Will Smith Jada Pinkett

Will Smith diz que casamento com a esposa Jada não é monogâmico, e revela famosas em sua lista de desejos: “Não pode ser uma prisão”

Há muito que o casamento de Will Smith e Jada Pinkett Smith é alvo de várias especulações. No ano passado, os burburinhos aumentaram com a revelação de que, em um período desses 23 anos de relacionamento, a atriz se envolveu com o rapper August Alsina. Agora, Will abriu o jogo, assumiu que sua relação deixou de ser monogâmica e que ele também já teve relacionamentos extraconjugais.

O ator deu uma longa entrevista à GQ e revelou detalhes de como funciona seu casamento. “Jada nunca acreditou num casamento convencional… Ela tinha membros da família que tinham relacionamentos inconvencionais. Então, ela cresceu de uma maneira que foi bem diferente da qual eu cresci”, explicou ele, que contou que ambos buscavam a melhor dinâmica para a relação.

Continua depois da Publicidade

“Tinha consideráveis discussões intermináveis sobre: o que é uma perfeição relacional? Qual é a maneira perfeita para interagir como um casal? Para a maior parte do nosso relacionamento, monogamia foi o que nós escolhemos, sem pensar na monogamia como a única perfeição relacional”, acrescentou Smith.

Will Smith revelou que ele e Jada Pinkett Smith abriram mão da monogamia há algum tempo. (Foto: Getty)

Mas Will admitiu que ele e a esposa preferiram que o matrimônio não fosse uma “prisão”, ressaltando que não pode aconselhar as escolhas deles para ninguém. “Nós nos demos confiança e liberdade, com a crença de que cada um tem que encontrar seu próprio caminho. O casamento, para nós, não pode ser uma prisão. E eu não sugiro nossa trajetória para ninguém… Mas as experiências das liberdades que nós demos um ao outro e o apoio incondicional, para mim, é a maior definição de amor”, opinou o astro.

Continua depois da Publicidade

Diante desse cenário, ambos concordaram que quando se diz apenas a verdade no relacionamento, você nunca tem medo de ser descoberto. “A busca pela verdade é a única maneira de ser feliz nessa vida”, contou o artista. “E nós meio que chegamos ao acordo de que a autenticidade era a libertação das algemas da fama e do escrutínio público”, complementou ele. Ou seja, é tudo conversado entre Will e Jada!

Jada Pinkett Smith e o marido, Will Smith, fizeram um episódio do “Red Table Talk” para esclarecer o polêmico relato de August Alsina. (Foto: Reprodução/Facebook)

No ano passado, durante um episódio do “Red Table Talk”, Will e Jada falaram abertamente sobre o affair entre ela e Alsina. Ao final do programa, muitos repararam no semblante cabisbaixo do astro e ficaram com a impressão de que apenas a apresentadora tinha vivido relacionamentos extraconjugais nesse período do casamento. Agora, o astro assegurou que ela não foi a única, e explicou sua reação. [A gravação] era meia-noite e nós sairíamos de férias no dia seguinte. Foi tipo, não, não, não, gente, eu não estou triste. Eu só estou cansado pra c*ralho”, afirmou.

Will, que estampa a capa da revista, ainda contou sobre suas conversas com Michaela Boehm, uma coach de relacionamentos e intimidade. Logo no primeiro encontro, o astro revelou que se pudesse ter qualquer coisa no mundo, gostaria de ter um “harém de namoradas”. Após ser questionado pela profissional, Smith admitiu que gostaria que a atriz Halle Berry e a dançarina Misty Copeland fizessem parte do “arranjo”.

Halle Berry Misty Copeland
Will Smith admitiu sua atração por Halle Berry e Misty Copeland, pessoas que ele levaria para seu “harém” hipotético. (Fotos: Getty)

“Eu não sei onde eu vi isso, ou alguma m*rda da adolescência, mas a ideia de viajar com 20 mulheres que eu amava e cuidava e tudo aquilo, parecia ser uma ideia realmente legal”, divertiu-se Smith. “E daí, depois que nós brincamos um pouquinho com isso, eu estava tipo: ‘Isso seria horrível. Isso seria horrível’. Eu falava: ‘Consegue imaginar o quão miserável?”, comentou ele, sobre como voltou atrás.

Continua depois da Publicidade

“O que ela estava fazendo essencialmente era limpar a minha mente, deixando-a saber que estava tudo bem ser eu mesmo e quem eu era. Era OK pensar que a Halle é legal. Não me torna uma pessoa ruim eu ser casado e pensar que a Halle é bonita. Ao passo que na minha mente, na minha criação cristã, até meus pensamentos eram pecados”, acrescentou Will, sobre como foi deixando certos ideais e julgamentos internos para trás.

“Esse foi realmente o processo que a Michaela trabalhou comigo, para que eu percebesse que meus pensamentos não eram pecados, até mesmo agir sobre um pensamento impuro não me tornava um pedaço de m*rda”, refletiu Will. Está aí um exemplo de casal sem medo, nem vergonha, de expressar e fazer o que pensa, né?