Fernanda Nobre conta tudo sobre casamento aberto com José Roberto Jardim, e explica dinâmica e regras da relação: “Quis que a traição não existisse”; Assista

Fernanda Nobre se abriu, na noite dessa quinta-feira (23), sobre como funciona a dinâmica de seu casamento aberto com José Roberto Jardim. A atriz já havia comentado que não acreditava na monogamia e decidiu falar mais sobre o assunto após ser questionada por vários dos seus mais de 300 mil seguidores nas redes sociais.

“Buscando minhas verdadeiras trocas. Abrindo o jogo para vocês sobre o nosso pacto. Sem medo, mas morrendo de medo porque nossa sociedade é cheia de moralidade. Obrigada por estar nesse caminho comigo, meu José Roberto Jardim”, legendou a atriz sobre o vídeo de mais de seis minutos compartilhado no IGTV do Instagram.

Na gravação, Fernanda contou que estava conversando com o companheiro sobre o assunto quando decidiu ligar as câmeras. “A minha proposta é falar sobre a liberdade e a escolha da mulher, e falar se o que tá sendo imposto pra ela é o que ela quer mesmo. Já que eu falo tanto que a monogamia não é algo que eu acredite, no que eu acredito?”, introduziu ela. “Não sei nem se eu tô fazendo a coisa certa, mas vou expor aqui”, completou.

José Roberto, que estava ao lado da amada, apoiou a decisão dela de se abrir. “Eu adoro ouvir você falar e pensar sobre isso. Só me faz crescer e entender mais ainda”, elogiou o diretor, que está com a artista desde 2014. “Ele é muito especial”, agradeceu ela, pontuando que não são todos os relacionamentos que funcionam da mesma forma. “Por isso também que dá pra pensar sobre isso, porque não são todos os casos. Existem homens, e mulheres também, que não compartilham da lealdade, desse momento da gente pensar na união. Eles acabam te traindo onde não existe traição. Enfim, cada caso é um caso”, ressaltou.

Fernanda Nobre e José Roberto estão juntos há seis anos (Foto: Rodrigo Adão/AGNews)

Para ela, o principal objetivo era tirar a traição do casamento. “Eu quis que a traição não existisse. Não vai ser o que vai fazer me separar. O que vai me fazer me separar serão outras coisas e, principalmente, a quebra da lealdade. A lealdade é não compartilhar comigo certas coisas, me deixar fora de assuntos que resvalam na minha vida, na nossa intimidade”, explicou.

Fernanda, então, apontou que a relação aberta não era a mesma coisa de se estar solteira. “Não é que a gente esteja na arena, na procura, ‘vamos sair com todo mundo’. Não é isso. É como se estivéssemos vivendo a monogamia, mas sem hipocrisia. A gente não está procurando nada, ninguém, mas se alguém se interessar por alguém, se alguém tiver um impulso sexual por alguém, isso não é uma traição, isso não é um crime horrível, ninguém está sacaneando ninguém”, declarou.

No entanto, o caminho para alcançar essa estabilidade não foi fácil. “É claro que pra chegar nisso foi [um sufoco]. Especialmente pra mim, que sou mais ciumenta que ele. Pra ele foi mais fácil, por incrível que pareça, porque eu vejo que os homens demoram a aceitar”, apontou, destacando que eles fizeram alguns acordos para que tudo funcionasse. “A gente tem regras para isso dar certo, regras que eu impus para conseguir sobreviver a isso”, descreveu.

Como resultado, a atriz afirmou que se sente muito mais confiante no casamento. “Sabe o que é mais incrível? Eu estou me sentindo muito mais segura, porque tem um lado meu controlador, que eu sei o que está acontecendo, sei o que está fazendo parte da vida dele”, explicou. “Eu me sentia muito insegura quando estava no Rio e ele em São Paulo. É claro que a gente tem medo do outro se apaixonar por alguém. Mas a gente também não tem medo disso quando está na monogamia?”, questionou.

“É claro que você está mais aberto para que isso aconteça, mas ao mesmo tempo, você também tá muito ligado no outro, porque tudo pode. Então se você tá com o outro é porque você realmente quer, sabe? É isso que me deixa muito segura. E me deixa muito segura que eu não sou trouxa, sabe? Parte do princípio que não tá me fazendo de trouxa”, rebateu as possíveis críticas, sem papas na língua.

Por fim, Fernanda explicou uma das regras criadas pelo casal. “A gente sempre tem que contar pra terceira pessoa que a gente é casado e que nosso parceiro vai saber o que tá acontecendo”, declarou, repetindo na sequência que isso não serviria pra todo mundo. “Isso não quer dizer que é o caminho da felicidade plena. Isso não quer dizer que isso seja certo. Isso é o que deu certo pra mim, na relação com ele. De repente, com outro homem isso não daria certo, entendeu? Mas deu pra mim”, concluiu.

Assista: