Tiktoker Serial Killer Prisao

Homem viraliza ao revelar como morou com serial killer sem saber: “Me senti mal por ele”; assista

O ex-detento Jesse Crosson detalhou como descobriu que seu colega de cela era um assassino

Imagina dividir quarto ou morar com um serial killer? Foi mais ou menos  isso o que aconteceu com Jesse Crosson. O homem viralizou no TikTok ao contar sobre o período que passou na prisão, e como não sabia que seu colega de cela era um assassino em série. Seu relato inusitado chegou a mais de 11 milhões de visualizações e milhões de curtidas pelo mundo.

Crosson foi condenado a 32 anos de prisão quando tinha apenas 18 anos, por dois crimes que descreveu como “inescrupulosos”. Até que, cerca de um ano depois, ele foi alocado para uma cela com um colega bastante peculiar. “Na prisão, eu vivi com um serial killer por seis meses até descobrir que ele era um serial killer”, narrou o ex-detento.

Continua depois da Publicidade

Jesse explicou que conseguiu trabalho numa área de marcenaria aos 19 anos, enquanto estava no centro de detenção, e assim, foi transferido para o módulo em que estavam todos os detentos que trabalhavam no local. Foi então que ele conheceu Greg, seu novo colega de cela, que parecia só um “homenzinho velho assistindo TV e tomando café”. [Pensei que] esse é um colega de quarto com o qual eu consigo lidar. Ele não é jovem e doido. Ele não vai ser barulhento. Funcionava bem. Às vezes, ele pegava o turno da noite e eu pegava o turno do dia. Aí eu ficava com a cela pra mim. Ele ficava quieto. Tínhamos boas conversas”, recordou Crosson.

Tiktoker Prisao
Jesse Crosson contou como passou meses sem saber que seu colega de cela era um serial killer. (Fotos: Reprodução/TikTok)

Greg até mesmo ensinou Jesse a se barbear. Mas essa relação amistosa o fez se compadecer pelo colega de cela. “Me senti tão mal pelo Greg porque ele nunca recebia ligações ou cartas. Eu pedi pra minha madrasta se ela poderia escrever para ele”, acrescentou ele. Contudo, a verdade logo veio à tona… E em uma das visitas ao enteado, a madrasta revelou a identidade do tal Greg: “Sabe, Jesse, seu colega é um serial killer”.

Continua depois da Publicidade

Passada a conversa com a madrasta, Jesse precisou ter uma conversa incômoda com Greg, explicando por que ela não se sentia mais confortável para mandar cartas para ele. Segundo Crosson, o serial killer o olhou e disse: “É, você fez sua lição de casa”. Logo depois, o criminoso teria soltado uma risada maléfica. O ex-detento contou à revista Newsweek que ainda morou com o colega de cela por mais três meses depois de descobrir o que ele havia feito. Posteriormente, o assassino foi transferido para um outro setor por conta de problemas de saúde e pela idade avançada. Assista ao vídeo abaixo:

@second_chancer Living with a serial killer #prison #serial #storytime ♬ original sound – Jesse Crosson

Quem era o serial killer?

Nos comentários de sua publicação, Jesse revelou que o seu colega de cela era Greg Barker – um criminoso que já foi abordado em produções como “Mistérios Sem Solução”, da NBC, e no programa “America’s Most Wanted”. Em maio de 1992, ele declarou ser culpado na acusação de homicídio culposo pela morte de Hilda Roche, e foi condenado a 110 anos de prisão. Para detetives, ele estaria ligado a uma série de outros crimes que ainda não tiveram respostas.

Greg Barker
Greg Barker foi condenado a mais de 100 anos de prisão. (Fotos: Reprodução)

Os internautas também ficaram surpresos com a facilidade que Jesse teve de lidar com o assassino. “É maluco como algumas pessoas fazem coisas malvadas e ainda parecem ser boas pessoas. Alguns são camaleões, com certeza”, escreveu um perfil no TikTok. “Isso é insano. É por isso que os serial killers conseguem fazer o que fazem tão facilmente”, apontou outro. Por outro lado, uma mulher argumentou: “Só porque ele é um serial killer, não significa que ele mata todo mundo. Muitas vezes eles têm um tipo [de vítima]. Talvez você não seja esse tipo”.

Continua depois da Publicidade

Alguns ainda refletiram sobre como tais pessoas supostamente dariam “menos trabalho” nas prisões. “Sou um guarda prisional e os assassinos, em média, são os internos mais fáceis de lidar”, contou outro usuário da rede. “Os caras mais legais da prisão são os piores, eu acho”, opinou uma internauta. Enquanto outra dividiu mais um relato: “Quando minha mãe estava na prisão, ela disse que preferia os assassinos do que qualquer outro detento, porque eles eram quietos, limpos e agradáveis”. Olha só:

Tiktoker Prisao Serial Killer
Muitas pessoas ficaram surpresas por um serial killer não “demonstrar” seu caráter na prisão. (Fotos: Reprodução/TikTok)

Quanto a Jesse Crosson, o norte-americano recebeu um perdão condicional do governador do estado da Virgínia, Ralph Northam. Com isso, ele deixou a prisão em agosto de 2021, após passar 19 anos preso. De lá pra cá, o ex-detento tornou-se um sucesso no TikTok. Ele já acumula mais de 540 mil seguidores e quase 7 milhões de curtidas, dividindo suas experiências de quando ficou atrás das grades, suas opiniões sobre o sistema de justiça criminal, além de comentar sua vida antes da prisão.