Maria Zilda explica polêmica com “lives pagas” de Maitê Proença e relembra infância difícil da atriz: “O pai matou a mãe dela, e ela depôs a favor dele”; Assista

Maria Zilda Bethlem participou de uma live no Youtube com Antonia Fontenelle nesse fim de semana e deu mais detalhes sobre sua relação com Maitê Proença. Os nomes das duas ficaram em alta recentemente, após Maria contar, durante um papo com Carolina Ferraz na semana passada, que a amiga só aceitava fazer lives no Instagram quando era paga.

Maria Zilda não teve papas na língua quando o assunto surgiu novamente. Antônia perguntou se Maitê teria telefonado para ela para reclamar sobre o comentário. “A Maitê não liga, ela é muito chique”, respondeu a entrevistada. Foi aí que ela decidiu falar sobre o passado da companheira de profissão.

Antes, no entanto, ela fez questão de pontuar que não estava revelando nenhum segredo. “A Maitê Proença teve uma vida muito difícil. Isso já foi publicado em diversos jornais, ela deu entrevista, portanto eu não tô aqui contando um segredo que ela me contou. Pelo contrário, ela nunca me contou isso, eu soube pela imprensa”, alertou a intérprete de Emma Thomas em “Êta Mundo Bom!”.

Continua depois da Publicidade

A atriz, então, discorreu sobre a infância traumática de Maitê Proença. “O pai dela matou a mãe dela e ela foi a juízo depor a favor do pai, [quando era] criança pequenininha. Eu não estou julgando, nem criticando. Eu estou dizendo que uma criança que é obrigada a fazer isso vai crescer com um trauma na cabeça”, ponderou. “A Maitê é uma pessoa muito educada, muito gentil. Foi educada fora do Brasil, estudou fora, como eu também. Tem muita sorte, que é muito importante na vida”, elogiou Maria Zilda.

Sobre a declaração à Carolina Ferraz, Maria Zilda explicou seu processo de convidar pessoas para os seus tradicionais bate-papos ao vivo no Instagram durante a pandemia. “Eu liguei para ela, assim como eu liguei pra 80 atores que já passaram pela minha live e nenhum deles mandou eu ligar pra secretária, ou pro assessor de imprensa, nem pro manager. Todos falaram diretamente comigo, marcaram a data e vieram, pronto”, detalhou.

Maria Zilda explicou a polêmica da “live paga” de Maitê Proença (Foto: Reprodução/Instagram)

Continua depois da Publicidade

“Aí eu liguei pra Maitê porque ela era minha amiga mesmo em ‘Guerra dos Sexos’, quando a gente trabalhou pela primeira vez juntas. E depois nossa amizade continuou. Amizade, admiração e respeito que eu continuo tendo por ela. Agora eu liguei e disse: ‘Proencinha, bora fazer uma live comigo?’. E ela disse: ‘Ó, Maria, eu não faço. Eu só faço live quando me pagam. A não ser quando é alguma coisa pra divulgação, porque eu tô transformando meus livros em ebook e tal’. Me deu uma explicação e pronto“, descreveu a atriz.

No entanto, ela fez questão de ressaltar que o comentário não foi um julgamento. “É um direito dela. Eu não critiquei, eu não falei mal dela, eu não disse que tava errado agir assim, eu só constatei um fato”, finalizou. Assista:

A polêmica live com Carolina Ferraz aconteceu na noite da última segunda-feira (14). Durante o papo, a apresentadora do “Domingo Espetacular”, da Record TV, começou a falar sobre a movimentação da classe artística para ajudar os trabalhadores do meio que estão sem serviço desde março por conta da pandemia do coronavírus, quando mencionou Maitê.

Continua depois da Publicidade

“Zilda, mas é interessantíssimo também como essa pandemia provocou, principalmente na classe artística, uma busca por uma renovação. A Maitê Proença estreou um monólogo virtual, a Maira Ribeiro também está fazendo um monólogo virtual. Você fazendo live todos os dias. A gente está se mexendo de um jeito ou de outro”, exemplificou Carolina. “Eu não tô ganhando dinheiro nenhum”, rebateu Maria Zilda.

Ao tentar ‘consertar;, no entanto, Carolina deixou as coisas mais complicadas. “A gente não ganha dinheiro. No caso da Maitê, toda renda ela está doando para funcionários de teatro”, disse a apresentadora da Record, o que não caiu bem para a entrevistadora. “Acho muito difícil, porque a Maitê gosta muito de dinheiro. Inclusive, ela só faz live se pagarem. Não tô julgando nem criticando a Maitê. Cada um faz o que gosta da sua vida. É um direito que ninguém pode te tirar”, declarou Maria.

Relembre: