Pastor Abuso Goiania

Pastor de Goiânia é acusado de violência sexual; Vítimas relatam ataques e descrevem abordagem do religioso: “Confunde até a mente”

[Alerta Gatilho: Violência Sexual] O “Fantástico” deste domingo (1º) exibiu uma reportagem com três denúncias contra o pastor Esney Martins da Costa, chefe da igreja Renascendo para Cristo, cuja sede fica em Goiânia (GO). A Polícia abriu dois inquéritos para investigar o caso, nos quais o religioso é acusado de praticar violência sexual contra fiéis. Uma das vítimas é uma adolescente de 16 anos.

De acordo com a defensora pública Gabriela Hamdan, foram três as denúncias recentes, mas já há uma pilha de acusações contra o pastor, com uma série de supostos crimes sexuais. “Crime de estupro, crime de importunação sexual. Tem também a posse sexual mediante fraude, tem crime de ameaça, crime de lesão corporal, porque ele batia nas vítimas”, listou a profissional. As denúncias que chegaram à Defensoria Pública foram encaminhadas à Delegacia da Mulher. Para a Polícia, a importunação sexual mediante fraude já foi comprovada.

Pastor Abuso Goiania1
O pastor Esney Martins da Costa, líder da igreja Renascendo para Cristo, foi acusado por uma série de crimes sexuais. (Foto: Reprodução/TV Globo)

A defensora também explicou como Esney teria manipulado as vítimas, colocando-se como intérprete da vontade de Deus, e uma pessoa que “decifrava os métodos divinos”, enquanto as mulheres buscavam uma luz e um conforto espiritual. “Toda esse processo manipulador do pastor incutiu nelas uma sensação de que elas teriam que se submeter aos atos libidinosos sob pena de desobediência a Deus. Muitas delas relataram que elas se sentiam pecadoras caso elas não se submetessem a essas vontades libidinosas do pastor”, contou Hamdan.

Continua depois da Publicidade

Vítima relata como pastor a teria manipulado usando nome de Deus

Foi com essa argumentação que uma das vítimas teria sido molestada pelo pastor. “Ele falava que era para o meu crescimento espiritual, que era pra eu crescer na vida. Ele às vezes confunde até a mente da gente em acreditar que o que ele faz vem de Deus”, recordou ela, que teve sua identidade preservada pela reportagem.

Pastor Abuso Goiania4
O pastor Esney teria feito com que vítimas se sentissem culpadas caso não se envolvessem com ele ou não permitissem seus toques inapropriados. (Foto: Reprodução/TV Globo)

Um relato dela sobre um abuso na infância teria motivado ainda mais ataques por parte do líder da igreja. [Ele insistiu:] ‘Você vai ter que passar pela ferida para ser curada. E aí eu fiquei: ‘Meu Deus, eu vou ter que ser molestada de novo para ser curada de um trauma que eu fui na infância?’. Então isso não me deixava dormir”, contou a moça.

Continua depois da Publicidade

Quando a mulher tentava se esquivar dos toques indesejados, o pastor supostamente reagia negativamente, envolvendo Deus na história, alegando que os abusos seriam uma vontade divina e até afirmando que a vítima poderia ser violentada por outra pessoa. “Ele falava assim: ‘Você é tão soberba e egoísta. Você acha que isso tem algum valor para Deus? Você não deixa Deus usar eu na sua vida. Cuidado que no amanhã às vezes Deus vai colocar uma pessoa e vai te estuprar'”, completou.

Pastor Abuso Goiania5
Três vítimas ouvidas pela Polícia relataram que Esney teria usado abordagens parecidas. (Foto: Reprodução/TV Globo)

Segunda vítima recorda ataques e “conselhos” do pastor

No caso de uma segunda vítima, o mesmo argumento foi utilizado, desta vez, com afirmações sobre a sexualidade dela. “Falava que eu era lésbica e que precisava de tratamento, tratamento de Deus”, relatou a mulher, que também teve seu anonimato preservado. Outra recomendação de Esney era de que ela se dedicasse somente à igreja, abandonando família e amigos: “Na época eu trabalhava, tinha um emprego muito bom. E ele disse que eu tinha que sair do emprego e depender de Deus. Ele falava que minha família não prestava e que eu tinha que me afastar da família”.

Continua depois da Publicidade

De acordo com ela, muitos dos ataques teriam acontecido quando fiéis passavam a noite na casa do sacerdote, e dormiam num colchão da residência. “Um dos ataques dele foi assim. Se esfregando, tentando beijar a minha boca e eu tirava. E chegou, segurou meu braço, tentando me beijar, e eu empurrava. Fazendo cena tipo sexo comigo. Aí eu gritei e empurrei ele”, declarou.

Mãe de adolescente revela o que a filha teria sofrido

A Polícia também ouviu uma jovem de 16 anos. A mãe dela conversou com o “Fantástico” e relatou os momentos de terror que a filha teria vivido nas mãos do pastor. “Eles tiveram relações sexuais”, disse ela, inconformada. “Todas as vezes que ela ia, ela chegava em casa chorando e se mutilava – as pernas, as costas. E eu comecei a desconfiar”, contou a mãe.

Continua depois da Publicidade

A confirmação de que algo estava errado veio quando a mãe teve acesso à troca de mensagens de sua filha com o pastor. “Foi um choque. Quando eu vi aquilo, o meu mundo desabou. Eu morri ali”, afirmou. Nas conversas, Esney falava sobre as noites que a garota dormiria em sua casa e até estimulava alguns ataques de “raiva” dela. “Se você tiver de dar uma de doida, você vai lá naquelas imagens da sua mãe e quebra tudinho. Joga no chão e rola no chão com as imagens e quebra tudo. É isso que você tem que fazer. Tá bom?”, recomendou o religioso.

Pastor Abuso Goiania2
Nas mensagens, o pastor Esney recomendava que a adolescente se rebelasse contra sua família, em áudio. (Foto: Reprodução/TV Globo)

A mãe da vítima também desabafou por tudo o que aconteceu. “Eu me sinto culpada, eu me sinto culpada de tudo, mas eu também fui vítima disso tudo. Ele me enganou!”, comentou ela, que também ficou muito surpresa ao descobrir que sua filha, menor de idade, havia se envolvido sexualmente com o pastor. “Ele é um homem de 61 anos, pra idade da minha filha? Eu imaginava que ele era uma pessoa boa, mas ele é muito manipulador”, afirmou.

Continua depois da Publicidade

Pastor se nega a falar

O repórter Marcelo Canellas conseguiu encontrar com o pastor Esney Martins da Costa na saída da igreja, mas o religioso se recusou a tocar no assunto. “Eu não tenho tempo. Se você quiser conversar, converse com o meu advogado, tá bom? Deus te abençoe”, declarou o líder da Renascendo para Cristo, que saiu sorridente e acenando para as câmeras.

Pastor Abuso Goiania3
O pastor negou-se a falar do caso com o repórter, mas sorriu e acenou para as câmeras. (Foto: Reprodução/TV Globo)

A defesa de Esney respondeu ao “Fantástico” através de uma nota, mencionando que o pastor já foi ouvido pela polícia, prestou todas as informações solicitadas e que está colaborando com as investigações. Segundo a advogada do acusado, ele se colocou à disposição da Delegacia de Proteção à Criança e Adolescente para esclarecer quaisquer denúncias, como do caso com a jovem de 16 anos. O comunicado ainda alega que as denúncias não se tratam de fatos praticados com violência ou grave ameaça.

Assista à reportagem na íntegra abaixo, ou clicando aqui.