Ginastas Angelo

Vítima de racismo, Ângelo Assumpção é acusado de homofobia e de humilhar ex-colegas; Vídeo de bullying do ginasta é divulgado — entenda

Com as Olimpíadas de Tóquio, o ginasta Arthur Nory foi pressionado e questionado novamente pelos atos racistas cometidos contra o ex-colega de clube, Ângelo Assumpção, em 2015. Ângelo denunciou o caso de racismo em 2019, mas foi desligado do Esporte Clube Pinheiros. Agora, ginastas que conviveram com ambos vieram às redes sociais para dar novas versões da mesma história, acusando Assumpção de humilhá-los e de ter atitudes homofóbicas com os colegas.

Ângelo já lamentou por nunca ter tido outra chance no esporte após sua denúncia de racismo, enquanto Nory seguia avançando em sua carreira. Isso fez com que, naturalmente, houvesse uma chuva de críticas para Arthur e até comemorações quando ele teve um desempenho ruim nos Jogos Olímpicos. Incomodados com toda essa situação, os ginastas Vinicius Reis e Gabriel Alves, que presenciaram essa época no Pinheiros, quebraram o silêncio. Os jovens alegam ter sido vítimas de Assumpção, e que sua demissão foi motivada apenas por suas atitudes e pelo desempenho esportivo.

Continua depois da Publicidade

Colega de quarto expõe vídeo e supostas humilhações

Nesta terça-feira (27), Vinicius Reis expôs um vídeo do tempo em que também treinava no clube Pinheiros, denunciando o que teria sofrido na convivência com Ângelo. Nas imagens, o ginasta demitido abre a porta do guarda-roupa, diz “Sai do armário” e dá um tapa em Vinicius. “No vídeo, eu estava me escondendo no guarda-roupa do quarto que eu dividia com Ângelo, ele chegou, viu que eu estava lá e me prendeu pra poder começar a gravar! Em seguida, ele abre a porta e me pergunta se estou saindo do armário, me chama de ‘viadinho’ e dá um tapa na minha cara, tudo isso na intenção de mandar o vídeo em um grupo para as pessoas me caçoarem depois”, afirmou o jovem.

Com a repercussão que toda a história tomou, Vinicius sentiu que precisava se expressar. “Falar sobre essas coisas é difícil para mim, são coisas que eu não gosto de relembrar. E esse é o verdadeiro motivo para eu não ter feito isso ainda. Mas agora percebi que as coisas passaram dos limites e vocês precisam conhecer o verdadeiro Ângelo Assumpção!”, disse ele. “De todas as pessoas que convivi no meu tempo na ginástica, infelizmente uma das minhas piores experiencias foi com o Ângelo Assumpção”, afirmou o rapaz, que entrou no clube na adolescência e passou quatro anos treinando lá.

Continua depois da Publicidade

Vinicius disse que sempre admirou o trabalho de Ângelo, mas que “as coisas começaram a sair um pouco do controle” quando precisaram dividir o quarto, época em que o vídeo foi gravado. “Infelizmente eu nunca consegui falar sobre isso para as pessoas por medo e vergonha de não conseguir resolver as minhas coisas sozinhas”, contou o artista circense. “É muito constrangedor! Pensa na minha família tendo que ver uma pessoa me dando um tapa na cara e me insultando, num ambiente que deveria ser saudável, e vindo de uma pessoa que eu era super fã”, continuou.

Segundo Vinicius, ele teria sido pressionado a cumprir “favores” para Ângelo. “Como lavar e estender as roupas DELE, lavar a louça DELE e muitas outras coisas pessoais”, afirmou. Um dos favores exigidos seria o de não falar com um outro colega do clube, caso contrário, receberia um castigo: [Ângelo] disse que se me visse conversando com ele, eu iria dormir fora do NOSSO quarto”.

Continua depois da Publicidade

Em outra ocasião, Assumpção teria impedido que o colega de quarto dormisse lá, e punido Vinicius ao encontrá-lo no quarto de outro amigo. “O Ângelo viu que eu não estava na sala, me procurou e descobriu que eu estava no quarto do lado, e disse pela porta: ‘Eu falei que você tinha que ficar na sala’. Ele saiu e trancou a porta do nosso quarto e foi passar o fim de semana na casa da família!”, relatou Reis. Já no limite e sem nem como comprar comida, o jovem finalmente decidiu relatar o caso a um superior, que exigiu que Ângelo destrancasse a porta. Dessa vez, houve um conflito sério entre os dois. Algum tempo depois, Vinicius deixou o Pinheiros.

Na tarde de hoje, Vinicius explicou que não quis sair em defesa de Arthur Nory, mas que não tolera ver Ângelo retratado como “vítima indefesa” da situação. “Ver todas essas histórias saindo na mídia, tantas pessoas que me ajudaram passando por situações tão tristes, por conta de histórias mal contadas em que ele sai como uma vítima indefesa e outras pessoas se saem como vilões (não me refiro apenas a Arthur, várias pessoas foram prejudicadas com essas histórias) é de doer o coração e me faz pensar que talvez eu possa contribuir de alguma forma”, escreveu o ex-ginasta. Ele ainda concluiu: “Acredito sim que Ângelo é muito talentoso e já teve ótimos resultados. Só falta ter bom caráter, humildade e respeito”.

Ginasta relata que sofreu homofobia de Ângelo desde os 9 anos

O primeiro a se manifestar contra as atitudes de Ângelo foi o jovem Gabriel Alves, de 17 anos, que atua no Pinheiros desde os 9. De acordo com ele, o ginasta demitido teria lhe dado apelidos com intenções maldosas. “Em 2014, ainda antes do caso do racismo, Ângelo me apelidou de ‘Rebeca Blackout’ e de ‘Leona’, era assim que ele me chamava, nunca pelo meu verdadeiro nome!”, contou o garoto. “Ângelo me comparava com os garotos dos vídeos, alegando que eu era parecido com os dois. Não só na aparência mas também no jeito de ‘viado’ como ele dizia!”, recordou, assumindo ter se sentido mal com o bullying e o teor homofóbico das falas. “Ele afirmava que era só questão de tempo pra eu me descobrir”, continuou.

Gabriel diz ter pedido que Ângelo parasse de lhe atacar, contudo, não obteve sucesso. “Ele disse que não iria parar com isso, porque eu precisava passar por isso! E que no fundo ele não estava me ajudando”, mencionou Alves. “Até hoje não ouvi um pedido de desculpas e ele nunca me procurou pra falar sobre como ele estragou o meu psicológico quando eu era apenas uma criança. Pois o ego dele sempre foi maior!”, acrescentou.

Continua depois da Publicidade

Outras versões sobre a demissão de Ângelo

Em seu relato no Twitter, Gabriel recordou que Ângelo e Nory eram melhores amigos, mas que a relação estaria, supostamente, cercada por homofobia e racismo tratadas como “piadas” pelos dois ginastas. “Em 2015, infelizmente as piadas racistas do Nory foram ao ar, mas as homofóbicas do Ângelo não! O Nory foi punido na época. Ângelo aceitou o pedido de desculpas do Nory, tanto que até gravou um vídeo falando que não passava de uma brincadeira”, alegou Alves.

Segundo o jovem, o comportamento de Assumpção na ginástica teria mudado após as Olimpíadas do Rio. “Ângelo começou a faltar com compromisso nos treinos, inventava desculpas pra faltar, saía pra baladas durante a semana e não aparecia nos treinos de manhã, era mal-educado com os treinadores, e continuava com os apelidos de mau gosto comigo e com outros amigos meus”, pontuou Gabriel, citando supostas advertências ao ex-atleta do Pinheiros. “Ninguém aguentava mais o jeito que ele tratava os outros. Sempre com desrespeito e ignorância. Discutia com os treinadores, batia boca e queria estar sempre certo em tudo. Começou a não comparecer nos campeonatos em que era inscrito e não tinha mais o compromisso com a ginástica e com o clube”, continuou.

Gabriel ainda acusou Ângelo de trazer o caso de racismo à tona apenas por sua postura nos treinos. “Ângelo só quis voltar no assunto do racismo após o clube ter desligado ele e a ginástica toda saber os B.O.s dele! Foi aí que ele voltou nessa história! Porque ele sabia que clube nenhum jamais ia aceitar ele aqui no Brasil!”, afirmou o rapaz, que também é negro, e frequentemente aparece em vídeos com Arthur Nory. “O Nory não acabou com a carreira de ninguém, o Ângelo destruiu a dele sozinho! Até porque se ele fosse um bom atleta como dizem, outros clubes já teriam contratado ele, não acha? Mas ninguém vai querer um atleta com um histórico desse no seu clube”, disparou Alves.

Continua depois da Publicidade

Ângelo Assumpção nega acusações de Gabriel

Mais cedo, também nesta terça (27), Ângelo se manifestou sobre as falas de Gabriel e disse “desconhecer” as acusações de humilhação. “Eu desconheço estas acusações que vieram à tona no final de semana. Fiquei surpreso e chocado com estas acusações, até porque não compartilho com este tipo de comportamento retrógrado – desativei meu perfil no Twitter para não ficar lendo um bombardeio de julgamento de pessoas que não conhecem a história”, afirmou.

“Eu sei que é ser discriminado, eu sei que eu passei, e só eu sei o que estou passando. Eu não tenho e nunca tive problemas com o Gabriel. Eu sempre tive um bom relacionamento, não só com ele, mas com todas as pessoas do clube. Nunca tive qualquer tipo de desavença ou falta de respeito com qualquer pessoa, dentro ou fora do clube”, disse o ginasta em seu Twitter. No entanto, essa é a fala questionada por Vinicius em seu posicionamento.

Continua depois da Publicidade

“De quem é o interesse por trás dessas acusações neste momento? Por que tentar prejudicar minha imagem agora? Eu desejo boa sorte para ele (Gabriel), que é um jovem talentoso, assim como eu, e está correndo atrás do seus sonhos”, ponderou Assumpção. “O que está acontecendo, de fato, é que estou sem exercer a minha profissão. Fui demitido no final de 2019 e até hoje não obtive resposta do porquê da demissão. Eu só quero continuar com a minha história dentro do esporte, como todos estão exercendo neste exato momento”, escreveu.

Ângelo também questionou que Gabriel, atleta mais jovem que ele, não poderia avaliá-lo tecnicamente. “Quanto ao fato do meu desempenho, imagino que o Gabriel não seja a pessoa mais indicada para fazer este tipo de avaliação. Sempre fui uma pessoa determinada, focada e comprometida com os meus afazeres”, pontuou Ângelo, citando suas conquistas na ginástica artística. “E ainda me pergunto: Por que eu não consigo achar um novo clube para treinar? Por que eu sou único desempregado?”.

Em entrevista à Marie Claire, a ex-ginasta e medalhista olímpica, Daiane dos Santos, também comentou a polêmica entre Arthur Nory e Ângelo Assumpção. Daiane explicou por que não havia se pronunciado até então, fez revelações surpreendentes sobre o relacionamento dos rapazes antes do ocorrido e, ainda, alegou que não há alguém certo ou errado no caso. Saiba todos os detalhes, clicando aqui.