Após Marco Pigossi detonar “Fina Estampa”, Aguinaldo Silva rebate críticas, fala em “censura” e alfineta ator: “Alguma coisa está errada”

Alerta climão ativado! Durante uma live recente com o amigo João Vicente, o ator Marco Pigossi relembrou sua carreira na televisão e aproveitou para comentar que, em seu ponto de vista, a novela “Fina Estampa” não deveria ser reprisada. Após a repercussão dos vídeos nas redes sociais nesta terça (11), o autor da trama, Aguinaldo Silva, criticou o posicionamento do artista que participou do trabalho.

No bate-papo com João, Pigossi respondeu que tinha vergonha de se ver atuando em seus primeiros personagens, a exemplo de Rafael em “Fina Estampa”. A novela está sendo reprisada no horário nobre da Globo, uma vez que as filmagens de “Amor de Mãe” foram paralisadas por conta da quarentena. “Eu tinha 22 anos, com umas mechas loiras no cabelo. Nossa… Fora o que se falava! Essa novela deveria ser proibida de reprisar, porque são tantas barbaridades! É uma loucura passar uma novela dessa”, opinou.

O ator esclareceu que, comparada ao nosso contexto social atual, a produção envelheceu mal. “Em 2011 era um tempo em que as pessoas ainda podiam se dar o direito de [falar]: ‘Ai, não ligo pra política’. Era o começo dessa discussão. Agora, você passar uma novela dessas hoje, é uma loucura. E eu tenho vergonha de algumas coisas que são faladas, de como são tratadas na novela, vergonha um pouco também da minha atuação, das minhas mechas loiras… mas faz parte! É interessante também olhar pra traz e brincar”, declarou.

Assista ao momento a partir do minuto 15’20:

View this post on Instagram

🤍

A post shared by GNT (@gnt) on

Bom, quem não gostou nadinha da opinião de Marco foi o autor Aguinaldo Silva, que usou seu perfil pessoal no Twitter para se posicionar. “Um ator diz que ‘Fina Estampa’ ‘devia ser proibida de ser reprisada’. Acho que ele quis dizer que os 50 milhões de espectadores que a veem deviam ser proibidos de gostar tanto da reprise da novela. E eu, que vivi os tempos da censura, achando que finalmente era proibido proibir”, alfinetou.

Aguinaldo Silva comparou opinião de Marco Pigossi aos tempos da censura no Brasil. Foto: Reprodução/Twitter

O escritor ainda levou a opinião de Pigossi como uma crítica ao trabalho de toda a equipe envolvida. “Aliás, deixem que lhes diga uma coisa: quando um artista que se considera libertário diz que o trabalho de mais de 150 pessoas que vivem das artes como ele devia ser proibido… Bem, alguma coisa está errada”, compartilhou.

Aguinaldo Silva criticou a opinião de Marco Pigossi sobre a reprise de “Fina Estampa”. Foto: Reprodução/Twitter

Apesar de ser alvo de muitas críticas, a obra de Aguinaldo Silva tem apresentado ótima audiência. O folhetim registrou 37,1 pontos de média na Grande São Paulo nessa segunda-feira (10), batendo pela terceira vez o recorde da reprise — estabelecido anteriormente em 27 de abril e 24 de março.

O último papel de Pigossi na Globo foi na minissérie “Onde Nascem os Fortes”, em 2018. No ano seguinte, ele encerrou sua parceria com a emissora. Atualmente, Marco está vivendo nos Estados Unidos e investindo na carreira internacional. Ele, que já atuou no drama australiano “Tidelands”, ao lado da atriz Elsa Pataky, esposa de Chris Hemsworth, agora faz parte do elenco de “Alto Mar”, série espanhola da Netflix.