Ex-jogadora de vôlei Ana Paula é acusada de homofobia por assessor, que registra boletim de ocorrência; Atleta rebate ofensas: “Vão trabalhar!”

A ex-jogadora de vôlei Ana Paula Henkel se envolveu em uma nova polêmica nesta quarta-feira (24). O assessor de imprensa Alexandre Alvim a acusou de homofobia por conta de mensagens que teria recebido em seu Instagram pessoal, e chegou a registrar um boletim de ocorrência eletrônico contra a ex-atleta.

Em entrevista ao Globoesporte.com, o rapaz explicou que anteriormente já tinha interagido com Ana Paula, porém seus comentários a criticando foram deletados por ela. Em uma publicação, Ana Paula escreveu o seguinte: “12% negros, 62% dos roubos, 56% dos assassinatos”. Alexandre se incomodou com o que foi dito e a questionou.

“Era um comentário com críticas à distorção que ela fazia dos números e a análise que ela publicou. E falava da tristeza de ver ela precisar criar polêmica para atrair holofotes e não pela relevância como esportista, como tem a Ana Moser, a Fernanda Venturini. E citei a ironia de a seleção dela ter sempre perdido para uma seleção majoritariamente preta, as cubanas. Assim que eu fiz a crítica, ela deletou”, alegou.

Na madrugada do domingo (21), Ana Paula teria respondido um story do Instagram de Alexandre Alvim em que ele divulgava a música “Black Parade”, da cantora Beyoncé. A canção fala justamente sobre a luta contra o racismo. “A bicha se acha linda! HAHAHA Você é muito BREGA, P*TA QUE PARIU! hahahaha Se olha no espelho! Você é muito brega, bicha!”, diz o print da mensagem atribuído à Ana Paula.

Foto: Reprodução/Instagram

Apesar de ter sido bloqueado na rede social por Henkel, o assessor teria visto a mensagem em tempo e feito uma captura da tela, que foi divulgada em seu perfil. “Triste ver o nível raso e a falta de argumentação. Para mim, qualquer ofensa vinda dela é um elogio e o bloqueio é um favor. Talvez o sucesso e talento de jogadoras LGBTQ+ e pretas seja a razão de tanta amargura e preconceito”, publicou.

Com a exposição do caso em suas redes sociais, Alexandre acabou recebendo outros casos semelhantes na caixa de mensagens. “Minha filha, tem espelho na sua casa? Você parece um travesti. Hahaha. Olha seu cabelo, sua roupa, seu corpo. Olha você. P*ta que pariu. Você é feia demais”, teria dito a ex-jogadora contra uma mulher. “Viado feio que chama, né?!”, expôs outro rapaz em print.

Foto: Reprodução/Instagram

Alexandre Alvim é irmão de Sílvio Alvim, ex-atleta de handebol, que também compartilhou a captura de tela do assessor de imprensa em suas redes sociais e marcou Ana Paula. A princípio, ela apenas afirmou que a imagem era falsa. Quando soube do parentesco entre os dois, continuou a conversa alegando que não escreveu a mensagem. “Eu não escrevi isso. Eu não falo dessa maneira, Sílvio. Se me conhecesse, ou se tivesse escolhido checar, como outros, inclusive gays fizeram, saberia”, começou.

Henkel ainda criticou estar sendo acusada publicamente. “Vergonha é jogar alguém na fogueira por prazer, para ser aplaudido pela plateia ideológica, incitando mais ódio em um ambiente já tão tóxico e nada produtivo. Eu fui xingada de nomes impublicáveis injustamente, minha família e meu filho foram ameaçados, Sílvio. E mesmo assim, apenas sigo bloqueando as pessoas covardes e vis e encaminhando as ofensas graves e as ameaças à polícia”, afirmou.

Foto: Reprodução/Instagram

Na quarta, Ana Paula fez uma publicação em seu Twitter. Apesar de não mencionar diretamente o caso, ela ironiza todas as ofensas que já recebeu. “Trabalhando intensamente no meu curso e no meu livro, mas passei para dizer que além de fascista, transfóbica, homofóbica, nazista, taxista, sambista e eletricista, eu também maltrato animais fofinhos e como gatinhos. Vão trabalhar”, compartilhou.

Foto: Reprodução/Twitter

A acusação de Alexandre Alvim foi registrada em boletim de ocorrência na delegacia da Polícia Civil de Atibaia, em São Paulo. O delegado Daniel Pinto Lima Gendler será o responsável pela apuração do caso. “Podem periciar meu celular, a mensagem foi às 3h31, meu print é de 3h33”, garantiu Alexandre para o Globoesporte.com. Ana Paula foi procurada pelo site e pelo portal G1, mas não respondeu aos contatos.