Fotojet (2)

Rafael Miguel: Polícia revela onde Paulo Cupertino estava escondido há quatro meses

Para despistar as autoridades, o suspeito de assassinar a família Miguel se escondia atrás da máscara

Paulo Cupertino Matias foi preso nesta segunda-feira (16), em São Paulo, acusado de ser o responsável pela morte de Rafael Miguel e dos pais do ator, João Alcisio e Miriam Selma Miguel. Segundo o “Cidade Alerta”, da Record TV, o homem teria ficado por cerca de quatro meses hospedado no Mont Star Hotel, em Interlagos, na zona sul da capital, até ser encontrado.

Desde o crime, em 2019, Cupertino estava incluído na Difusão Vermelha da Interpol, em primeiro lugar na lista de criminosos mais perigosos e procurados de São Paulo. Para não levantar suspeitas de que estava em território nacional, ele teria trocado de quarto várias vezes. Além disso, o homem andava de máscara, usando a pandemia como desculpa, pagava somente em dinheiro e uma diária por vez.

O delegado da 98ª DP, Wendel Luís Pinto Sousa Silva, contou que as autoridades receberam a informação anônima de que o suspeito estaria na capital paulista, e ao checarem se procedia o relato, encontraram o homem que estava foragido. Ele é acusado de triplo homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e recurso que impossibilitou a defesa das vítimas.

“Fizemos um serviço de investigação no hotel em que ele estaria escondido. À tarde, confirmamos a informação e efetuamos a prisão. Efetuamos a abordagem normalmente, ele não reagiu”, relatou o delegado.

Continua depois da Publicidade

Osvaldo Nico Gonçalves, delegado-geral da Polícia Civil, afirmou à imprensa que Cupertino é “cara de pau”, e tentou alegar inocência: “Ele chegou negando o crime. Ele nega o que ele quiser, direito dele. Agora vai ser submetido à investigação. Não podemos tirar conclusões agora, o trabalho vai apurar, mas acho que acabou o dinheiro, aí ele veio para São Paulo. Vagabundo aqui não se cria, é uma resposta da Polícia de São Paulo. Vocês não sabem que alegria que é para mim dar essa resposta à sociedade”.

O Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) revelou que o comerciante contou com a ajuda direta de pelo menos quatro amigos, que são investigados pela suspeita de esconderem o criminoso. Eduardo Jose Machado, o “Eduardo da Pizzaria”, dono de uma pizzaria na Zona Sul de São Paulo; e Wanderley Antunes Ribeiro Senhora, que mora em Sorocaba, se tornaram réus por supostamente terem ajudado Cupertino. Eles respondem em liberdade pelo crime de favorecimento pessoal.

Cupertino Preso
Paulo Cupertino foi encontrado em São Paulo após denúncia anônima. (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Até junho de 2021, os canais de denúncia da Polícia Civil receberam quase 90 endereços onde ele poderia estar localizado. O Instituto São Paulo Contra a Violência divulgou que as pessoas afirmaram tê-lo visto em 25 cidades paulistas, oito municípios de sete outros estados, em uma cidade argentina e em outros cinco locais não identificados. 300 prováveis esconderijos foram visitados em dez estados do Brasil e no Paraguai. Indícios apontaram que Paulo passou por pelo menos oito cidades, sendo sete delas em três estados, e uma em território paraguaio.

Agora, com a prisão, Paulo Cupertino passará por um exame de Corpo de Delito no Instituto Médico Legal (IML), e na sequência terá que comparecer na Divisão de Capturas, no prédio do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Somente depois desses procedimentos, ele estará à disposição da Justiça.

Continua depois da Publicidade

O Ministério Público apontou que a motivação do assassinato foi ciúmes do relacionamento da filha, Isabela Tibcherani, que tinha 18 anos na época, com Rafael Miguel. Na ocasião do assassinato, o ator tinha levado os pais para conversarem com a família da namorada e o ajudarem na autorização do relacionamento. Câmeras de segurança registraram o momento em que Cupertino atira 13 vezes contra a família.

Isabel Tibcherani e Rafael Miguel eram namorados até o pai dela assassinar o ator. (Foto: Reprodução/Redes sociais)
Isabel Tibcherani e Rafael Miguel eram namorados até o pai dela assassinar o ator. (Foto: Reprodução/Redes sociais)

Continua depois da Publicidade

Rafael Miguel ficou conhecido, ainda criança, quando estrelou um popular comercial no qual fazia birra ao pedir brócolis para a mãe no supermercado. Anos depois, deu vida ao personagem Paçoca, no último remake de “Chiquititas”, no SBT. Na TV Globo, chegou a atuar em “Pé na Jaca”, como o Percival, em 2007. Clique aqui para relembrar o caso.