Iris Abravanel vai às lágrimas ao relembrar sequestro de Patricia: “Muito difícil perdoar o sequestrador da sua filha”; assista!

Em 2001, a família Abravanel viveu um dos momentos mais dramáticos e tensos de sua história; Patricia, filha de Silvio Santos e Iris, foi sequestrada aos 23 anos e mantida refém durante uma semana. Quase 20 anos depois do ocorrido, a mãe da apresentadora abriu o coração sobre o assunto e foi às lágrimas ao falar do perdão que deu aos bandidos.

O desabafo aconteceu durante uma entrevista para a própria filha no canal dela no YouTube. “Vou falar aqui em off, mas acho que o maior perdão que eu precisei exercer foi quando você foi sequestrada”, confessa Iris no finalzinho da primeira parte do bate-papo. No vídeo divulgado nesta quinta-feira (16), a autora completa sua fala dizendo: “Porque é muito difícil você perdoar o sequestrador da sua filha, enquanto sua filha tá no cativeiro”, lembrou.

Assim que encerrou a frase, a empresária não conseguiu segurar a emoção de falar sobre o assunto. “Isso [perdoar] foi difícil”, completou. Patricia mostrou que lida com a questão mais tranquilamente nos dias atuais. “Ela vai chorar mesmo… Sério?! Nem eu me emociono”, revelou a youtuber. “Eu tinha que entender aquele sequestrador, porque se eu não liberasse o perdão, poderia prejudicar e ele fazer alguma coisa contra você, sabe?!”, explicou a mãe.

Patricia lembrou que também os perdoou — ainda quando estava no cativeiro —, e Iris entregou: “Eu perdoei aqui em casa, quando você estava no cativeiro… Aí eu tive que entender, eles eram jovens, vai saber da vida deles, os desejos, anseios, eles não sabem o que estão fazendo. Eles não tinham noção do que estavam fazendo para a vida deles, a família deles. Eu tive empatia com as mães, com a família. Só assim eu consegui perdoar”.

Silvio Santos e Patricia Abravanel conversaram com toda a imprensa diretamente da varada de sua mansão, após a libertação da jovem. Foto: Reprodução/TV Globo

A autora também ressaltou que acreditava que sua fé e perdão trariam a filha de volta sem nenhum ferimento. “E realmente, nem um fio de cabelo da Patricia foi tocado. E eu lembro que eles eram mulherengos, né?! Eu lembro que em uma entrevista ele olhou pra ela e falou ‘Como essa menina é bonita'”, recordou. “Isso me marcou de um jeito”, confirmou Patricia.

“A única coisa engraçada foi que ela não tomou banho, ela poderia ter tomado, mas não quis compartilhar a toalha que era de todo mundo”, brincou a matriarca. “Não foi isso, é que eu ficava com medo, né?!”, contestou a herdeira de Silvio Santos. A apresentadora reforçou como perdoar foi poderoso para ela e sua família. “Perdão é libertador! A gente já teve essa experiência de forma quase literal, mas ele é libertador mesmo. Quando você perdoa…”, falou, enquanto expressava o sentimento de alívio.

As duas também comentaram sobre o interesse de algumas pessoas em publicar livros e filmes sobre a história, mas garantiram que apenas elas podem falar sobre o que aconteceu. “Só quem sabe somos nós, que ficamos fechados aqui. Ninguém pode falar nada, escrever livro, fazer filme, se não for por nós. Nós que vivenciamos tudo. Não adianta inventar. A verdade nós vivenciamos”, garantiu Iris. Assista ao bate-papo na íntegra:

Patricia foi mantida em cativeiro por Fernando Dutra Pinto, com apoio de seu irmão Esdra. O rapaz faleceu em 2002 na cadeia por infecção generalizada. Após o sequestro e pagamento de resgate, o criminoso ainda invadiu a casa de Silvio Santos e o manteve refém sob um revólver. Geraldo Alckimin, governador de São Paulo na época, compareceu na mansão pessoalmente para negociar a rendição do homem.