Grammy 2021: Após “esnobada” chocante em The Weeknd, público aponta racismo na premiação: “É revoltante”; Presidente da Academia se pronuncia

Sinceramente, o que rolou aqui?! Nesta terça-feira (24), o Grammy Awards divulgou a aguardada lista de indicados para a premiação que acontece no próximo ano, mais especificamente no dia 31 de janeiro. E embora alguns queridinhos do público tenham recebido o devido reconhecimento da Academia, só se fala em uma coisa: cadê as nomeações para The Weeknd?! Apesar de viver uma das fases mais bem-sucedidas da sua carreira com o álbum “After Hours”, o cantor recebeu nenhuma indicação, o que gerou — com muita razão — grande revolta nas redes sociais.

Quando se aproxima a época do anúncio dos indicados ao Grammy, fãs, jornalistas especializados, críticos e profissionais da indústria da música sempre especulam os nomes dos artistas que vão aparecer na lista. Entre as várias apostas, um dos nomes que já era considerado um “senso comum” como destaque na premiação era o de The Weeknd. E não era para menos… Com o álbum “After Hours”, o cantor alcançou simultaneamente o primeiro lugar de cinco listas da Billboard, incluindo a “Hot 100”, “Artist 100” e “Billboard 200”. E no topo ele ficou por muitas semanas, vale reforçar. “Blinding Lights” está até hoje no Top 10 da “Billboard 100”.

As últimas premiações também reconheceram o trabalho impecável do artista neste ano. No último final de semana, o American Music Awards 2020 coroou The Weeknd com o troféu de “Artista de Soul/R&B Favorito”, “Álbum de Soul/R&B Favorito” e “Música de Soul/R&B Favorita” por “Heartless”. No Video Music Awards, ele levou a melhor em duas categorias, incluindo “Clipe do Ano”. Isso sem falar nas diversas nomeações, as milhões de visualizações nos clipes e streams nas plataformas digitais, performances aclamadas, título de “Pessoa Mais Influente do Mundo” pela TIME e por aí vai…

The Weeknd foi extremamente aclamado pelo disco “After Hours”, mas 100% ignorado pelo Grammy. Foto: Reprodução/YouTube

No entanto, o Grammy não considerou o nome do artista, nem mesmo nas categorias de R&B, as quais ele já venceu anteriormente. Muitas pessoas cogitaram que a única teoria possível seria que The Weeknd não inscreveu seu trabalho para vencer algum gramofone dourado. Porém, o site GoldDerby, conhecido por reunir as apostas que os artistas fizeram nas premiações, relatou que o astro fez a sua parte.

Continua depois da Publicidade

Segundo a publicação, a equipe de The Weeknd teria sugerido o álbum “After Hours” para as categorias “Álbum do Ano” e “Melhor Álbum Pop Vocal”. As músicas “Heartless”, “In Your Eyes”, “Blinding Lights”, “Smile”, “Over Now” e “On The Couch” também foram inscritas para concorrer em categorias como “Melhor Performance Solo de Pop”, “Melhor Performance Melódica de Rap”, “Melhor Performance de Grupo/Duo”, entre outras.

Site apontou as principais categorias que The Weeknd teria inscrito seu trabalho. Foto: Reprodução

Com tudo isso, os internautas não pouparam críticas ao Grammy Awards, e demonstraram grande revolta com a lista de indicações. Para se ter uma ideia, os nomes The Weeknd e Abel, “After Hours”, “Blinding Lights” e títulos de outras faixas do último disco do cantor ficaram entre os assuntos mais comentados do Twitter no mundo.

Grande parte dos comentários trouxe à tona principalmente as discussões antigas que acusam a premiação de racismo. Não é de hoje que o Grammy apresenta um número muito baixo de artistas negros que foram vencedores e/ou indicados para ganharem o gramofone dourado. E quando aparecem, geralmente ficam restritos às categorias de rap e R&B.

Continua depois da Publicidade

“Aparentemente o The Weeknd submeteu o álbum apenas a categorias pop, e por este motivo ele foi completamente esnobado. Todo mundo sabe que o Grammy é racista e costuma enquadrar artistas negros exclusivamente nas categorias urban/r&b como prêmio de consolação. Isso explica a total ausência de indicações. Ele submeteu o álbum as categorias corretas, mas a Academia insiste em categorizar artistas negros como urban pra premiar artistas brancos nas categorias principais“, disparou o influenciador e colunista Alexandre, do site Mundo Negro.

Um vídeo do rapper Tyler The Creator, vencedor do “Melhor Álbum de Rap” no Grammy em 2020, falando justamente sobre essa “categorização” com artistas negros voltou a circular na web. “Quando eu ouço isso [categoria urban], eu fico tipo: ‘Por que nós não podemos só ser pop?’ Metade de mim sentiu que a nomeação pra rap foi um elogio duvidoso, tipo, ‘Oh, meu priminho quer jogar, então vamos dar o controle desconectado pra ele, aí ele pode calar a boca e ficar bem com isso'”, alfinetou.

Outros internautas também desabafaram a ausência de The Weeknd na lista. “Sinceramente, eu chorei muito com isso do Abel (The Weeknd), porque caras, seu talento não ser reconhecido por causa da sua cor? Hoje em dia não se conta mais nada disso? O que vale pra vocês é se a pessoa é branca? Não tem explicação pra isso. É racismo, sim, e é revoltante!”, publicou uma jovem. “‘After Hours’ e The Weeknd mereciam coisa melhor. O racismo em flagrante e o roubo são ultrajantes. Os streams em ‘Blinding Lights’ ainda estão quebrando o recorde de música mais longa no Top 10 da Billboard. Já que o Grammy quer esnobar Abel. Vamos mantê-lo em destaque na cara deles”, disse outro.

Continua depois da Publicidade

Confira a repercussão:

“Como o The Weeknd não foi nomeado para um Grammy estritamente por esta música [Blinding Lights]?! Surreal. ROUBADO”.

“The Weeknd teve 0 nomeações para um Grammy?? Não me admira que Kanye tenha feito isso”

Continua depois da Publicidade

Repercussão no meio artístico

Nicki Minaj é um dos nomes que se posicionaram publicamente contra o Grammy no passado, acusando a premiação de racismo. A lista de indicados divulgada hoje não passou despercebida por ela, e embora ela não tenha citado o nome de The Weeknd, o suposto recado foi entendido por muitas pessoas. “Nunca se esqueça que o Grammy não me deu meu prêmio de ‘Artista Revelação’ quando eu tinha sete músicas simultaneamente aparecendo na Billboard e a maior estreia numa primeira semana do que qualquer rapper na última década. Eles deram [o prêmio] para o homem branco, Bon Iver”, compartilhou em seu Twitter nesta terça-feira.

O cantor Kid Cudi foi mais direto sobre o assunto: “Abel foi roubado, cara! Esta m*rda é ridícula”. A miss Rima Fakih, que é esposa do empresário de The Weeknd, comentou em um post do Grammy no Instagram. “Ok, vamos agir como se ‘Blinding Lights’ não fosse a maior gravação que tivemos em ANOS! E você quer argumentar que o Grammy não é fraudado?”, disparou. Wassim Slaiby, mais conhecido como Sal, manager do cantor, manifestou sua reprovação dando unfollow no perfil do Grammy Awards no Instagram.

O posicionamento do Grammy Awards

Com toda a repercussão, o presidente interino da Academia da Gravação, Harvey Mason Jr., conversou com a revista Variety sobre a lista de indicados. Quando o repórter questionou o quão surpreendente era ver The Weeknd fora dos indicados, o executivo respondeu: “Sabe, realmente depende do que o corpo de votação decide. Temos oito vagas de indicação para preencher [nas grandes categorias: ‘Melhor Álbum’, ‘Música do Ano’, ‘Gravação do Ano’ e ‘Artista Revelação’], cinco em outras, e eles votam em seus favoritos. É realmente interessante, no entanto”.

Continua depois da Publicidade

A repórter Jem Aswad foi ainda mais precisa, tentando entender se um impasse para encaixar The Weeknd nas categorias pop ou R&B teria resultado na ausência do artista, e se não seria um caso de revisar o processo de seleção da premiação. “Analisamos todos os anos e fazemos ajustes e revisões no processo; Fizemos isso este ano, no ano passado, vamos fazer no ano que vem. E eu não acho que isso coloque em questão, honestamente. O processo existe para que possamos continuar monitorando a excelência”, defendeu Harvey.

Harvey Mason Jr. defendeu a transparência na escolha dos indicados ao Grammy. Foto: Getty

O presidente interino disse que estava presente no momento que as principais categorias foram decididas, e alegou que membros da Academia foram extremamente cuidadosos na seleção dos indicados. “Eles estavam ouvindo criticamente todas as músicas que passavam por suas mesas — ou mesas virtuais — então eu não acho que isso mostra uma falha no processo. Eu acho que é na verdade… Conforme você recebe uma indicação, você começa a realmente apreciar o processo, onde você diz: ‘Eu realmente passei por um processo árduo e cuidadoso’, para saber quem são realmente os indicados que merecem [o prêmio] naquele dado ano”.

Segundo Harvey, o único mérito levado em consideração é a qualidade das músicas. “As pessoas naquela sala se importam: não há agendas lá, não há ‘vamos desprezar essa pessoa’ ou aquela pessoa. É sobre: ‘Vamos tentar encontrar a excelência'”, garantiu.

Continua depois da Publicidade

Para fechar o assunto The Weeknd, a jornalista questionou o presidente interino se ele lembrava alguma outra vez que alguém com um trabalho tão bem-sucedido foi deixado de fora. Eis a resposta: “Não consigo me lembrar de uma época em que tivemos 23.000 inscrições — esse é o maior número de inscrições que já tivemos. Não consigo me lembrar de uma época em que já tivemos tanta variedade de gêneros e diferentes tipos de músicos e música nas [quatro] categorias principais. É realmente incrível”.

Indicação vista com maus olhos

Enquanto The Weeknd foi esquecido no churrasco, o comeback de Justin Bieber com o álbum “Changes” rendeu quatro indicações. O cantor ainda chegou a manifestar sua surpresa por ter sido incluído na categoria pop, ao invés do R&B, que é o estilo musical que ele identificou seu último disco. No entanto, os internautas manifestaram repúdio ao Grammy Awards por ter incluído o canadense na corrida por um gramofone dourado.

O nome do artista e da música “Yummy” também ficou entre os assuntos comentados do Twitter. “‘Yummy’ do Justin Bieber ser indicada pra qualquer coisa demonstra como o mundo é injusto”, escreveu o editor de pop e arte do G1, Braulio Lorentz. “Eu ainda estou chocado que um artista EXTREMAMENTE MEDÍOCRE como o Justin Bieber, que inclusive teve um dos álbuns mais massacrados pela crítica neste ano, teve indicações ao Grammy e o The Weeknd não!”, comentou outro internauta.