Bill Gates

Após divórcio, Bill Gates admite caso extraconjugal; Affair com funcionária foi investigado pela Microsoft — saiba detalhes

No início de maio, Bill e Melinda Gates anunciaram seu divórcio, após 27 anos de casamento. Já neste domingo (16), o The Wall Street Journal revelou que, em 2020, a Microsoft conduziu uma investigação sobre um relacionamento extraconjugal que o bilionário teve com uma funcionária da empresa. O empresário também admitiu a traição.

Segundo o jornal, Gates teve de deixar o conselho de diretores da empresa, em março do ano passado, por conta da investigação desse caso. “Os membros do conselho de administração da Microsoft Corp. decidiram que Bill Gates tinha de deixar seu cargo em 2020, enquanto faziam uma investigação sobre o relacionamento amoroso do bilionário com uma funcionária da Microsoft que foi considerado inadequado”, afirmou a publicação.

Bill Gates teria sido afastado do conselho da Microsoft por conta da investigação sobre seu affair com uma funcionária da empresa. (Foto: Getty)

Continua depois da Publicidade

A engenheira também confirmou o affair com Bill. “A funcionária, uma engenheira, afirmou em uma carta que teve um relacionamento com Gates durante anos”, disse a reportagem. Um porta-voz da Microsoft deu mais detalhes da investigação à agência AFP, citando que a gigante da tecnologia soube do caso no segundo semestre de 2019. “Bill Gates tentou iniciar um relacionamento íntimo com uma funcionária da empresa em 2000. Um comitê do conselho de administração revisou o caso, com a ajuda de um escritório de advocacia externo, para realizar uma investigação exaustiva”, relatou.

Procurado pelo The Wall Street Journal, o porta-voz de Bill Gates assumiu a veracidade da história. “Houve um affair há quase 20 anos, que terminou amigavelmente”, explicou. Contudo, ele negou que o empresário teria se afastado do conselho da Microsoft por causa disso: “A decisão do Bill de deixar o conselho não teve relação com isso. Na verdade, ele expressou interesse em dedicar mais tempo à filantropia, iniciando anos mais cedo”.

Gettyimages 1219646942
Bill e Melinda Gates se separaram após 27 anos de casamento. Ela teria dito que a relação estava “irreparavelmente quebrada”. (Foto: Getty)

Ainda de acordo com o WSJ, a investigação e alguns diretores da Microsoft também questionaram os laços entre Gates e Jeffrey Epstein – predador sexual acusado de liderar um esquema global de tráfico de menores. A equipe do bilionário, contudo, alegou que ele se reuniu com Epstein apenas por “razões filantrópicas” e que “se arrependia de tê-lo feito”.

Continua depois da Publicidade

Bill e Melinda Gates anunciaram seu divórcio em 3 de maio. “Após pensarmos muito e de muito trabalho no nosso relacionamento, nós tomamos a decisão de terminar nosso casamento”, iniciou o comunicado. No texto, eles deixaram claro que seguiriam o trabalho na fundação que leva seus nomes. Entretanto, ressaltaram: “Não acreditamos mais que nós podemos crescer juntos como um casal nessa próxima fase das nossas vidas”.

De acordo com documentos obtidos pela HollywoodLife, Melinda afirmou que o casamento deles estava “irreparavelmente quebrado”. Apesar de não terem um acordo pré-nupcial, a revista afirma que ambos pretendem dividir sua fortuna com um acordo de separação. Segundo a Forbes, esse é o segundo divórcio mais caro da história, visto que os dois somam um patrimônio de US$ 124 bilhões – cerca de R$ 653 bilhões.