Famosos

Joelma afirma que procurou pastora e fez jejum de sete dias para perdoar Ximbinha: “Foi difícil”

Marina Amaro - Publicado em 21/05/2019 às 15:52
Compartilhe: Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Pinterest Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no E-mail

É aquela coisa, né… Perdoar sim, esquecer nunca! Recentemente, em entrevista para o canal no YouTube do jornalista Raphael Acioli, a cantora Joelma se abriu a respeito de sua separação de Ximbinha, com quem ficou por 18 anos. Afastado desde 2015, o ex-casal teve um relacionamento conturbado, permeado por casos de agressão e abuso psicológico, mas a artista revelou que perdoou o ex-marido… com a ajuda de um jejum de sete dias!

“Já perdoei. Foi difícil porque eu lembro que comecei a sentir muita coisa ruim dentro de mim, e eu disse para Deus que precisava perdoar e pedi ajuda, porque eu não conseguia. Fiquei três noites de joelhos chorando e disse: ‘eu não quero isso dentro de mim porque está me fazendo mal'”, garantiu a voz de “Ai, Baby”.

De acordo com Joelma, que tem uma ordem de restrição contra o ex, ela procurou ajuda de uma pastora de Belém, que lhe indicou um jejum de sete dias. No final de cada dia de jejum, ela deveria tomar um copo água, já que o líquido, na Bíblia, representaria o Espírito Santo. “E falou que quando eu tomasse essa água, era para dizer assim: ‘Deus, que essa água, que representa o Espírito Santo, amoleça o mal que está dentro de mim, que está petrificado dentro de mim’. E assim eu fiz. No sétimo dia eu consegui perdoar, graças a Deus”, revelou a mãe de Yasmin e Yago. Veja a entrevista completa abaixo:

Há alguns meses, em entrevista ao Fantástico, a estrela já admitira que chegou a sentir medo de Ximbinha: “Eu estou viva, porque um cantor que trabalhava junto comigo me tirou da mão da pessoa na hora. Porque não era nem para eu estar viva hoje. A minha vida estava tão ligada e amarrada ao meu casamento. Eram o meu trabalho, a minha família, os meus sentimentos de mulher, tudo entrelaçado. Era tão preso, tão amarrado, que era quase impossível separar. De repente tudo desaba”. A história é muito familiar para as vítimas de abuso, né? “Arrancaram as minhas forças, eu me sentia como se fosse um zumbi. Mas eu pensei: ‘eu preciso me levantar’. Eu não podia aceitar aquela situação”, desabafou.

Joelma ainda disse que usou sua mãe como fonte de inspiração para dar a volta por cima. “Hoje, me sinto plena. Me sinto completa. Hoje, ninguém vai me impedir de ser feliz. A minha mãe me ensinou a ser independente. Ela criou sete filhos sozinha. Meu pai saiu de casa quando eu tinha oito anos. Ele saiu para trabalhar e nunca mais voltou. A força dela é muito maior que a minha”, falou.