Bbb (27)

BBB22: Globo pede para que jornalistas do canal não opinem sobre participantes, diz colunista

A emissora estaria preocupada com a interpretação do público, que poderia desconfiar de manipulação por parte da produção

Eita! Com o início de mais uma edição do BBB, a TV Globo está orientando seus jornalistas a não opinarem sobre os participantes do reality show. Os pedidos são feitos de maneira verbal, pessoalmente ou por ligação, aos profissionais que aparecerem em frente às câmeras. A informação é de Leo Dias, do Metrópoles.

Segundo o colunista, os funcionários da área de jornalismo não devem elogiar nem criticar os brothers. Comentários “neutros” estariam liberados, na intenção de evitar que o público pense que a emissora cometa qualquer tipo de interferência no jogo. Ainda segundo Dias, a impressão que se passou é que as opiniões só seriam aceitas se fossem elogios ao reality.

Procurada por Mauricio Stycer, do UOL, a Globo afirmou que: “Os Princípios Editoriais são bastante claros em relação ao uso de redes sociais. Os jornalistas da Globo os conhecem bem. Não é preciso reiterá-los a todo instante“.

10212904 X720
Na nova edição do BBB, jornalistas foram aconselhados a não opinar. (Foto: Reprodução)

A notícia sai dias depois de uma interação suspeita entre o diretor Boninho e o jornalista Rodrigo Carvalho, correspondente do canal em Londres, no Twitter. No dia 14 de janeiro, data em que os novos participantes foram anunciados, o profissional fez vários comentários sobre cada um deles, e chegou a brincar que já seria #ForaLaís.

Quando soube da entrada de Eslovênia, ele tuitou: “Preparando a sugestão de pauta ‘Conheça a Eslovênia’ pro Show da Vida de domingo“. Em seguida, Boninho rebateu: “Ô Rodrigo, cai na real e para de caçar click! Você não precisa disso!“. O que parecia ser uma brincadeira irônica ganha outra interpretação com essas novas informações.

Continua depois da Publicidade

Em 2018, a empresa atualizou suas diretrizes, inclusive em relação ao uso das redes sociais por parte dos funcionários. “Quando essa pessoa é um jornalista, a sua atividade pública acaba relacionada ao veículo para o qual trabalha. Se tal atividade manchar a sua reputação de isenção manchará também a reputação do veículo“, diz o texto.

Em sua atuação nas redes sociais, o jornalista deve evitar tudo o que comprometa a percepção de que o Grupo Globo é isento. Por esse motivo, nas redes sociais, esses jornalistas devem se abster de expressar opiniões políticas, promover e apoiar partidos e candidaturas, defender ideologias e tomar partido em questões controversas e polêmicas que estão sendo cobertas jornalisticamente pelo Grupo Globo“, concluiu.