Vídeo: Emocionante! Ana Furtado usa óculos que corrige daltonismo e comove web ao enxergar cores pela primeira vez: “Vocês veem assim o mundo?! Tô chocada!”

A apresentadora Ana Furtado foi responsável por fazer muita gente se emocionar nesta quarta-feira (22)… Daltônica, a esposa do diretor Boninho registrou sua primeira experiência usando um óculos que corrige sua deficiência e permite que ela enxergue as cores como elas realmente são.

Curtindo as férias nos Estados Unidos, Ana aproveitou para adquirir o acessório e mostrar para seus seguidores como seria sua reação ao usá-lo pela primeira vez. “É um momento muito especial na minha vida. Para quem não sabe, eu sou daltônica e tenho muita dificuldade para enxergar o verde, vermelho e o marrom. E eu descobri esses óculos que permitem que eu enxergue as cores. Vai ser um momento no mínimo emocionante e eu quero dividir com vocês”, anunciou no início da gravação.

Continua depois da Publicidade

Para combinar com o clima mágico que a ocasião pedia, a atriz decidiu usar a peça dentro de um dos parques da Disney. Ao colocar os óculos, Furtado parece nem acreditar no que está acontecendo e chega a tirá-lo diversas vezes sempre com um sorriso imenso no rosto. “Nossa, que incrível que o mundo é! Vocês veem assim o mundo?! Tô chocada! É lindo!”, começa a dizer, já com a voz embargada pelo choro antes de encerrar a filmagem.

Nos comentários, os internautas ficaram muito tocados com a experiência vivida por Ana Furtado. “Provando que a felicidade está nas pequenas coisas e muitas vezes nos passa despercebidas! Mais cores na sua vida sempre”, escreveu uma mulher. “Ana, você é um exemplo de vitória! Como é emocionante você ver beleza e valorizar as pequenas coisas e dar um significado tão lindo a cada uma delas! Estar viva, ser feliz, ver as cores, amar e ser amada, ser a filha querida de Deus! Parabéns, querida”, comentou outra internauta.

Continua depois da Publicidade

Durante um episódio do programa “Encontro”, exibido em 2015, a apresentadora chegou a falar sobre o daltonismo e como ele havia afetado sua vida escolar. “Na escola, disseram que eu sofria de doença psicológica. Quando eu era pequena, desenhava a maçã rosa, a folha marrom, o caule verde e diziam que eu tinha problema psicológico. Por acaso eu descobri em uma visita ao oftalmologista”, relembrou.