Chris Pratt

Chris Pratt nega relação com igreja anti-LGBTQIA+ e revela que chorou ao saber de drama envolvendo o filho: “Foi f*da”

Em novembro do ano passado, uma homenagem publicada pelo ator para a família no Instagram se tornou polêmica entre os internautas

Na edição de julho/agosto da revista Men’s Health, Chris Pratt falou sobre a polêmica envolvendo sua esposa, Katherine Schwarzenegger, e seus filhos, que aconteceu em novembro do ano passado. Na ocasião, o astro de “Jurassic Park” agradeceu a mulher por ter lhe dado uma filha “saudável”. Com isso, ele foi acusado de desmerecer o filho de seu primeiro casamento, que nasceu prematuro e enfrentou alguns problemas de saúde.

Eu disse algo [no Instagram] como, ‘Encontre alguém que olhe para você do mesmo jeito que minha esposa olha para mim’. Então eu falei alguma besteira e continuei: ‘Mas eu te amo. Sou muito grato pela minha esposa – ela me deu uma filha linda e saudável’. Aí saíram várias matérias dizendo: ‘Isso é tão constrangedor. Eu não posso acreditar que Chris Pratt iria agradecê-la por uma filha saudável quando seu primeiro filho nasceu prematuro. Isso é uma sacanagem com a ex-mulher dele’“, relembrou o astro, em entrevista divulgada hoje (28).

Veja a postagem original do ator:

Foi f*da. Jack (filho primogênito) vai ler isso algum dia. Ele tem 9 anos. E agora isso está gravado para sempre no mundo digital. Isso realmente me incomodou. Eu chorei por causa disso. Eu realmente odeio que essas bênçãos na minha vida sejam um fardo para as pessoas próximas a mim“, revelou sobre a repercussão do caso.

Jack é fruto do casamento do ator com Anna Faris. Em seu livro de memórias, “Unqualified”, a comediante relembra o drama do nascimento do primogênito. “O neurocirurgião pediátrico sentou comigo e com o Chris para nos dizer que Jack teve uma hemorragia cerebral grave. Havia uma chance de que ele pudesse ter alguma deficiência no seu desenvolvimento“, contou. Mesmo com os riscos, o menino cresceu com um problema de visão e nos músculos da perna. “Já que estes são os nossos maiores desafios, nos consideramos extremamente sortudos“, opinou.

Anna Faris e Chris Pratt com o filho Jack em 2017. (Foto: Jesse Grant/Getty Images)

Essa não é a primeira vez que Chris toca no assunto. Poucos dias após o ocorrido, ele fez uma série de stories reflexivos sobre a vida. Na ocasião, o ator revelou estar se sentindo “triste e depressivo“, mas não falou diretamente sobre as reações à sua postagem. Sua sogra, Marie Shriver, chegou a defendê-lo dos ataques. Ao citar os dois filhos do artista, ela ainda relembrou o “ótimo senso de humor” do genro.

Igreja anti-LGBTQIA+

Continua depois da Publicidade

Durante a entrevista, Chris ainda falou sobre outras polêmicas envolvendo seu nome. Uma delas, que chegou a ser comentada por Elliot Page, o ligaria à igreja Hillsong. A instituição é criticada após uma série de acusações de homofobia. Em 2019, Chris se pronunciou sobre o assunto: “Recentemente, foi sugerido que eu pertenço a uma igreja que ‘odeia um certo grupo de pessoas’ e é ‘infamemente anti-LGBTQ’. Nada poderia estar mais longe da verdade. Eu sou um homem que acredita que todo mundo tem o direito de amar quem quiser, livre do julgamento de seus semelhantes“.

Agora, o ator revelou que nunca frequentou o local. “Eu nunca fui para a Hillsong. Eu nunca estive na Hillsong. Não conheço ninguém dessa igreja“, afirmou. Perguntado sobre a razão de não ter dito isso antes, Pratt devolveu: “E eu vou jogar uma igreja debaixo do ônibus?!“.

A relação com o sogro

Durante a conversa, Chris ainda contou um pouco sobre sua relação com o pai de sua esposa, Arnold Schwarzenegger. “Dar presentes é absolutamente uma das linguagens do amor dele. Os presentes mais atenciosos que você possa imaginar, como colchas com todas as fotos do bebê. Ele nos deu esses tipos de — não sei como você as chamaria — estátuas esculpidas em madeira. Elas são de Oberammergau [Alemanha]”.

Já com seu próprio pai, falecido em 2014, o artista disse que mantinha uma relação complexa. “Sou uma pessoa sensível. Meu pai sabia disso quando eu era jovem, e isso meio que o fez não gostar de mim. Não ‘não gostar’ de mim, mas agir como se não gostasse, porque ele provavelmente cresceu em um mundo onde um cara assim seria comido vivo”, confidenciou.