Spartakus racismo (Foto: Reprodução/Instagram)

Spartakus, youtuber e apresentador da MTV, acusa policiais de racismo e relata abordagem com arma em SP: “Como se eu fosse um criminoso”

Nesta segunda-feira (4), o youtuber e apresentador da MTV Spartakus Santiago, acusou de racismo dois policiais militares que o abordaram enquanto ele caminhava no bairro de Santana, na Zona Norte de São Paulo. Spartakus fez uma transmissão ao vivo em suas redes sociais detalhando e relatando sua indignação com o acontecido.

De acordo com o comunicador, ele tinha saído apenas com o celular e os fones de ouvido e estava parado próximo a um viaduto. Os policiais alegaram “atitude suspeita” para a abordagem, já Spartakus afirmou que sofreu racismo e que os responsáveis chegaram com as armas em sua direção.

“Parei por 10 minutos pra mexer no celular em um viaduto e quando vi, dois PMs se aproximaram apontando revólveres pra mim e mandando eu colocar minhas mãos na cabeça como se eu fosse um criminoso. Ambos me detiveram por ‘atitude suspeita’. UÉ? O que há de suspeito em ser negro e ficar parado em algum lugar? Será que um branco loiro com cara de gringo também seria tratado dessa forma?”, começou.

Spartakus usou as redes sociais para fazer a denúncia. (Foto: Reprodução/Instagram)
Spartakus usou as redes sociais para fazer a denúncia. (Foto: Reprodução/Instagram)

No registro, ele conta que, como saiu apenas para uma caminhada de rotina, não estava com os documentos pessoais. “FUI TRATADO COMO BANDIDO POR QUEM DEVERIA ME PROTEGER. Se você é negro, não adianta ser honesto, trabalhador, se você tem a cor de quem é marginalizado você vai ser tratado como tal! Pode virar publicitário, youtuber, apresentador da MTV Brasil, O QUE FOR. Não adianta! NUNCA SEREMOS RESPEITADOS”, continuou.

Continua depois da Publicidade

Ainda na gravação, o youtuber chegou a dizer que achou que morreria quando viu os agentes apontarem as armas em sua direção. “Eu tô muito abalado e não tô conseguindo nem escrever esse texto direito. Ver dois policiais apontando o revólver pra você é ver sua morte de perto. Só agradeço a Deus e aos orixás por estar vivo, porque outros jovens negros não terão a mesma sorte que eu”, finalizou.

A abordagem policial durou cerca de 15 minutos. Ao final da gravação publicada por Spartakus, um dos agentes afirmou que a ação foi apenas “uma abordagem de rotina” e liberou o apresentador, que não escondeu a chateação. Assista:

Em nota enviada ao G1, a Secretaria de Estado de Segurança Pública informou que “a abordagem ocorreu conforme os protocolos vigentes na Instituição. O influencer Spartakus Santiago em nenhum momento foi ofendido ou agredido pelos policiais militares. Como ele não portava documentos foi necessário consultar o COPOM para confirmar sua identificação”.

“As fiscalizações e abordagens realizadas pelos policiais militares seguem protocolos rigorosos e amparados pela legislação brasileira, constituem-se importante ferramenta de trabalho policial e, em grande parte, foram responsáveis pelas quase 5 mil armas e 131 toneladas de drogas apreendidas de janeiro a agosto deste ano. Comprovado que não há nada de ilícito ou irregular com a pessoa abordada ela é imediatamente liberada, tal qual aconteceu no caso e pode ser observado nas imagens do vídeo”, diz o comunicado.