Mark Ruffalo culpa Bolsonaro por aumento de queimadas na Amazônia e sai em defesa de DiCaprio, após acusações do presidente contra o ator; Entenda

Nesta quinta-feira (28), fomos surpreendidos por uma declaração de Jair Bolsonaro acusando Leonardo DiCaprio – sem provas – de financiar as queimadas na Amazônia. Ao saber da notícia, o ator Mark Ruffalo se manifestou em suas redes, defendendo o colega de profissão e responsabilizando o presidente do Brasil pelo aumento dos incêndios.

Ontem (01), em seu Twitter, Mark aproveitou uma reportagem do The Huffington Post que trazia as declarações de DiCaprio contra as acusações de Jair para se posicionar. “Bolsonaro e sua gangue estão fazendo de bode expiatório exatamente as pessoas que estão protegendo a Amazônia dos incêndios que ele mesmo deixou acontecer. Pergunte a si mesmo: o que mudou recentemente no Brasil para que isso tenha acontecido agora? Bolsonaro e suas políticas (não)ambientais”, escreveu o astro da Marvel. Veja:

Até então, o presidente do Brasil não se pronunciou sobre as críticas de Ruffalo.

Entenda o caso:

Após ter sido acusado por Jair Bolsonaro, na última quinta (28), como responsável por financiar as queimadas na Amazônia, o astro de “Titanic” veio a público dar satisfações. Em um comunicado divulgado pelas agências Reuters e Associated Press (AP) no dia seguinte (29), Leo negou que teria doado recursos à WWF-Brasil. A instituição apoia a Brigada de Incêndio de Alter do Chão, que, por sua vez, foi apontada sem provas como a responsável por queimadas na região do Pará. “Apesar de serem dignas de apoio, nós não financiamos as organizações mencionadas”, rebateu DiCaprio.

Em 2014, Leonardo DiCaprio tornou-se Mensageiro da Paz da ONU, além de ser engajado nas causas ambientais há anos. (Foto: Getty)

No texto, o ator também reforçou sua posição e enalteceu a iniciativa dos brasileiros engajados em prol da floresta. “Nesse período de crise para a Amazônia, eu apoio o povo do Brasil trabalhando para salvar suas heranças naturais e culturais. Eles são um exemplo incrível e comovente de comprometimento e paixão necessários para salvar o meio ambiente”, declarou o artista.

“O futuro desses ecossistemas insubstituíveis está em jogo e tenho orgulho de me posicionar com os grupos que os protegem”, contou Leonardo, que prometeu não arredar o pé da luta pela preservação da Amazônia. “Sigo comprometido em apoiar as comunidades indígenas, governos locais, cientistas, educadores e o público geral que esteja trabalhando incansavelmente para garantir a Amazônia para o futuro de todos os brasileiros”, adicionou. Muso engajado!

Leonardo DiCaprio na estreia de “Era Uma Vez… Em Hollywood”. (Foto: Getty)

Em julho, o ícone de Hollywood juntou-se a outros dois multimilionários – Laurene Powell Jobs, viúva de Steve Jobs, e Brian Sheth, presidente do fundo “Vista Equity Partners” – para criar a “Earth Alliance”, ONG que cuidará especificamente da causa do meio ambiente. Com essa iniciativa, o fundador prometeu que doaria 5 milhões de dólares para proteger a Amazônia, após os incêndios que bateram recordes e chamaram atenção do mundo em agosto.

Desde a época, Bolsonaro assumiu o discurso de que ONGs (Organizações Não-Governamentais) poderiam ser as responsáveis pelas queimadas. Desta vez, na fala controversa de quinta-feira, ele reforçou sua opinião. “Uma ONG ali pagou R$ 70 mil por uma foto fabricada de queimada. O que é mais fácil? ‘Toca’ fogo no mato”, disse ele num vídeo ao vivo com apoiadores.

“Tira foto, filma, manda para a ONG, a ONG divulga, entra em contato com o Leonardo DiCaprio e o Leonardo DiCaprio doa US$ 500 mil para essa ONG”, adicionou ele sobre sua suposição, sem embasamentos comprovados. Então, o presidente incitou que a ajuda promovida pelo ator estaria prejudicando a situação. “Leonardo DiCaprio, você está colaborando com as queimadas na Amazônia”, alegou Bolsonaro, em meio às risadas. Assista abaixo:

Na manhã de sexta (29), o político tornou a mencionar o protagonista de “O Lobo de Wall Street”, apontando mais uma vez o artista como um dos responsáveis pela tragédia ambiental. “Agora, o Leonardo DiCaprio é um cara legal, não é? Dando dinheiro para tacar fogo na Amazônia”, comentou em tom irônico, durante um encontro com apoiadores. Confira aqui: