quarto pelo músico, que fechou a porta e impediu a mulher de sair.

Segundo ela, o rapper teria tirado suas roupas e a estuprado sem camisinha, ignorando completamente as negativas da dançarina. Após o suposto abuso, Brown teria pego o celular da mulher e enviado uma mensagem para si mesmo, para que pudesse ter o contato da artista. Ela então deixou o iate logo em seguida.

Ainda em seu relato, a dançarina declarou que Brown teria enviado a ela uma mensagem um dia depois do ocorrido, “exigindo” que ela tomasse uma pílula do dia seguinte para “impedir qualquer possível gravidez”. Apesar de estar “aterrorizada e consternada”, a cantora resolveu seguir com o “conselho” do rapper.

C
Chris Brown está sendo processado por R$ 108 milhões. (Foto: Getty)

O processo alega que a mulher sofreu lesões “substanciais, contínuas e permanentes” como resultado da suposta agressão sexual. Ela pede US$ 20 milhões (R$ 108 milhões) pelo “grave sofrimento emocional, manifestações físicas de sofrimento emocional, angústia, medo, ansiedade, humilhação, depressão e outros danos (econômicos e não econômicos)” decorrentes da suposta conduta de Brown.

George Vrabeck e Ariel Mitchell, advogados da dançarina, se manifestaram sobre o caso ao E! News: “Esta é realmente uma história horrível. Nossa cliente terá justiça, independentemente do que for preciso. A justiça que todas as vítimas de agressão sexual merecem”. O proprietário do iate não foi listado no processo.

Chris Brown se manifesta

O cantor, que tem lançando singles de seu novo álbum, “Breeze”, classificou como “mentira” a denúncia. “Espero que vocês vejam esse monte de mentiras. Toda vez que estou lançando música ou projetos, ‘eles’ tentam inventar alguma mentira”, escreveu ele, nos Stories do Instagram. Na sequência, o cantor ainda tirou sarro da situação e publicou uma foto usando diversos bonés – na língua inglesa, a palavra “cap” significa boné, mas também serve como gíria para indicar que algo é mentira.

Chris Brown já foi condenado por agredir a cantora Rihanna, sua então namorada, em 2009. Em 2019, o rapper foi preso em Paris após acusação de estupro. A queixa foi apresentada por uma jovem de 24 anos. Um amigo e o guarda-costas do cantor também foram detidos na ocasião.