Fotojet (19)

Devastador! Jovem gay é brutalmente assassinado por familiares no Irã, em nome de “crime de honra”; Demi Lovato e mais estrelas se manifestam

História devastadora e de revirar o estômago! O iraniano Alireza Fazeli Monfared, de apenas 20 anos, foi brutalmente assassinado pelo próprio irmão e primos, num “crime de honra” – algo que infelizmente ainda existe e é legítimo em vários países ao redor do mundo, após a vítima supostamente “desonrar” ou “envergonhar” sua família.

No caso de Alireza, o “motivo” foi porque o exército local o rejeitou após descobrir que o rapaz era homossexual. No Irã, as relações entre pessoas do mesmo sexo são passíveis de prisão, punição corporal ou até mesmo execução. De acordo com a ativista e jornalista iraniana Masih Alinejad, Monfared foi atraído para um local deserto e decapitado por seus parentes! Completamente absurdo e revoltante!

Continua depois da Publicidade

No Twitter, a profissional escreveu: “Descanse em paz, Alireza. Essa bela alma de 20 anos de idade iraniana foi brutalmente morta por seu irmão e primo, por ser gay, como parte de um ‘crime de honra’. A comunidade LGBTQ do Irã está brutalizada com o regime do país e com a intolerância de certas famílias. Alireza foi morto após ser decapitado pela própria família. Depois de decapitá-lo, a família jogou o corpo deste pobre homem debaixo de uma árvore na cidade de Ahwaz”.

Segundo a jornalista, Alireza estava prestes a fugir do Irã para se juntar ao namorado Aghil Abyat, que é um refugiado na Turquia e o esperava. Após o assassinato, os responsáveis teriam ligado para a mãe da vítima, informando sobre a localização do corpo. Em uma entrevista à rede LGBTQIA+ iraniana 6rang, o parceiro do rapaz declarou que a sogra teve de ser “hospitalizada” devido ao choque com a notícia.

No início deste ano, um relatório da ONU divulgado pelo portal Pink News, destacou que o Irã tem utilizado tortura por choque elétrico em crianças LGBTQIA+s, dentre outras violações dos direitos humanos. “Por meio de suas leis homofóbicas, propaganda anti-gay e sentenças leves para ‘crimes de honra’, a República Islâmica do Irã é responsável por facilitar o assassinato de incontáveis ​​membros da comunidade LGBTQ no Irã. Esta comunidade deseja ser ouvida pelo mundo. O mundo precisa ouvir o choro da comunidade LGBTQ do Irã”, completou Masih Alinejad.

O caso repercutiu ao redor do globo. Algumas celebridades têm se manifestado nas redes sociais, lamentando a terrível morte de Alireza. “Meu coração está partido após ouvir a história de Alireza Fazeli Monfared. Descanse no poder”, escreveu Demi Lovato, no Instagram. “Estou enojada e com o coração partido de saber que Alireza foi assassinado”, desabafou Patricia Arquette.

“Meu coração está partido por Alireza – decapitado no Irã por seu próprio irmão, por ser gay. Ele estava tentando pedir asilo na Turquia com seu namorado. Apenas 20 anos de idade. Imaginem como seria a vida dele, se ele tivesse escapado?”, entristeceu-se Jackie Cox, participante da 12ª temporada de “RuPaul’s Drag Race”. Confira as publicações:

Dói no fundo da alma, esse tipo de notícia. É triste demais saber que, em 2021, a intolerância seja tão comum e a homofobia ainda mate tantas pessoas. Nossos mais sinceros sentimentos aos amigos de Alireza. Que Deus o tenha!