Sex/Life: Protagonista revela o que sentiu ao ler roteiro pela primeira vez. (Divulgação/Netflix)

Sex/Life: Protagonista revela reação ao ler roteiro pela primeira vez: “Assustada e excitada”

O conteúdo bem caliente da série Sex/Life, da Netflix, não chocou somente o público. Em entrevista ao ‘The Hollywood Reporter’ divulgada nesta terça-feira (6), Sarah Shahi, protagonista da atração, revelou como se sentiu ao ler o roteiro pela primeira vez. A atriz também pontuou que, ao se aprofundar na leitura e ver o direcionamento feminino do projeto, se sentiu motivada e confirmou a decisão de participar do drama erótico.

“Vou ser honesta, eu me senti assustada e excitada ao mesmo tempo. É um projeto picante em diversas formas. Emocionalmente, eu iria para lugares vulneráveis em que nunca estive antes, e fisicamente trazia um lado revelador para mim mesma. Mas, mais do que isso, foi uma oportunidade para estar em um projeto com um direcionamento feminino forte”, contou.

Outra característica que contribuiu para a decisão da atriz, foi que a série tem uma equipe majoritariamente formada por mulheres. Inclusive, a história é contada por mais de uma perspectiva, já que cada episódio é dirigido por uma mulher diferente. Segundo Sarah, era importante pra ela estar em um projeto com esse direcionamento. “Contar a história de Billie [Connelly] de uma perspectiva feminina foi muito legal. Muitas vezes, quando temos a sensualidade feminina na tela, ela é mostrada da perspectiva do homem, mas dessa vez nós realmente colocamos dentro do olhar feminino. Então, pensei que seria algo importante para fazer parte”, concluiu a protagonista.

A protagonista fica entre dois amores em "Sex/Life". (Foto: Reprodução/Netflix)
A protagonista fica entre dois amores em “Sex/Life”. (Foto: Divulgação/Netflix)

Cena nu polêmica

Uma cena específica de Sex/Life – episódio 3, minuto 19:53 – tem causado furor nas redes, já que mostra o nu frontal do personagem Brad, interpretado por Adam Demos. Os telespectadores ficaram abismados com o tamanho do “documento” do ator e logo passaram a questionar se não houve algum truque usado nos bastidores ou na pós-produção…

Em entrevista concedida ao Collider, a criadora da série Stacy Rukeyser acabou com parte desse mistério. “Não, não é um dublê de corpo. As pessoas geralmente me perguntam se é real ou é uma prótese. O que eu posso dizer é o mesmo que o Adam Demos diz sobre isso, que é: um cavalheiro nunca conta vantagem. Então, vamos deixar isso pra imaginação do público”, desconversou. Hm… Guinness Book precisa investigar isso aí, porque se for real, recordes foram quebrados! Rs

Continua depois da Publicidade

Adam também falou à Entertainment Weekly, na semana passada (25), sobre a cena explícita. “Eu fiquei confortável com ela, porque quando você lê o script, já sabe no que está se metendo desde o início, então não acho que alguém assinaria contrato com uma série após ler os scripts, e aí dizer ‘não’ no último minuto. Isso não significa que você não possa ter discussões sobre aspectos que te tragam mais conforto – o que a produção nos deixou fazer, junto com um coordenador de intimidade, o que nos fez sentir muito mais seguros”, declarou.

“Discutíamos sobre tudo: movimentos das mãos, respiração… Nas cenas de sexo, a respiração se torna algo emocional, então discutíamos sobre isso e, ao mesmo tempo, sobre o que nos deixava mais confortável. Tivemos muita sorte de trabalhar num ambiente tão incrível. Todas aquelas cenas estão lá por um motivo, porque elas guiam a história e os personagens, para que você consiga ver em que pé eles estão emocionalmente”, acrescentou.

Adam Demos On Full Frontal Scene In Sex Life 01
Quem aí já assistiu? (Foto: Divulgação/Netflix)

“Sex/Life” acompanha a personagem Billie Connelly, mãe de dois e dona de casa que reside nos subúrbios de Connecticut, EUA, junto do carinhoso marido, Cooper (Mike Vogel). Tudo vai bem, até que ela se reencontra com um ex-namorado bonitão, Brad (Adam Demos), a quem nunca de fato superou. Cansada da mesmice em sua vida, a protagonista se vê pensando muito no antigo e tórrido affair: “Eu amo meu marido, não consigo imaginar minha vida sem ele. Só não tenho mais certeza se essa é quem eu deveria ser. Estou questionando tudo e estive pensando… nele”.

E aí, já viu, né? O triângulo amoroso se instala. Como válvula de escape, Billie também passa a escrever um diário sobre as façanhas amorosas das quais tanto sente falta. Acontece que Cooper encontra os textos da esposa e se dedica ao máximo para se entregar de corpo e alma à amada, dando a ela tudo o que sempre sonhou. Numa verdadeira luta entre razões e emoções, a personagem terá de escolher qual dos dois rapazes, por fim, a fará feliz.