Medina (1)

Yasmin Brunet aponta motivo secreto para Gabriel Medina querer levá-la para Olimpíadas: “Daqui a pouco as pessoas vão saber”

Gabriel Medina e Yasmin Brunet ainda estão chateados com o veto do COB (Comitê Olímpico Brasileiro) para que a modelo pudesse acompanhar o marido nas Olimpíadas de Tóquio, que começam no dia 23 de julho. Em entrevista ao UOL Esporte neste domingo (18), um pouco antes de seu embarque para o Japão, o surfista lamentou a falta que Yasmin fará, afirmando que não estará 100% na competição sem a presença da amada.

É chato, não estou indo 100%. É ela quem me dá força e eu gosto de estar junto dela“, afirmou ele. Já Brunet, que acompanhava o marido no embarque no aeroporto de Guarulhos, minimizou a declaração de Gabriel. “Ele vai estar 100%, com certeza absoluta. É o melhor ano dele, ele nunca teve um início de ano tão bom. Tudo está dando certo para ele conseguir esse ouro e para ele ser tricampeão (mundial de surfe) esse ano“, disse ela.

Whatsapp Image 2021 07 18 At 12.56.43 (1)
Yasmin tem acompanhado Medina nas últimas competições. (Foto: Reprodução)

Continua depois da Publicidade

Em entrevista ao jornal GZH, a modelo reafirmou sua certeza de que o surfista será o primeiro campeão olímpico da história do surfe, já que essa será a estreia da modalidade nas Olimpíadas. Ela ainda desabafou sobre ter sido vetada pelo COB para acompanhar Medina. “Fiquei surpresa (com a negativa) porque as desculpas (do COB) foram inacreditáveis. Eu até fiz um curso de ‘coach’ (técnico) de surfe. É algo que ninguém tem no surfe, mas eu fiz, já que eles estavam teimando com isso. Mas, mesmo com esse curso, eles disseram que eu não poderia ir“, reclamou.

Desde o começo a Yasmin tem me ajudado, mas infelizmente ela não está indo comigo. 2021 tem sido o meu melhor ano de resultados, mas infelizmente não me ajudaram nessa. Não tem uma explicação clara (para Yasmin não ir). Na verdade, eu iria ficar surpreso era se o COB me ajudasse“, completou Medina.

Continua depois da Publicidade

Desde que trocou farpas publicamente com sua mãe e rompeu com o antigo treinador, o padrasto Charles Santana, o surfista tem viajado acompanhado de Yasmin para todas as etapas do circuito mundial, o que ele considera fundamental para o seu desempenho. Para a modelo, estar presente nesses momentos também é importante. “O surfe é um esporte individual. Mas a razão para ele (Medina) querer me levar nós não podemos falar no momento. Daqui a pouco as pessoas vão saber. Mas, sério, para ele, (a minha presença) seria muito importante. Mas graças a Deus o Andy King está indo com ele e vai dar um suporte“, afirmou ela, citando o treinador do surfista.

Mesmo com a distância da esposa por aproximadamente 15 dias, até a bateria final do surfe nos Jogos Olímpicos, a modelo está muito confiante da vitória do marido. “Não acho que a minha ausência será uma dificuldade porque ele é incrível. Ele é o melhor e vai trazer o ouro com certeza“, disse ela. Medina é favorito para ganhar uma medalha na competição, já que ele lidera com folga essa temporada do WSL, o Circuito Mundial de Surfe.

Entenda o caso

A polêmica entre Medina e o COB começou no mês passado, quando o Comitê vetou o credenciamento de Yasmin como oficial técnico do surfe nas Olimpíadas de Tóquio. A Confederação Brasileira de Surfe (CBSurfe), diferentemente das outras modalidades, não indicou profissionais da comissão multidisciplinar e permitiu que os atletas escolhessem a pessoa que seria credenciada.

O surfista havia indicado o técnico australiano Andy King e Yasmin para acompanhá-lo, porém, com as restrições causadas pela pandemia da Covid-19, o número permitido de pessoas passou de duas para uma. Gabriel chegou a solicitar que o treinador fosse descredenciado e a esposa entrasse no lugar, mas teve seu pedido negado pelo COB. Segundo o comitê explicou ao UOL, “o credenciado tem que ser um profissional que tenha ligação com a modalidade“.

Whatsapp Image 2021 07 18 At 12.56.43
Yasmin e Gabriel reclamaram publicamente de decisão do Comitê. (Foto: Reprodução)

Na quinta-feira (15), o jornalista Demétrio Vecchioli, do UOL, noticiou que o COB autorizou, de última hora, que o marido da atleta de lançamento de disco Andressa Morais, Everton Luiz Ribeiro, fosse credenciado como treinador. Entretanto, ele não é o técnico principal da atleta, posto ocupado pelo cubano Julian Meija. Yasmin se manifestou em seus stories, compartilhando partes da matéria. “A verdade sempre aparece. Sabia que era pessoal”, escreveu ela. De acordo com o COB, a convocação de Ribeiro se deve ao fato dele “ter registro como treinador na Confederação Brasileira de Atletismo”.