Kim Kardashian admite briga com Kanye West por conta de ‘conversão’ religiosa do rapper, e revela novas ‘exigências’: ‘Eu sempre serei eu’

Não é segredo para ninguém que a religião entrou na vida de Kanye West promovendo mudanças drásticas, não somente na carreira e nos projetos profissionais, como também em seu estilo de vida. Com isso, toda sua família acabou sendo impactada, mas não necessariamente curtiu tanto o lado “ungido” do rapper. Durante participação no programa “The Talk”, nesta terça-feira (5), Kim Kardashian admitiu que chegou a brigar com o marido pelo seu comportamento um tanto quanto radical.

Ao lado das irmãs Khloé e Kourtney Kardashian, a empresária falou sobre como o lado espiritual do músico tem influenciado em novas exigências na criação dos filhos. “Nós nos livramos das TVs nos quartos das crianças e removemos a maquiagem do quarto de North. Ele tem tido essa epifania em ser esse tipo de pai, não que ele não fosse incrível antes, mas agora está sendo um pouco mais rigoroso em relação às imagens que estão em nossa casa e ao que nosso filhos veem”, revelou ela.

Embora Kim tenha explicado concordar com esse “filtro” com as coisas que as crianças consomem, quando o marido tenta censurá-la por algo, a história é outra e, por vezes, eles acabam discutindo. “Eu sempre serei eu… E então, temos essa discussão e essa luta”, disse, arrancando aplausos da plateia. “Acho que no final das contas é isso que é o casamento. Ele fará coisas com as quais eu não concordo, e eu o apoio e vice-versa… Com isso, era como se estivéssemos apenas conversando sobre o que passa dos limites”, continuou.

A filha de Kris Jenner também fez questão de dizer que admira tudo o que Kanye West viveu ao longo desse processo de evangelização. “Eu amo essa bela jornada também. E acho que isso é um ótimo exemplo para nossos filhos. Mas, você sabe, também há essa linha de permanecer firme e fazer apenas aquilo que você se sente confortável”, afirmou. “E eu também me inspiro um pouco nele, respeito o que ele está dizendo e me comprometo totalmente”, finalizou. Assista:

É inegável que a mudança de Kanye West foi realmente drástica. Além de anunciar que nunca mais cantaria suas músicas antigas nas versões originais, com todas suas formas “proibidonas”, ele causou controvérsia ao criticar o vestido que Kim Kardashian usou na última edição do MET Gala. “Há outros homens casados que eu conheço que estão felizes de me ouvir dizer isso. As mídias sociais impulsionam as mulheres, em particular, a postarem um conteúdo que elas não postariam no passado”, se posicionou sobre o ocorrido durante uma entrevista para a rádio “Beats 1”.

No mês passado, Kanye lançou o aguardado “Jesus is King”, seu mais novo álbum de estúdio. Diferente de tudo que ele já gravou, o projeto mescla coral gospel, hip-hop, house music e composições falando sobre o evangelho. O cantor já até confirmou o lançamento da sequência do disco, “Jesus is Born”, para o dia 25 de dezembro deste ano. Além disso, ele segue firme e forte com o “Sunday Service”, evento em que se apresenta com coral, a exemplo dos cultos religiosos.