Donald Trump reage à retirada das acusações contra Jussie Smollett e pede que FBI investigue o caso: “Vergonha para a nossa nação”

Quando a gente pensa que o caso de Jussie Smollett acabou, lá vem mais um capítulo! Nesta quinta-feira (28), Donald Trump comentou sobre a retirada das acusações contra o ator. Através do Twitter, o presidente dos Estados Unidos ainda disse que pedirá para o FBI e o Departamento de Justiça analisarem o caso do astro da série “Empire”, que estava sendo investigado por supostamente passar falsas informações à polícia no caso de sua agressão.

Como nós já havíamos falado aqui, ele pagou uma fiança de 10 mil dólares, prestou serviço comunitário e a história havia sido dada como encerrada, sem demais punições.  “FBI e DOJ vão revisar o ultrajante caso de Jussie Smollett em Chicago. É uma vergonha para a nossa nação!“, declarou Donald Trump.

Além de Trump, o Superintendente da Polícia de Chicago, Eddie Johnson, também criticou a decisão de abandonar as acusações contra Jussie. “Se alguém me acusasse de fazer qualquer coisa, então eu iria querer o meu dia no tribunal. Ponto. Ouvi dizer que eles (a equipe jurídica de Smollett) queriam passar o dia no tribunal com câmeras de TV para que os Estados Unidos pudessem saber a verdade… mas não, eles preferiram se esconder por trás do sigilo e negociar um acordo para contornar o sistema judicial. Meu trabalho como policial é investigar um incidente, reunir provas, os fatos e apresentá-los ao procurador do estado. Foi o que fizemos. Eu estou por trás da investigação do detetive”, disse ele durante uma conferência de imprensa.

Na última terça-feira (26), as acusações contra Jussie Smollett foram retiradas. Ao todo, ele tinha recebido 16 queixas por sua conduta considerada desordeira pelo júri do Condado de Cook, em Chicago. Afinal, teria passado informações falsas à polícia no caso de agressão em que estava envolvido, como havíamos contado aqui.

Segundo o TMZ, a procuradora do estado, Kim Foxx, disse à polícia de Chicago que estava desistindo do caso porque em hipótese de condenação, Jussie teria apenas que fazer serviço comunitário. E, de acordo com ela, o ator já teria prestado esse tipo de serviço, então não haveria motivo para processá-lo.

Após as acusações serem retiradas, o astro de “Empire” veio à público e falou sobre a sua situação. “Antes de mais nada quero agradecer à minha família, meus amigos, as pessoas incríveis de Chicago e de todo o país e do mundo que oraram por mim, que me apoiaram e que me mostraram tanto amor. Ninguém jamais saberá o quanto isso significou para mim e serei eternamente grato. Eu quero que você saiba que nem por um momento foi em vão. Tenho sido sincero e consistente em todos os níveis desde o primeiro dia. Não seria filho da minha mãe se fosse capaz de fazer uma gota do que eu fui acusado”, disse o ator.

E prosseguiu: “Este tem sido um momento incrivelmente difícil. Honestamente um dos piores da minha vida inteira. Mas eu sou um homem de fé e sou um homem que tem conhecimento da minha história e não traria minha família, nossas vidas ou o movimento através de um fogo como este. Eu simplesmente não faria.

Agora, não tem mais nada que eu gostaria mais do que voltar ao trabalho e seguir em frente com a minha vida. Mas não se engane, vou sempre continuar a lutar pela justiça, igualdade e melhoria das pessoas marginalizadas em todos os lugares. Então, novamente obrigado por todo o apoio. Obrigado pela fé e obrigado a Deus. Te abençoe. Muito obrigado”, concluiu Jussie.

Relembre o caso

No final de janeiro, o ator registrou um boletim de ocorrência, alegando que teria sido atacado durante a madrugada do dia 29, quando voltava para casa sozinho. Segundo Jussie, dois homens teriam gritado ofensas racistas e homofóbicas a ele, quebrado uma de suas costelas, amarrado uma corda em seu pescoço e jogado alvejante em seu corpo. Já em fevereiro, Jussie foi detido após virar suspeito de ter organizado uma agressão forjada contra si mesmo.

Isso aconteceu após a liberação de dois irmãos, Olabinjo e Abimbola Osundairo, que haviam sido presos como suspeitos e a revelação de que ambos já trabalharam como figurantes em “Empire”. Segundo a CNN, a Polícia de Chicago acreditava que Jussie teria pago os dois homens para forjar o ataque. Ele estaria incomodado com o fato de que a FOX não levou à sério, as cartas anônimas com ameaças racistas que recebera semanas antes, ou estaria com medo de ter seu personagem morto na série.

Após a liberação dos dois irmãos, os representantes do intérprete de Jamal em “Empire” emitiram um comunicado à CNN afirmando que o ator estaria com raiva das acusações de que ele conheceria os suspeitos. “Como vítima de um crime de ódio que tem cooperado com a investigação, Jussie está com raiva e devastado pelas notícias recentes de que os criminosos são conhecidos dele. Nada está mais distante da verdade e qualquer um que diz o contrário está mentindo”.