Jolie

Angelina Jolie tece os elogios mais fofos sobre os filhos, e explica por que não se considera uma ‘mãe perfeita’

Mandou a real! Que Angelina Jolie é uma mãezona, todo mundo sabe… mas a própria atriz se considera longe da “perfeição” nesta parte de sua vida. Em entrevista à revista People, divulgada nesta quarta-feira (27), a estrela de “Eternos” abriu o jogo sobre os desafios da maternidade e compartilhou sua visão sobre seu desempenho neste papel.

Solteira desde 2016, quando se separou de Brad Pitt, Jolie assumiu boa parte da criação dos filhos sozinha. “Eu não sou uma mãe perfeita de forma alguma”, declarou, explicando em seguida o porquê da reflexão. “Todo dia sinto que estou mais consciente de tudo que eu não faço certo. E sou bastante dura comigo mesma, porque penso com frequência: ‘Estou fazendo a coisa certa? Será que eu disse a coisa certa?’“, confessou.

Mãe de seis – Maddox, 20, Pax, 17, Zahara, 16, Shiloh, 15, e os gêmes Vivienne e Knox, 13 – a atriz aprendeu lições valiosas para ajudá-los durante o crescimento. “Tenho seis seres humanos muito individuais na minha casa. Estou tão entusiasmada com todos os diferentes estágios, sentimentos e curiosidades pelos quais eles passam. Por que eu não ficaria? Devemos ajudá-los a descobrir quem são. E você não consegue descobrir quem são se não ajudá-los com entusiasmo a se desenvolver“, observou.

Uk Gala Screening Of Marvel Studios' "eternals"
Angelina ao lado dos filhos Shiloh, Zahara, Vivienne, Maddox e Knox. (Foto: Getty)

Minha prioridade é estar lá para apoiar e desenvolver todos os diferentes aspectos de suas personalidades. Eles são ótimas pessoas. E porque eles são em tantos, eu acho que tiveram um efeito significativo um no outro. Não é como se eu fosse a cabeça ou algo do tipo. Eu sou muito honesta com meus filhos, e muito humana com eles“, disse a estrela.

Por fim, Angelina ainda se derreteu por seus filhotes. “Meus filhos já fizeram muitas, muitas coisas amorosas. A gentileza deles tem sido uma cura para mim“, afirmou. A gente ama essa família!

Continua depois da Publicidade

Relação complicada com Brad Pitt

Em entrevista à revista Weekend, do The Guardian, divulgada no dia 3 de setembro, Jolie revelou que temia pela segurança de toda a família durante seu casamento com Brad Pitt, que durou 12 anos. As perguntas foram feitas enquanto ela promovia seu mais novo livro, o “Know Your Rights and Claim Them” (“Conheça seus direitos e reivindique-os”, em tradução livre).

O projeto foi escrito em parceria com a advogada de direitos humanos Geraldine Van Bueren, uma das redatoras originais da Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos da Criança de 1989. A atriz disse que algumas experiências em seu relacionamento com Pitt a fizeram perceber a importância dos direitos das crianças e dos adolescentes.

Continua depois da Publicidade

Angelina foi questionada pelo jornal se ela poderia explicar o que, exatamente, a fez temer pelos seus direitos de seus filhos. A estrela disse que “não poderia falar sobre isso” por causa do processo jurídico, que corre em sigilo. No entanto, segundo a publicação, ela confirmou balançando a cabeça que estava se referindo ao seu divórcio e às alegações de violência doméstica que fez contra o ex-marido.

O repórter perguntou se Jolie temia pela segurança de seus filhos, ao que ela respondeu: “Sim, pela minha família. Por toda a minha família”. Pitt foi acusado de ser verbal e fisicamente abusivo com as crianças, incluindo em um incidente durante uma viagem de avião particular com Maddox Jolie-Pitt, o que ela diz ter sido “horrível”. “Isso não começa com a violação (o incidente com o avião). É muito mais complicado do que isso”, explicou.

Angelina Jolie e Brad Pitt botaram um ponto final no seu casamento em setembro de 2016. (Foto: Getty)

Na entrevista, ela disse que “foi negada a Maddox uma voz no tribunal“. Para Angelina, parte da culpa é dos Estados Unidos, que não validou completamente a Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos da Criança (UNCRC), já que sucessivas administrações não enviaram os documentos ao Senado norte-americano. Segundo a atriz, esta convenção teria grande impacto no tribunal.

Na época, Pitt admitiu ter problemas com álcool e que havia gritado com um de seus filhos, mas sempre negou que tenha sido fisicamente abusivo com algum deles. O FBI o inocentou de irregularidades relacionadas ao incidente do avião. Procurados pelo The Guardian, os advogados do astro não quiseram comentar o assunto.

Angelina Jolie e filhos. (Foto: Monica Schipper/Getty Images for Netflix)

Angelina Jolie fez questão de deixar claro que a decisão de se separar de Brad Pitt foi bem pensada, e não tomada de forma “leviana”. “Foi preciso muito para eu estar em uma posição em que senti que tinha que me separar do pai dos meus filhos”, disse. O jornalista ainda perguntou se ela acha que os últimos cinco anos — desde a separação — a tiraram alguma coisa, o que ela confirmou. “Quero dizer, de certa forma tem sido a última década. Há muita coisa que eu não posso dizer”, contou.

Apesar das circunstâncias, a atriz tem uma perspectiva positiva para o futuro. Ela pretende seguir em frente. “Todos nós, inclusive o pai deles. Quero que nos curemos e que sejamos pacíficos. Seremos sempre uma família”, desabafou. “Percebo que às vezes você pode sobreviver às coisas, mas não sabe como se sentir e viver da mesma maneira. Portanto, é mais uma questão de estar aberta. Estou realmente tentando ser aberta como um ser humano novamente”, finalizou.

Recentemente, Angelina Jolie teve uma vitória na batalha judicial contra Brad Pitt, quando o juiz John Ouderkirk foi retirado do caso da custódia dos seis filhos do ex-casal. O ator questionou a decisão judicial e seus advogados enviaram uma moção à Suprema Corte da Califórnia, afirmando que a reviravolta seria “ruim para as crianças”. Clique aqui para saber o detalhes.