Um mês após o nascimento do filhinho, Marília Mendonça volta aos palcos e canta música inédita com o amado, Murilo Huff; Assista aos vídeos

Rainha mores! Um mês após o nascimento do pequeno Léo, Marília Mendonça já está prontíssima para voltar aos palcos! Nessa quarta-feira (15), nossa musa da sofrência participou do show do amado, Murilo Huff, e cantou ao lado do boy. No final, os dois ainda trocaram um beijinho! Ownnn!

O show em Goiânia foi gravado para o próximo DVD do sertanejo, “Pra Ouvir Tomando Uma 2”. Além de ter convidado Jorge, da dupla Jorge & Matheus, e Henrique & Juliano, Murilo ainda contou com a presença super romântica da namorada.

Lá, os dois cantaram uma música nova, que encantou o público que conseguiu conferir a apresentação de pertinho. No final, a cantora exibiu uma feição apaixonada enquanto olhava pro ~namorido~ e fez um coração com as mãos. Para completar, os dois ainda deram um beijo e trocaram sorrisos. Fofos!

Após a apresentação, Huff agradeceu à mãe de seu filho pela parceria e por acompanhá-lo no palco. Como resposta, ela se declarou: “Te amo”. Antes de cantarem, os dois afirmaram que estavam bem nervosos. Mas eles parecem ter tirado de letra, viu? Confira alguns trechinhos e fotos abaixo:

Antes de sair de casa ontem, Marília postou alguns cliques arrumada e comentou sobre se “separar” do filhinho pela primeira vez. “Pronta pro DVD do meu amô! Só o papai pra tirar a mamãe-grude de casa, viu? Não poderia deixar de fazer parte de um momento tão especial… to cheganuuuuuuu!@murilohuff”, comentou ela.

Nesta quinta-feira (16), o bebê Leo completou um mês e ganhou uma homenagem linda da mamis, que analisou como sua vida mudou desde o nascimento dele. “Eu nasci, quando você nasceu”, afirmou ela. “Descobri que o amor mora em cada dobrinha sua que aumenta e todo dia é um crescimento diferente. Ah, descobri que crescer dói, que as lágrimas não são finitas. Ainda bato cabeça, filho. Ainda choro todo dia. Preciso pedir perdão a minha mãe que mudou de cargo pra vovó, pra sempre. Preciso pedir perdão pro seu papai por estar tão perdida assim e preciso dizer que te amo. Todos os dias. Como nunca”, completou.

“Te amo tanto que dói. Não fiz um bolo, não fiz um ensaio newborn, não consegui fazer uma bela recepção na maternidade, não te dei uma vidinha calminha quando tava no útero, não consegui te amamentar, não consigo te dar banho ainda, ainda não sei o que está sentindo quando chora, mas você nunca vai encontrar amor maior que o meu por você. te dou a minha vida e tenho ela inteira pra aprender com você. Feliz 1 mês de vida, minha vida!”, finalizou a musa. Que lindo!

Olha só a declaração completa:

View this post on Instagram

não sei por onde começar, filho. assim tem sido os meus dias. o que é isso que estou sentindo? onde andará a marília que partiu quando você chegou? quem ela pensava que era? ela achava que amava, meu filho. acredita? é de dar risada, né? falando em risada, quem ela pensa que era sem conhecer seu sorriso de canto, sem o quente do seu corpinho pequeno, sem seus suspiros no colo, seu olhar lento e confiante, sua tremidinha no lábio inferior quando chora, sem seu cabelinho que passa da nuca, sem seu cheiro que eu não sei explicar? ela realmente acha que vivia, filho. eu me lembro vagamente daquela, marilia. quando grávida, achou que o mundo ia acabar. logo após, estudou todos os livros e filmes e dicas e googles e vídeos e etc, criou expectativa sobre o parto, sobre amamentação, romantizou tudo como tudo que ela fazia. te amou achando que já te amava tudo. fez planos sem te consultar, sem respeitar sua individualidade, ela simplesmente QUIS. era assim que ela era, filho. eu nasci, quando você nasceu. naquele momento onde achei que era o meu último suspiro, tocando “dengo” no fundo, me lembro como se fosse ontem. doeu, foi selvagem, foi necessário. ali eu imaginava o que me aguardava e desde lá, vejo que de nada sei, mas você vai me ensinar. minhas lições no seu primeiro mês de vida: no parto normal descobri que trazer a vida ao mundo ta mais pra intenso do que pra romântico. ao não conseguir amamentar, entendi que sou responsável pelas expectativas que crio e que preciso respeitar o seu tempo e individualidade. ao me ver insegura pra te dar mama na mamadeira ou te dar banho, mesmo sendo tão independente, descobri que é melhor te ver seguro do que alimentar meu ego. descobri que o amor mora em cada dobrinha sua que aumenta e todo dia é um crescimento diferente. ah, descobri que crescer dói. que as lágrimas não são finitas. ainda bato cabeça, filho. ainda choro todo dia. ainda não consigo relaxar. ainda estou insegura. as vezes, machuco as pessoas sem ver, sabe? preciso pedir perdão a minha mãe que mudou de cargo pra vovó, pra sempre. preciso pedir perdão pro seu papai por estar tão perdida assim. e preciso dizer que te amo. todos os dias. como nunca. (continua 👇🏼)

A post shared by marilia mendonça (@mariliamendoncacantora) on