Principe William Principe Andrew

Príncipe William é questionado sobre príncipe Andrew após escândalo sexual, e reação surpreende; assista

Príncipe Andrew teve de renunciar aos seus títulos e cargos na realeza enquanto é acusado de abuso sexual nos EUA

Mais um escândalo paira sobre a família real britânica, enquanto príncipe Andrew é acusado de abuso sexual. Nesta quarta-feira (19), príncipe William foi questionado justamente sobre o caso. No entanto, ao invés de se expressar, o duque de Cambridge teve uma reação evasiva e surpreendente.

William e Kate Middleton estiveram hoje no The Foundling Museum, um museu em Londres. Ao final da visita, durante uma conversa deles com a imprensa, um repórter da emissora ITV tocou na atual ferida da realeza. “Sua alteza real, posso perguntar, você apoia o príncipe Andrew?”, confrontou Chris Ship.

William Kate Founding Museum
William e Kate Middleton foram confrontados após a visita a um museu em Londres. (Foto: Getty)

Continua depois da Publicidade

A princípio, o príncipe disse não ter entendido a pergunta. “Desculpa, não consigo te ouvir”, devolveu ele. Mas quando o repórter repetiu a questão, William decidiu ignorá-la e fugir da resposta. O herdeiro da rainha Elizabeth II apenas deu atenção a uma mulher que agradeceu ao casal por estar ali. Assista ao vídeo abaixo:

Na semana passada, o escândalo sexual acabou rendendo decisões incisivas entre os royals. O príncipe Andrew teve de renunciar aos seus títulos militares e cargos honorários da realeza britânica – uma decisão que passou pelo crivo da monarca. “Com a aprovação e a concordância da rainha, as afiliações militares do duque de York e os patrocínios reais foram devolvidos à rainha. O duque de York continuará a não assumir nenhuma função pública e estará se defendendo neste caso como um cidadão privado”, disse um comunicado do Palácio de Buckingham.

Entenda o caso

Príncipe Andrew, filho da rainha Elizabeth II, é acusado de abuso sexual por uma das vítimas do bilionário pedófilo Jeffrey Epstein. No dia 9 de agosto de 2021, Virginia Giuffre abriu um processo contra o membro da realeza, afirmando que ele teria a agredido sexualmente quando ela tinha 17 anos. A ABC News confirmou a informação, depois de consultar os registros do tribunal federal de Nova York. A ação judicial foi aberta dois anos após a morte de Epstein, que estava preso por um grande esquema de exploração sexual, mas tirou a própria vida antes do julgamento.

Continua depois da Publicidade

Em comunicado, Giuffre confirmou que o processo está sob a guarda da Lei das Vítimas na Infância. Além das acusações de agressão sexual, a ação ainda afirma que a mulher foi traficada para o príncipe. “Estou responsabilizando o príncipe Andrew pelo que fez comigo. Os poderosos e ricos não estão isentos de serem responsabilizados por suas ações. Espero que outras vítimas vejam que é possível não viver em silêncio e medo, mas recuperar a própria vida falando e exigindo justiça”, explicou.

Nesse registro antigo, o príncipe Andrew aparece ao lado de Virginia Guiffre, quando ela ainda era menor de idade. Ghislaine Maxwell, cúmplice de Epstein, aparece ao fundo. (Foto: Reprodução/Metro)

“Não tomei essa decisão levianamente. Como mãe e esposa, minha família vem em primeiro lugar e eu sei que esta ação me sujeitará a mais ataques pelo príncipe Andrew e as pessoas ao seu redor. Mas eu sabia que se não prosseguisse com essa ação, eu desapontaria vítimas em todos os lugares”, acrescentou.  No ano passado, vieram à tona documentos escritos por Virginia sobre o período em que foi escravizada sexualmente por Epstein e sua cúmplice, Ghislaine Maxwell. Segundo ela, quando tinha de 17 para 18 anos, Maxwell a enviou para o rancho de Epstein, onde passou dois dias a sós com o duque de York, que tinha 41 anos na época.

Continua depois da Publicidade

No início de setembro, Andrew recebeu os papéis de intimação do tribunal norte-americano. Segundo o The New York Post, o filho da rainha foi oficialmente informado da queixa e das provas existentes contra ele. No documento entregue, ainda constava que a primeira audiência estava marcada para o dia 13 daquele mês. Já em 2022, no último dia 12 de janeiro, a justiça norte-americana negou um pedido dele para que o caso fosse arquivado. Assim, o acusado terá de responder e defender-se das alegações.

Príncipe Andrew é um dos filhos da rainha Elizabeth II. (Foto: Getty)

Jeffrey Epstein era amigo próximo de príncipe Andrew. Em abril de 2021, Andrew recusou uma proposta de US$ 7 milhões de dólares (cerca de R$ 39 milhões na cotação atual) para fazer uma entrevista sobre a amizade com o empresário usando o teste de polígrafo, o famoso aparelho que detecta mentiras.