Policial militar tenta impedir assalto, é surpreendido e morto com tiro na cabeça na Baixada Fluminense

Na última sexta-feira (4), um policial militar foi assassinado na cidade de Mesquita, na Baixada Fluminense, ao tentar impedir um assalto em um estabelecimento. O cabo Derinaldo Cardoso dos Santos, de 34 anos, foi surpreendido e não resistiu após levar um tiro à queima-roupa na cabeça.

As cenas intensas foram registradas pelas câmeras de segurança do local. Nelas, é possível ver o momento em que o PM entra na loja com arma em punho e tenta impedir o roubo. No entanto, um dos assaltantes – também armado – se escondeu atrás de mercadorias e ficou à espreita, aguardando uma chance de reagir contra o policial. Até que ele sai de trás de sua “barreira”, dispara contra o oficial e foge, ao lado de seu comparsa.

Confira a gravação:

Continua depois da Publicidade

De acordo com o G1, Derinaldo chegou a ser levado para o Hospital Geral de Nova Iguaçu (HGNI) em estado gravíssimo, e passou por uma cirurgia de emergência. No entanto, ele não resistiu e veio a óbito. A TV Band afirmou que outra pessoa na loja também foi baleada na perna, mas que não corria risco de vida.

Segundo o jornal Extra, o corpo foi enterrado neste sábado (5), em um cemitério na Zona Oeste do Rio de Janeiro. O cabo – que completaria 10 anos na corporação no próximo mês – deixa a esposa e dois filhos. Com a triste notícia, o município de Mesquita decretou luto oficial de três dias.

“Perdemos, ontem, não só alguém que lutava pela segurança e pelo bem-estar de toda a população do estado do Rio, cabo Cardoso protegia, em especial, a população mesquitense e as pessoas que trabalham ou circulam pelo município”, disse a nota. O policial também recebeu homenagens em seu cortejo fúnebre.

Continua depois da Publicidade

A Polícia Militar informou que, logo após fugirem da cena do crime, os assaltantes chegaram a roubar um carro da prefeitura da cidade e levaram os ocupantes como reféns. Posteriormente, todos foram liberados e o veículo foi abandonado na Avenida Brasil, na altura de Realengo.

Derinaldo Cardoso deixa a esposa e dois filhos. (Fotos: Reprodução)

Segundo o G1, ainda na sexta-feira (4), Jhonny Silva Quirino da Cruz foi preso como um dos suspeitos da tentativa de assalto que resultou no assassinato de Derinado. Agora, a Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) instaurou inquérito para apurar a morte do PM.

O homem de camiseta branca – que efetua o disparo – foi identificado como Jonathan Santos Targino. Na tarde deste domingo (6), a Polícia Militar do Rio de Janeiro informou que ele havia sido detido. “De acordo com informações preliminares, está preso o criminoso identificado como autor do disparo que covardemente assassinou o cabo Cardoso, do 20º BPM, durante uma ocorrência de roubo em uma loja de departamentos, em Mesquita”, afirmou a conta da corporação.

Nossos sentimentos à família e aos amigos do policial…