Nina Dobrev diz que não se dava bem com Paul Wesley no início de “The Vampire Diaries”: “Nos desprezávamos”

Não era amor… era cilada! Bom, ao menos no mundo real. Como diz o ditado, as aparências enganam, e MUITO! Apesar de todos termos shippado muito o casal de Elena e Stefan em “The Vampire Diaries”, fora das câmeras os dois não se davam nada bem. No último episódio do podcast “Directionally Challenged”, Nina Dobrev revelou que “desprezava” seu colega de cena, Paul Wesley. Como assim?? Kkk

“Paul e eu não nos dávamos muito bem no começo da série”, iniciou a estrela. “Nós realmente apenas não nos dávamos bem nos cinco primeiros meses de filmagens”, contou ela. E olha que ninguém nunca desconfiou de nada disso, né? Mas ela tem um palpite do porquê disso ter passado despercebido. “Nós nos desprezávamos tanto, que isso foi lido como amor”, disse, aos risos. Gente? Kkkk Quem diria?

Nina Dobrev e Paul Wesley como Stefan e Elena em “The Vampire Diaries”. Dá pra imaginar o ódio? Não dá! Kkk (Foto: Reprodução/The CW)

O mais engraçado de tudo é que todos acreditavam que eles estavam juntos, depois de vê-los em cena. “Eu lembro que todos que me encontravam depois que a série foi ao ar falavam ‘Você e o Paul estão namorando na vida real?’, porque todos pensavam que tínhamos uma boa química”, adicionou. Sabemos bem qual é essa química… a química do mal! Kkkk

Afinal, Nina entendeu melhor a situação, e viu que “existe uma linha tênue entre amor e ódio”. De qualquer forma, apesar do “rancinho” de leve, a relação entre eles sempre foi respeitosa. “Eu respeitava Paul Wesley. Eu não gostava do Paul Wesley”, explicou Dobrev.

Paul Wesley e Nina Dobrev mais que amigos, friends! (Foto: Ethan Miller/Getty Images)

Mas depois de oito temporadas, as coisas tinham que se acertar, né? E foi exatamente assim. Apesar do início ter sido turbulento, nossos eternos Stelena passaram a ser amigos. Segundo Nina, agora eles são “realmente bons amigos” e saem muito juntos: “Terminamos em um boa situação”. Ao menos um refresco para os fãs tinha que ter, né? Kkkk Ouça a entrevista completa aqui: