Marilyn Manson é acusado de ameaçar o filho da atriz Evan Rachel Wood (Getty)

Evan Rachel Wood acusa Marilyn Manson de ameaçar seu filho, de 8 anos: “Tenho muito medo”; saiba detalhes

Em fevereiro deste ano, a atriz Evan Rachel Wood acusou o ex-namorado, Marilyn Manson, de abuso e violência sexual. Já nesta terça-feira (7), documentos obtidos com exclusividade pelo The Daily Mail mostram novas denúncias feitas pela atriz. Desta vez, Wood acusa o músico de ameaças sofridas pelo seu filho Jack, de apenas 8 anos de idade.

O menino é fruto do relacionamento da atriz com o ex-marido, Jamie Bell. Segundo a publicação britânica, a denúncia foi registrada em abril e é parte do processo judicial em andamento, em que ela disputa a custódia do filho com o ex. Nos documentos, constam que Evan precisou “reforçar a segurança em sua casa”, incluindo a instalação de janelas de vidro à prova de balas, uma porta de aço e cerca. Além disso, na ocasião, a artista se mudou de Los Angeles – onde Bell ainda reside – para Nashville.

“Estou muito preocupada com a segurança de nosso filho quando estiver em Los Angeles. Tenho muito medo do suposto infrator. Sofri ferimentos físicos e emocionais graves e traumáticos em suas mãos e temo que ele [Manson] busque retaliação contra mim por testemunhar, prejudicando a mim, meu filho e membros de minha família”, afirmou ela em depoimento, como consta nos documentos.

Ainda de acordo com o jornal britânico, Rachel afirmou que Manson ameaçou “ferrar” com seu filho e “destruir” as famílias de outras mulheres que o acusam. Em suas falas mais recentes, Evan revelou que uma das outras supostas vítimas gravou o artista dizendo que ele tinha fotos de seus filhos, além de seus números de previdência social.

A atriz Evan Rachel Wood e o músico Marilyn Manson em setembro de 2007 em Nova York. (Foto de Scott Wintrow / Getty Images)

Agora, Jamie Bell apresentou uma moção em resposta ao depoimento da ex-esposa. “Ou as afirmações de Evan de que ela está recebendo ameaças de morte são verdadeiras e Jack não está seguro sob seus cuidados, ou não são verdadeiras e ela está retendo [meu filho] por outras razões de sua invenção”, afirmou ele, de acordo com a publicação. O advogado de Marilyn Manson foi procurado mas se recusou a comentar o caso.

Continua depois da Publicidade

Entenda as acusações

Anos atrás, a atriz Evan Rachel Wood já havia falado publicamente sobre os abusos que teria sofrido de um ex, sem revelar o nome do agressor. Porém, na manhã de 1º de fevereiro, Wood utilizou o Instagram para divulgar a identidade do responsável pelos atos – o músico Marilyn Manson.

“O nome do meu agressor é Brian Warner, também conhecido mundialmente como Marilyn Manson”, afirmou Evan na publicação. “Ele começou a me aliciar [grooming] quando eu era adolescente e abusou horrivelmente de mim durante anos. Eu fui submetida a uma lavagem cerebral e manipulada até a submissão”, continuou a mensagem. O termo “grooming”, utilizado pela atriz em seu desabafo — conhecido no Brasil como corrupção de menores — descreve o processo no qual o abusador constrói um relacionamento, conquista a confiança e cria uma conexão emocional com uma criança ou jovem para que possa manipulá-los, explorá-los e abusar deles futuramente.

Essa não é a primeira vez que a estrela de “WestWorld” falou sobre a violência que sofreu, mas a primeira vez que nomeou o responsável pelo crime. Em 2018, perante o Subcomitê Judiciário da Câmara da Califórnia, a atriz revelou que havia sido estuprada. “Minha experiência com violência doméstica foi a seguinte: abuso mental, físico e sexual tóxico que começou devagar, mas aumentou com o tempo, incluindo ameaças contra minha vida, gaslighting (forma de abuso psicológico com intenção de fazer a vítima duvidar de sua própria memória e sanidade) e lavagem cerebral, acordando com o homem que alegava me amar estuprando o que ele acreditava ser meu corpo inconsciente”, disse durante a audiência.

Continua depois da Publicidade

Mais vítimas se pronunciaram contra o cantor

As revelações de Evan causaram furor na web e, em demonstração de solidariedade, pelo menos outras doze mulheres divulgaram as próprias acusações contra Manson – quatro delas deram entrada em processos civis. Em depoimentos compartilhados por Evan no Instagram, as vítimas do artista – Ashley Walters, Sarah McNeilly, Ashley Lindsay Morgan e Gabriella – detalharam experiências angustiantes que incluíam agressão sexual, abuso psicológico e físico, coerção, violência e intimidação. Todas elas afirmam que vinham sofrendo de Transtorno de Estresse Pós-Traumático (PTSD, em inglês) após suas respectivas experiências com Manson.

Nos prints, Ashley Walters escreveu: “Continuo a sofrer de PTSD e a lutar contra a depressão. Mantive contato com algumas pessoas que passaram por seus próprios traumas, sob o controle dele [Manson]. Enquanto todos nós lutávamos, como sobreviventes, para continuar com nossas vidas, eu continuava ouvindo histórias perturbadoramente semelhantes às nossas próprias experiências. Ficou claro o abuso que ele causou; ele continua a infligir a muitos e eu não posso ficar parada e deixar isso acontecer com os outras. Brian Warner precisa ser responsabilizado.”

Continua depois da Publicidade

Já Sarah McNeilly revelou o medo que sente de entrar no radar do cantor novamente. “Eu tenho medo de trazer qualquer holofote sobre mim para evitar cair em sua mira novamente. Como resultado da maneira como ele me tratou, sofro de problemas de saúde mental e PTSD que afetaram meus relacionamentos pessoais e profissionais, minha autoestima e objetivos pessoais”, escreveu ela. “Eu acredito que ele estraga a vida das pessoas. Eu apoio tudo o que tem e tudo virá. Quero ver Brian responsabilizado por sua maldade”, finalizou. Ashley Lindsay Morgan e Gabriella também dividiram os distúrbios terríveis.

Esmé Bianco contou tudo o que teria vivido com Marilyn Manson, incluindo uma vez em que foi perseguida com um machado. (Fotos: Getty)

A atriz Esmé Bianco, de “Game of Thrones”, também surpreendeu ao revelar tudo o que teria vivido. Segundo a artista, Brian Warner teria lhe mordido, cortado, eletrocutado e chicoteado sem seu consentimento. Ele ainda teria a estuprado, deixado Esmé privada de sono e comida, sem falar nos frequentes abusos verbais. Um dos episódios mais chocantes foi quando Manson teria lhe perseguido com um machado empunhado. “Aquele momento foi a gota d’água para mim. [Me senti] em perigo iminente da minha vida”, contou ela à Rolling Stone, recordando como fugiu em sua tentativa de sobreviver.

Continua depois da Publicidade

Marilyn Manson nega

Em um comunicado emitido por seu advogado, Marilyn Manson “nega veementemente toda e qualquer acusação de assédio ou abuso sexual de qualquer pessoa”. A declaração acusa as mulheres de “um ataque coordenado por antigas parceiras e associados do senhor Warner, que tornaram os detalhes mundanos da vida pessoal dele e de seus relacionamentos consensuais em uma arma”.

O astro seguiu descredibilizando os depoimentos em documentos à Justiça, nos quais afirmou que estariam tentando “desesperadamente fundir o imaginário e vocação artística de sua persona ‘rock de choque’ dos palcos, Marilyn Manson, com acusações fabricadas de abuso”.