Kanye West acusa esposa Kim Kardashian e sogra Kris Jenner de tentarem “trancafiá-lo como no filme ‘Corra!'” em série de tuítes; saiba os detalhes

Kanye West soltou o verbo. Na noite desta segunda-feira (20), o rapper usou seu Twitter para fazer uma série de alegações e comentários, citando membros da família Kardashian e personalidades famosas, como Anna Wintour e Drake. Kanye chegou a afirmar que sua esposa, Kim, tentou “prendê-lo” em uma clínica psiquiátrica, após seu discurso polêmico em comício para a presidência dos Estados Unidos. “Estava tentando voar para Wyoming com um médico para me prender como no filme ‘Corra’, porque eu chorei sobre salvar a vida da minha filha ontem”, ele escreveu.

O artista começou mandando uma mensagem para sua sogra, Kris Jenner. “Kris, não brinca comigo. Você e aquele Calmye não são permitidos perto das minhas crianças. Vocês todos tentaram me prender”, escreveu. “Todo mundo sabe que o filme ‘Corra!’ é sobre mim“, afirmou em outro tuíte.

“Eu coloco minha vida na linha de frente pelos meus filhos que a mãe da North nunca venderia sua sex tape”, disse, fazendo referência à sex tape de Kim, que vazou na internet anos atrás. E ele continuou: “Eu boto a minha vida para meu Deus que a mãe da North nunca fotografaria ela fazendo a Playboy, e isso está para Deus”. Kanye provavelmente estava citando um famoso momento de “Keeping Up With The Kardashians”, em que Kris aparece fotografando Kim enquanto a filha faz uma sessão de fotos para a revista masculina. “Eu estou no rancho, venham me pegar”, ele conclui a primeira leva de tuítes, dizendo que está em sua propriedade no Wyoming.

(Foto: Reprodução/Twitter)

“Kim tentou trazer um médico para me prender”, ele afirmou. “Se eu for trancafiado como Mandela, vocês já sabem o porquê”, escreveu também.

(Foto: Reprodução/Twitter)

“Kris e Kim, me liguem agora”, ele pediu. E em seguida mudou de assunto, citando a famosa editora-chefe da Vogue America: “Anna Wintour sempre me mostrou amor, mas quando eu disse a ela que eu [faria parceria com] a GAP, ela me olhou como se eu fosse louco. Depois ela me ligou de novo puxando meu saco”.

(Foto: Reprodução/Twitter)

“Drake”, ele tuitou simplesmente, com um emoji desconfiado.

(Foto: Reprodução/Twitter)

“As crianças West nunca vão fazer Playboy”, afirmou, postando uma foto sua ao lado da prole.

(Foto: Reprodução/Twitter)

“Eu amo minha esposa. Minha família deve viver perto de mim. Não depende mais do E! ou da NBC”, disse, referindo-se ao canal dono do famoso reality das Kardashian. Para completar, ele disse que a NBC “trancou o Bill Cosby”, humorista acusado de estupro por diversas mulheres. No final, o rapper voltou a acusar sua esposa de tentar “trancafiá-lo”. “Estava tentando voar para Wyoming com um médico para me prender como no filme ‘Corra’, porque eu chorei sobre salvar a vida da minha filha ontem”, disse em seu último tuíte sobre o assunto.

(Foto: Reprodução/Twitter)

Após a série de tuítes, o artista apagou alguns, mas deixou outros visíveis. Uma hora depois, ele garantiu que, de agora em diante, “irá focar na música”.

De acordo com o TMZ, Kanye tem transtorno bipolar e sofre de pelo menos uma crise por ano — a de 2020 estaria ocorrendo agora. Em 2018, o rapper chegou a afirmar que tinha parado de tomar seus remédios, porque eles reteriam sua criatividade.

Kanye já havia causado controvérsia em comício

Neste domingo (19), Kanye West participou de seu primeiro comício como candidato à presidência dos Estados Unidos, em North Charleston, na Carolina do Sul. Usando um colete à prova de balas e um penteado que formava o escrito “2020”, o rapper abordou temas como aborto, controle de armas, racismo e direitos LGBTQIA+ durante o evento.

Semanas atrás, o artista declarou ser pró-vida, em entrevista à Forbes. Dessa vez, entretanto, West revelou ter considerado o aborto de sua primeira filha com Kim Kardashian, North West, de 7 anos. “Lembro que minha namorada me ligou chorando após uma consulta médica, e disse: ‘Estou grávida’. E eu disse: ‘Sim!’ E então eu disse: ‘Oh, oh’. Pensei que tinha passado o vírus da AIDS pra ela, porque, vocês sabem, eu estava vivendo a vida de um rapper na época, e ela estava chorando…”, comentou.

Continua depois da Publicidade

“Por um, dois, três meses, conversamos sobre ela não ter esse bebê. Ela tinha as pílulas na mão. E quando você toma aquilo, já era”, acrescentou. Em seguida, Kanye explicou que uma intervenção divina o fez mudar de ideia. “Estava em Paris no apartamento onde minha esposa foi assaltada, e estava usando meu laptop, quando a tela ficou preta e branca. E Deus disse: ‘Se você f*der com a minha visão, eu vou f*der com a sua’. Liguei para minha esposa e ela disse ‘nós vamos ter esse bebê’, e eu disse ‘nós vamos ter essa criança'”, lembrou.

Sem conseguir controlar as emoções, o músico contou que teve sua vida salva pela falecida mãe, Donda. “Meu pai queria me abortar. Minha mãe salvou minha vida. Não existiria um Kanye West, porque meu pai estava ocupado demais… Eu quase matei minha filha! Eu quase matei minha filha!”, disse, aos prantos e aos berros. Confira:

Enquanto se recompunha, o rapper afirmou: “Mesmo que minha esposa queira se divorciar de mim após esse discurso, vou ser grato porque ela trouxe a North ao mundo, quando eu não queria. Não existe plano B. Só o plano A”. Fontes próximas ao casal informaram ao TMZ que a família Kardashian está “preocupada, triste e alarmada” com o estado emocional de Kanye, e acredita que ele precise “desesperadamente de ajuda profissional, pois está passando por um episódio de bipolaridade, mas não lhes dá ouvidos”.

Ainda abordando o assunto mais comentado da noite, West anunciou uma de suas propostas, que seria criar uma bolsa anti-aborto, oferecendo às mães ajuda financeira de cerca de U$S 50 mil por ano. Ele enfatizou que não esperava tornar o aborto ilegal, mas queria apresentar “uma opção” para as mulheres, que desincentivasse tal escolha.

Outras declarações controversas

Essas não foram as únicas falas polêmicas proferidas por Kanye durante o discurso. Em certo momento, o candidato fez um comentário controverso sobre Harriet Tubman, cidadã afro-americana considerada uma das heroínas da história dos Estados Unidos. Ela não só fugiu da escravatura e lutou na causa abolicionista antes e durante a Guerra Civil, como também ajudou libertar mais de 700 pessoas em situação de escravidão.

“Harriet Tubman nunca realmente libertou os escravos, ela apenas os colocou para trabalhar para outras pessoas brancas”, declarou o rapper, causando desconforto nos presentes na plateia. Em um dos registros feitos no momento que circulam na web,  podemos inclusive ouvir a voz de uma mulher desabafando: “Ei, nós vamos embora agora”.

Não demorou para que outros artistas se manifestassem sobre o caso. John Legend repostou uma imagem compartilhada pela ministra americana e ativista, Bernice King, com os dizeres: “Mãe libertadora”. “Super heroína. Mãe fundadora”, acrescentou o músico, se referindo à Harriet.

Já Trey Songz, declarou: “As pessoas dizem: ‘O Trey precisa ligar para esses caras, antes de queimá-los na internet’. Kanye, você está atrapalhando o verdadeiro progresso. Como você se tornou esse tolo? Estou tão confuso, quem quer que tenha o telefone dele, precisa ligar pra ele”.

“Que m*rda ele acabou de dizer? Isso é tudo culpa do Jay Z. Esse é o primeiro comício do Kanye. Risos”, ironizou 50 Cent.

“Vamos completamente desconsiderar tópicos políticos. O Kanye está passando por um problema e precisa do amor e cuidado de seus amigos e familiares”, escreveu o produtor Finneas.

“Tire o nome de Harriet Tubman da p*rra de sua boca!!!”, esbravejou a rapper Noname.

“Só espero que o Kanye esteja bem. Não sei mais o que dizer”, lamentou o rapper JPEGMAFIA.