Música

Em música com Meek Mill, Jay-Z menciona Kanye West e AFRONTA Donald Trump; vem conferir!

Raquel Rodrigues - Publicado em 30/11/2018 às 11:31
Compartilhe: Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Pinterest Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no E-mail

Jay Z colaborou com o rapper Meek Mill na faixa “What’s Free”, do álbum “CHAMPIONSHIPS”, lançado ontem (29). Logo após a música ter sido liberada para os serviços de streaming, os fãs começaram a dissecar a letra da canção, que também conta com a participação de Rick Ross, e pensaram que seria um shade do marido de Beyoncé para Kanye West.

Afinal, o rapper de “Stronger” usou o boné com a frase “Make American Great Again” (Faça a América Grande de Novo), em apoio a Donald Trump e deu várias declarações sobre o presidente dos Estados Unidos, nos últimos meses. No entanto, uma interpretação mais acurada da faixa nos mostra que Jay Z, na verdade, estaria se colocando do mesmo lado de Kanye West, que já rompeu com o presidente.

“Sem boné vermelho, Michael e Prince, eu e Ye (Kanye West). Eles querem separar você quando você vem com o DNA de Michael e Prince. Eu não sou uma dessas casas n *** como as que você comprou. Minha casa é como um resort, minha casa é maior do que a sua / Meu spo – vamos lá, cara – minha rota é melhor, com certeza“, canta Jay Z, afrontando e declarando que seria mais poderoso que Trump.

Música é uma crítica para Donald Trump. Foto: Drew
Angerer / Getty Images

Recentemente, Kanye West declarou em uma série de tweets que estava se distanciando da política. Embora não tenha citado o nome de Donald Trump em nenhum momento de seu desabafo, ficou claro que a mensagem do rapper era direcionada ao presidente dos Estados Unidos, com quem costumava se reunir. Segundo Kanye, ele teria sido usado por conta de sua influência. “Meus olhos agora estão bem abertos e agora percebo que vinha sendo usado para espalhar mensagens nas quais não acredito. Estou me distanciando da política e focando completamente em ser criativo”, afirmou o rapper na época.

*Leia também:
— Vídeo: Kanye West se veste de garrafa, canta, faz discurso a favor de Trump e é vaiado no ‘Saturday Night Live’
— Kanye West decide se afastar da política e de Donald Trump, e desabafa: “Fui usado”

Nos dias que antecederam o lançamento de “CHAMPIONSHIPS”, Meek reiterou sua crítica à antiga lealdade de Kanye a Trump. Ele disse à Vulture que pressionou o rapper a abandonar sua reunião agendada com Trump dentro do Salão Oval da Casa Branca.

Eu não acho que (Kanye) abordou qualquer coisa que tenha a ver com a complicada questão da reforma da justiça. Ele não estava preparado para isso, e ele não deveria ter feito isso. Eu fiz ligações a Kanye que duraram horas. Ele estava tentando me deixar a par das coisas“, conta ele, que se tornou um porta-voz da reforma do sistema de justiça criminal nos EUA, devido às circunstâncias por trás de sua prisão, em novembro de 2017. O músico foi acusado de violar termos de liberdade condicional em um caso de 2008, quando foi preso por posse de drogas e porte de armas.

Ouça a faixa:

Wow! E aí… o que vocês acharam? Seria esse um sinal de que a paz entre Jay e Kanye está finalmente selada?! Tomara que sim!

Atualização às 21h30:

De olho na repercussão sobre os seus versos na faixa, Jay-Z confirmou o que já havíamos levantado aqui. Não se tratava de uma crítica à Kanye, de forma alguma. “O verso claramente significa que não me coloco contra meus companheiros independente de nossas diferenças (como o boné vermelho). Agora, vão ouvir o álbum do Meek. Drake e Meek estão juntos nele“, tuitou o músico. Kanye, por sua vez, respondeu à publicação, dando a entender que eles deveriam fazer um novo álbum conjunto, um sucessor de “Watch the Throne”, de 2011.